Plinio Corrêa de Oliveira

 

Dogma da Imaculada Conceição: aspectos contra-revolucionários

 

 

 

 

 

 

 

 

Santo do Dia de 1973, sem data indicada

  Bookmark and Share

 

A D V E R T Ê N C I A

Gravação de conferência do Prof. Plinio a sócios e cooperadores da TFP, não tendo sido revista pelo autor.

Se Plinio Corrêa de Oliveira estivesse entre nós, certamente pediria que se colocasse explícita menção a sua filial disposição de retificar qualquer discrepância em relação ao Magistério tradicional da Igreja. É o que fazemos aqui constar, com suas próprias palavras, como homenagem a tão belo e constante estado de espírito:

“Católico apostólico romano, o autor deste texto  se submete com filial ardor ao ensinamento tradicional da Santa Igreja. Se, no entanto,  por lapso, algo nele ocorra que não esteja conforme àquele ensinamento, desde já e categoricamente o rejeita”.

As palavras "Revolução" e "Contra-Revolução", são aqui empregadas no sentido que lhes dá Dr. Pinio em seu livro "Revolução e Contra-Revolução", cuja primeira edição foi publicada no Nº 100 de "Catolicismo", em abril de 1959.

A respeito do primeiro período do pontificado do Bem-aventurado Pio IX, citado por Dr. Plinio, destacamos uma passagem do livro "I sogni di Don Bosco", escrito por Eugenio Pilla, editora Cantagalli, Siena, 2004, 4a. edicao, pag. 104: "Ele (Mazzini, que dirigia o laicismo e era inimigo do clero) fingia exaltar o Papado quando louvava Pio IX. Isto também porque o Papa, a 15 de março, havia concedido uma ilimitada liberdade de imprensa, da qual se abusou publicando em Roma ao menos cinquenta jornais corruptores do espírito e, pois, detestáveis. Enquanto na Urbe (Roma) se gritava "Viva Pio IX!", Dom Bosco em Turim fazia seus jovens bradarem "Viva o Papa!". Indagado qual o motivo dessa diferença, o Santo respondeu: 'onde está Pedro, aí está a Igreja!'".

 

Para conhecer mais comentários do Prof. Plinio a respeito da Imaculada Conceição vide:
http://bit.ly/2jccPv1


ROI campagne pubblicitarie