Plinio Corrêa de Oliveira

 

 

São Gabriel:

alto senso hierárquico e castidade

 

 

"Santo do Dia", 24 de março de 1965

  Bookmark and Share

A D V E R T Ê N C I A

O presente texto é adaptação de transcrição de gravação de conferência do Prof. Plinio Corrêa de Oliveira a sócios e cooperadores da TFP, mantendo portanto o estilo verbal, e não foi revisto pelo autor.

Se o Prof. Plinio Corrêa de Oliveira estivesse entre nós, certamente pediria que se colocasse explícita menção a sua filial disposição de retificar qualquer discrepância em relação ao Magistério da Igreja. É o que fazemos aqui constar, com suas próprias palavras, como homenagem a tão belo e constante estado de espírito:

“Católico apostólico romano, o autor deste texto  se submete com filial ardor ao ensinamento tradicional da Santa Igreja. Se, no entanto,  por lapso, algo nele ocorra que não esteja conforme àquele ensinamento, desde já e categoricamente o rejeita”.

As palavras "Revolução" e "Contra-Revolução", são aqui empregadas no sentido que lhes dá o Prof. Plínio Corrêa de Oliveira em seu livro "Revolução e Contra-Revolução", cuja primeira edição foi publicada no Nº 100 de "Catolicismo", em abril de 1959.

De São Gabriel, diz o martirológio que foi enviado por Deus para anunciar o Mistério da Encarnação do Verbo Divino. Protetor da Ordem do Carmo. Ao mesmo tempo, novena da Anunciação do Nossa Senhora.

 

 

Anunciação - Beato Angelico

 

Sobre São Gabriel, podemos ter certa noção sobre quem ele é exatamente pela natureza da missão. Como os Anjos são seres de uma natureza muito mais elevada que a nossa, a tarefa que fazem é uma tarefa relacionada com a natureza, e não se pode distribuir a tarefa tão arbitrariamente como se faz entre os homens.

Há alguns Anjos que por natureza fazem isso, outros que por natureza fazem aquilo, outros por natureza fazem aquilo outro, enquanto não podemos dizer que alguém é datilógrafo por natureza, que ninguém é embaixador por natureza. Na hora de dificuldades, um embaixador é datilógrafo e também, na hora do aperto, um datilógrafo – com grandes interesses pessoais – acaba sendo bom embaixador.

Então, entre nós isso é mais confuso, enquanto na natureza  angélica é mais preciso. Não se trata aí de tarefas exatamente como a da Anunciação. Trata-se de tarefas de outro gênero, da posição, da função de Anjo no Céu em face de Deus.

Mas há uma razão poderosa de conveniência, para que a missão dada a esse Arcanjo da Anunciação, corresponde à natureza dele. E podemos, portanto, deduzir alguma coisa da glória, das virtudes, do esplendor desse Príncipe celeste, através da natureza da missão que lhe foi entregue.

* Pela grandeza da Missão de São Gabriel, podemos deduzir a alta categoria deste Anjo

Dessa missão, o que podemos dizer? Antes de tudo, que é uma missão elevadíssima; é a missão chave em toda a História da humanidade, porque aquele Anjo que foi incumbido de dizer a Nossa Senhora que a plenitude dos tempos tinha chegado, que o reino do demônio ia acabar, que o reino do mal ia ser pisado aos pés, que a humanidade ia ser remida, que as portas do Céu se abririam para a humanidade, o Anjo incumbido de pedir a Nossa Senhora seu consentimento para esse fato, o Anjo incumbido de anunciar o Mistério da Maternidade Virginal, esse Anjo levou a mais alta mensagem que se possa ter levado em toda a História da humanidade. É uma coisa de uma importância enorme!

Imaginem o seguinte: os senhores sabem que, segundo São Tomás, os astros são movidos pelos Anjos para a glória de Deus. Imaginemos que grandeza tem um Anjo que mova, por exemplo, toda a Via Láctea: que importância, que função, que espírito deve ter um Anjo desses?!

Agora, o que é mover uma poeira de estrelas como a Via Láctea, o que é isso em comparação com mover a alma de Nossa Senhora, com o agir sobre a alma de Nossa Senhora, com o ser transportador dessa mensagem e obter sua adesão?!

Compreendem que não há nenhuma comparação com coisa alguma. Por aí se compreende a excelsitude da missão desse Anjo.

De outro lado, gradua-se a importância do mensageiro, não só pela natureza da mensagem, mas pela importância de quem mandou e pela importância daquela a quem se manda. Um rei, tendo uma mensagem muito importante para se mandar, manda-a por um fidalgo de sua corte. Uma mensagem de pouca importância, para mandar para uma pessoa qualquer, manda um empregado qualquer com uma notificação judicial. Ora, Nossa Senhora era a Rainha do Céu e da Terra, a obra prima de Deus, destinada para ser a Mãe dEle.

Compreendem que só ele sendo um Anjo altíssimo é que seria escolhido para essa missão. Então, que grandeza existe dentro desse Anjo, podemos ver através disso. 

* Dois pilares da Contra-Revolução na psicologia de São Gabriel: alto senso hierárquico e castidade

 

Poderíamos deduzir algo da “psicologia” do Anjo nisso, com duas notas muito importantes, e que nos quadros de Fra Angélico sobre a Anunciação estão muito presentes: em primeiro lugar, um senso de hierarquia muito curioso.

Quando o Anjo foi falar com Nossa Senhora, Ela ainda não era a Mãe de Deus. Passou a ser a partir do momento em que aceitou a comunicação e o Espírito Santo, então, agiu nEla. E São Gabriel, por natureza, era superior a Nossa Senhora. De maneira que quando falava, era para um pessoa que lhe era inferior, que ele estava convidando para ser sua Rainha.

Por outro lado, levava-Lhe uma mensagem de uma predileção tal de Deus, sobre Nossa Senhora, em relação a ele, que A colocava fora de qualquer paralelo com ele.

Então, Fra Angélico pinta o Anjo com um tal respeito, com uma tal veneração ante Nossa Senhora, como quem toma a superioridade de sua natureza e a põe abaixo por causa dessa grandeza da missão de Nossa Senhora, que é uma coisa extraordinária!

Enquanto Nossa Senhora também fala com o Anjo inclinada e com todo o respeito, porque Ela estava recebendo uma mensagem de Deus e porque, como pessoa, é inferior ao Anjo. Os senhores notam superioridades recíprocas, nas quais, naturalmente, Nossa Senhora acaba sendo muito maior do que o Anjo.

Mas, na cena, um mundo de respeito mútuo dEla por ele e dele por Ela, que indica bem o senso de hierarquia que esteve incluído nesse ato. Senso de hierarquia que é o oposto de non serviam de Satanás.

Dizem muitos que o demônio recusou servir porque não queria reconhecer o Verbo encarnado como objeto de sua adoração e não queria reconhecer uma mera criatura humana como sua Rainha. Isso parece ter sido um ponto que polarizou toda uma movimentação que ele tinha contra Deus por causa do orgulho.

São Gabriel fez o contrário. Foi levar essa mensagem cheio de adoração e amor. Mensagem que colocava – sob certo ponto de vista – o reino angélico abaixo do reino humano, algo que elevava acima dele alguém que lhe era inferior. Colocado diante de sua nova Rainha, tão inferior a ele por natureza, ele se dobrou como o mais respeitoso e venerador dos cortesãos diante de sua Rainha. Os senhores percebem o alto senso de disciplina, o alto senso de hierarquia que se vê aí e, portanto, um senso de contra-revolução muito marcado.

A isso os senhores podem acrescentar outro aspecto. Quem vai se dirigir à Virgem das virgens para dizer que Ela vai ser Mãe e continuar sendo Virgem, faz uma tal glorificação da virgindade, que é uma espécie de obra-prima de pureza mostrar que, diante desse fato tão imenso da Encarnação, Nosso Senhor resolveu violar todas as regras da natureza para salvar a virgindade perfeita de Nossa Senhora, e dar uma nova glória para o gênero humano fazendo dEla a Esposa do Divino Espírito Santo, para que Ela tivesse um Filho que não fosse filho do homem.

É uma mensagem que é uma das maiores glorificações da castidade! E os senhores compreendem que relação especial com a pureza necessita ter um Anjo assim.

Ora, são os dois pilares da Contra-Revolução: a humildade e o amor à pureza.

O orgulho e o amor à sensualidade, ao contrário, são os pilares da Revolução. Os senhores compreendem como a velha serpente orgulhosa e sensual foi pisada nesse ato, e como dessa maneira São Gabriel nos aparece pisando o demônio, não menos do que São Miguel Arcanjo, quando expulsou o demônio do Céu. Um pintor que nessa hora pintasse São Gabriel ajoelhado ante Nossa Senhora e pisando a cabeça do demônio, pintaria uma coisa profundamente real. 

* Devemos pedir especialmente a São Gabriel o amor à hierarquia e à pureza 

E aí compreendem os senhores quantos motivos temos para pedir a São Gabriel que nos dê essas duas graças: 1) a do senso da hierarquia, do amor à superioridade, do gosto de ter quem seja mais do que nós – ainda que esse "a mais do que nós" seja inferior a nós por vários lados –; 2) e esse gosto ilibado da pureza, da pureza enquanto princípio, enquanto valor moral, e não apenas como uma coisa física, esse gosto ilibado que, necessariamente, tem algo com os traços de santidade específica desse Arcanjo.

Os Santos e os Anjos são chamados a dar à humanidade aquilo por onde eles mais glorificam a Deus. São Francisco nos dá o espírito de pobreza; Santo Inácio nos dá aquela lógica soberana, inflexível e incomparável dos Exercícios Espirituais; São Bento nos dá o verdadeiro gosto da verdadeira liturgia e da verdadeira contemplação. O que mais tiveram mais, mais eles dão.

São Gabriel espelha essas virtudes em tão alto grau, que é feito para nos obter essas virtudes. Vamos lhe pedir, portanto, essas virtudes na noite de hoje.

 


ROI campagne pubblicitarie