Plinio Corrêa de Oliveira

 

 

Domingo de Ramos:

 

meditações para a Semana Santa

 

 

 

 

 

 

 

27 de março de 1994

  Bookmark and Share

 

A D V E R T Ê N C I A

Gravação de exposição do Prof. Plinio para colaboradores do setor operário da TFP brasileira, não tendo sido revista pelo autor.

Se Plinio Corrêa de Oliveira estivesse entre nós, certamente pediria que se colocasse explícita menção a sua filial disposição de retificar qualquer discrepância em relação ao Magistério tradicional da Igreja. É o que fazemos aqui constar, com suas próprias palavras, como homenagem a tão belo e constante estado de espírito:

“Católico apostólico romano, o autor deste texto  se submete com filial ardor ao ensinamento tradicional da Santa Igreja. Se, no entanto,  por lapso, algo nele ocorra que não esteja conforme àquele ensinamento, desde já e categoricamente o rejeita”.

As palavras "Revolução" e "Contra-Revolução", são aqui empregadas no sentido que lhes dá o Prof. Plínio Corrêa de Oliveira em seu livro "Revolução e Contra-Revolução", cuja primeira edição foi publicada no Nº 100 de "Catolicismo", em abril de 1959.

Na então sede do Conselho Nacional da TFP brasileira, o Prof. Plinio recorda o significado da festa litúrgica de Domingo de Ramos, fazendo aplicações concretas para a vida de todos os dias, especialmente por ocasião das celebrações da Semana Santa.

 


ROI campagne pubblicitarie