Plinio Corrêa de Oliveira

 

Nossa Senhora:

modelo de todas as mães

 

 

 

 

 

 

 

Santo do Dia, 26 de fevereiro de 1987

  Bookmark and Share

 

A D V E R T Ê N C I A

Gravação de conferência do Prof. Plinio com sócios e cooperadores da TFP, não tendo sido revista pelo autor.

Se Plinio Corrêa de Oliveira estivesse entre nós, certamente pediria que se colocasse explícita menção a sua filial disposição de retificar qualquer discrepância em relação ao Magistério da Igreja. É o que fazemos aqui constar, com suas próprias palavras, como homenagem a tão belo e constante estado de espírito:

“Católico apostólico romano, o autor deste texto  se submete com filial ardor ao ensinamento tradicional da Santa Igreja. Se, no entanto,  por lapso, algo nele ocorra que não esteja conforme àquele ensinamento, desde já e categoricamente o rejeita”.

As palavras "Revolução" e "Contra-Revolução", são aqui empregadas no sentido que lhes dá Dr. Plinio em seu livro "Revolução e Contra-Revolução", cuja primeira edição foi publicada no Nº 100 de "Catolicismo", em abril de 1959.


Nossa Senhora que é Mãe de Nosso Senhor Jesus Cristo, Mãe de todos os homens e Mãe de todas as mães, Nossa Senhora tem uma disposição materna elevada a um grau inimaginável. De maneira que com cada um de nós, aconteça o que acontecer e peque como pecar, está no caso de se acercar dEla e dizer: “Minha Mãe, vede que canalha está aqui. Está bem, eu sei que sou vosso filho e Vós sabeis que sois minha mãe e em nome disso eu confio na vossa misericórdia". E eu digo a Salve Rainha, ou o "Lembrai-Vos"...

Nessa reunião, Dr. Plinio desenvolve vários aspectos da devoção a Nossa Senhora, dos quais aqui é oferecido o presente trecho.

Para outros comentários de Dr. Plinio sobre o assunto, clique em mariologia.

 


Bookmark and Share