Discursos e Conferências

Discursos

 

DISCURSOS E CONFERÊNCIAS PÚBLICAS

FORMAÇÃO MORAL E RELIGIOSA - SANTOS DO DIA

FORMAÇÃO HISTÓRICA - ANÁLISES HISTÓRICAS

CIVILIZAÇÃO CRISTÃ

 


Discursando no Encerramento do IV Congresso Eucarístico Nacional (1942)

 

DISCURSOS E CONFERÊNCIAS PÚBLICAS

1930-06-16 - Discurso por ocasião do 23º aniversário de paroquiato de Monsenhor Pedrosa.

1933-05-02 - Discurso a respeito de seu dever como deputado à Constituinte: católico fervoroso, tudo fará pela causa da Igreja.

1934-04-05 - Discurso pronunciado na Assembléia Nacional Constituinte (de 1934), em defesa da instituição da família, especificamente quanto às declarações de nulidade do casamento

1934-04-05 - Na Assembleia Constituinte de 1934, pelo direito de voto para os religiosos

1935-07-21 - Discurso de saudação em nome dos Marianos de São Paulo ao Prefeito da Capital.

1936-11-22 - Discurso como paraninfo do Colégio Arquidiocesano. Em que consiste a crise da adolescência - "Destino de heróis e não de sibaritas".

1938-05-08 - Resumo do discurso dirigido ao Arcebispo de São Paulo na inauguração das novas máquinas do “LEGIONÁRIO”: "propósito firme de nos consagrarmos inteiramente e sem restrições à causa da Igreja Católica, Apostólica e Romana, único ideal que merece toda a dedicação de que um homem é capaz”.

1940 - Virgo Potens: "Conjuguem-se contra a infalível Cátedra de São Pedro, o demônio, o mundo e a carne, a Virgem Potente triunfará. E, no momento da derrota, todo o ouro dos seus adversários ser-lhes-á inútil como se fosse lama, seus canhões inoperantes como se fossem brinquedos. A despeito do riso dos céticos, das injúrias dos perversos e da incredulidade dos medrosos, é a Virgo Potens que vencerá!"

1940 - A "Rerum Novarum" e a responsabilidade dos católicos - "Quereis saber o peso de nossa responsabilidade? Olhai para o Crucifixo e para o precioso Sangue que Ele verte sem cessar. O Sangue de Cristo, nós somos por Ele responsáveis!"

1942-09-07 - Discurso de Encerramento do IV Congresso Eucarístico Nacional - "Deus jamais é tão bem servido, quanto se César se porta como seu filho. E César jamais é tão grande, como quanto é filho de Deus". A vocação do Brasil 

1948-08-31 - Anais do Primeiro Congresso Interamericano de Antigos Alunos da Companhia de Jesus

1949-12-19 - Saudação do Prof. Plinio ao Ministro da Educação, Dr. Clemente Mariani, em visita à Faculdade "Sedes Sapientiae"

1955 - Discurso na Universidade do Ceará a convite do Prof. Martins Filho, seu Reitor, e do Prof. Andrade Furtado, Diretor da Faculdade de Direito. Dotes que a Providência concedeu ao cearense.

1961-10-29 - Belo Horizonte, Conferência sobre a Reforma Agrária, seguida de perguntas e respostas / Estilo do brasileiro resolver os problemas. Exemplos da História do País

1961-10-30 - Conferência promovida pelos Diretórios Acadêmicos de Medicina, Engenharia, Odontologia e Farmácia da Universidade de Minas Gerais sobre Reforma Agrária, igualmente seguida de perguntas e respostas

1963-08-19 - Conferência em Bragança Paulista a respeito de "Reforma Agrária - Questão de Consciência" / Exposição seguida de perguntas e respostas

1964-11-06 - Conferencia en Buenos Aires a respecto de la libertad de la Iglesia en el Estado comunista / "Para mi Brasil, cómo para Argentina, yo deseo el destino del heroísmo, de la fidelidad y de la confianza en la Providencia!"

1965-02-20 - Apêlo em Favor Dos Povos Subjugados no Encerramento do Congresso de Lituanos

1965-11-27 - Plinio Corrêa de Oliveira fala na AMAN (Academia Militar das Agulhas Negras) sobre nova tática comunista

1966-07-01 - "A tradição e a continuidade familiar no projeto de Código Civil Brasileiro" - A família retalhada, costurada e descosturada, ao sabor de paixões, de impulsos, de caprichos, de circunstâncias várias, esta família assim é como um ser vivo que se corta. Se produzir frutos, serão amargos, minguados e temporãos. Dela não pode sair esta rica vida individual que é a condição para a vida da sociedade de maneira que ela não seja massa, mas seja verdadeiramente um povo. Ou o divórcio e a morte, ou a indissolubilidade conjugal e a vida da sociedade.

1966-07-01 - O divórcio conduz ao totalitarismo (resumo da conferência acima)

1968-05-06 - O importante papel das elites a serviço da sociedade. O poeta francês Paul Claudel disse que a juventude não foi feita para o prazer, mas sim para o heroísmo. O mesmo se deve dizer com relação às elites - Apelo à defesa dos valores básicos da tradição, família e propriedade, atacados de tantas maneiras

1968-09-12 - A vocação do Brasil, manso e valente (com áudio, texto e ilustrações) - Discurso por ocasião do encerramento da Campanha contra a infiltração comunista na Igreja, com mais de 2 milhões de assinaturas.

1970-06-02 - Discurso junto ao Oratório de Nossa Senhora, na sede da Rua Martim Francisco 665: "Onde espinhos fizeram sangrar o Coração Imaculado de Maria, onde o ódio danificou a sagrada imagem que aqui está, onde o estampido derrubou uma pequena coroa de prata que cingia a fronte desta imagem e que não se encontrou mais no meio dos escombros e das ruínas, aí mesmo se abriu um rio de graças".

1970-06-25 - Eça de Queiroz e a importância dos ambientes e costumes na História da humanidade: a filosofia do traje

1971-12-28 - Discurso à beira do túmulo de Dr. Fábio Vidigal Xavier da Silveira

1972-11-13 - Discurso após a conferência do Embaixador de Formosa - "Nesta grande obra de deterioração ideológica e moral que o comunismo vai levando a cabo no mundo inteiro, ele pensa que vence os desígnios da Providência, pensa que prepara um dia de amanhã, ele realmente contribui para preparar um dia de amanhã, mas não consegue vencer os desígnios da Providência que se vão realizando sem ele, e até contra ele. - Nós afirmamos a necessidade de uma tradição que varia de país para país, e deve variar de país para país, porque nós concebemos a ordem internacional não como uma liquidação das nações, mas como um conjunto harmônico de nações que continuam idênticas a si mesmas e com suas verdadeiras características. Consideramos que a família é a base de todas as sociedades, sejam elas quais forem, em quaisquer latitudes, e que a propriedade individual é o corolário natural da família, é a afirmação, é a projeção da pessoa humana sobre a ordem patrimonial, como a família é a projeção da pessoa humana sobre a ordem afetiva e sobre a grande tarefa que o homem realiza multiplicando-se e enchendo toda a terra. - Nesse encontro de dois colossos do dia de amanhã, nós saudamos a era que vem e que é simbolizada por esta imagem que nós colocamos aqui presidindo o auditório: é o Reino de Maria".

1973-01-21 - A Cruzada da Ufania: "Ufania. O que significa ufania? A ufania é, sem dúvida e antes de tudo, um sentimento, um estado de alma pelo qual a pessoa tem uma fé que não duvida de nada, um enlevo que não tem nenhuma divisão. O Cavaleiro andante quando partia para suas expedições, para fazer a justiça, defender os pobres, defender as viúvas e os órfãos, e fazer reinar a Lei de Cristo, ele partia cheio de ufania. O Cruzado, quando partia para a guerra, quando partia para a Cruzada, partia cheio de ufania. Ufania de ser cruzado, ufania de ser cavaleiro andante".

1973-07-11 - Catolicismo perde polemista brilhante - Ao baixar o caixão de Dr. José de Azeredo Santos à sepultura

1973-11-11 - "Sim, minha Mãe, o Vosso Reino triunfará!" - Páteo do Colégio na capital paulista, após Missa pelas vítimas do comunismo na Catedral da Sé (com áudio).

1974-04-14 - Discurso proferido pelo Prof. Plinio quando recebeu a comenda “Polônia Restituta” concedida pelo Governo polonês no exílio, sediado em Londres - "A Polônia pode estar jogada no chão pelo conluio traidor que a entregou ao adversário; a Polônia pode estar pisada, ela não está morta, porque quem fala não está morto e a Polônia fala pelos seus filhos que gemem. Faz parte de toda glória de brilhar mais especialmente no infortúnio e na tristeza, pela superação do infortúnio e da tristeza por um ato de firmeza e de vontade que é maior que os sucessivos vagalhões que a História tem investido contra vosso país. À Polônia no exílio, à Polônia no cárcere, à Polônia de Jesus Cristo e de Maria, à Polônia filha da Igreja, minhas homenagens, meus agradecimentos".

1976-11-27 - A verdadeira grandeza de um povo - Discurso no Palácio Mauá no aniversário da Intentona de 1935 - "[...] Os povos só trabalhadores não chegam a ter verdadeira grandeza. Os povos só lutadores não alcançam a verdadeira grandeza. Os povos que sabem aliar a luta ao trabalho, fazendo do trabalho uma luta, e da luta um trabalho, entregando-se operosamente à luta e ardorosamente ao trabalho, os povos que sabem unir estes dois aspectos de sua atividade, estes povos sob o signo da cruz se tornam verdadeiramente grandes"

1976-11-27 - A verdadeira grandeza de um povo - Discurso no Palácio Mauá no aniversário da Intentona de 1935 - "[...] Os povos só trabalhadores não chegam a ter verdadeira grandeza. Os povos só lutadores não alcançam a verdadeira grandeza. Os povos que sabem aliar a luta ao trabalho, fazendo do trabalho uma luta, e da luta um trabalho, entregando-se operosamente à luta e ardorosamente ao trabalho, os povos que sabem unir estes dois aspectos de sua atividade, estes povos sob o signo da cruz se tornam verdadeiramente grandes" - Versão em áudio ( excertos ) e texto.

1978-10-17 - No 61° aniversário da Revolução bolchevista - "A respeito do Brasil os comunistas se enganam. Há pujanças anticomunistas no Brasil muito maiores do que eles supõem. O comunismo não tomará conta do Brasil. Mas quanto isto pode custar se o povo brasileiro não for previdente!" "Para além das névoas, para além de tudo aquilo que pode tapar a verdade, no horizonte visual do brasileiro há algo que nada tira: é a imagem do Cristo Redentor, a fé em Nosso Senhor Jesus Cristo. Esta fé há de nos salvar!"

1978-10-17 - Discurso durante as manifestações pelas vítimas do comunismo, no aniversário da Revolução Russa: "Mas, para além das névoas, para além de tudo aquilo que pode tapar a verdade, no horizonte visual do brasileiro há algo que nada tira: é a imagem do Cristo Redentor, a fé em Nosso Senhor Jesus Cristo. Esta fé há de nos salvar!" -  ( Versão em texto e áudio - excertos  ).

1978-12-01 - Mensagem para o lançamento, no Ritz Carlton Hotel, de Montréal, de uma edição de 16 mil exemplares de "Revolução e Contra-Revolução": a meta desta edição canadense.

1983-05-14 - O papel dos correspondentes e simpatizantes da TFP - Do que adianta tudo que fazemos? - "Pleiteemos por Deus o inverossímil e Ele saberá fazer a multiplicação do inverossímil pelo inverossímil. A vitória será dEle"!

1983-05-15 - Brasil: esperanças e apreensões - A "ditadura dos microfones" - A fidelidade à verdadeira Religião constitui garantia da proteção de Nossa Senhora Aparecida.

1984-06-21 - Sessão de abertura do Encontro de Correspondentes-Esclarecedores - O panorama do mundo é sombrio: temos que vê-lo de frente para poder combater os inimigos da ordem * O que é a ordem? Quais seus elementos constitutivos? O que é a paz? * A meta da Revolução é a anarquia * Análise do mecanismo por onde a Revolução foi se espraiando: em que ponto estamos? * Ai dos povos para os quais o pesadelo se chama dever! Porque eles cairão no pesadelo vivo e não terão a alegria, a glória de ter cumprido o dever * Sejamos inconformes: a vitória será nossa. A história contará um dia que as explosões de fé, de amor à Nossa Senhora e à Igreja venceram mais do que as explosões da bomba atômica! 

1984-06-23 - Ocidente é o filho pródigo da Igreja que começa a ter saudades da casa paterna

1985-01-25 - Solução para o mundo é seguir a Mensagem de Fátima

1985-01-27 - A missão dos Correspondentes-Esclarecedores da TFP (extratos)

1985-04 - A importância do fator religioso nos rumos de um bloco-chave de países: a América Latina. Discurso na reunião da Junta Diretiva do "International Policy Forum" realizado em Dallas, Texas

1985-07 - Nos planos espiritual e temporal, desestabilização que tende para o caos. Conferência de abertura do V Encontro Nacional de Correspondentes e Esclarecedores da TFP

1985-10 - Encontro de Correspondentes da TFP norte-americana - "Que Nossa Senhora vos favoreça com aquele espírito de valentia, de garbo, de dedicação, de coragem e de constância que deve caracterizar os verdadeiros católicos apostólicos romanos - Certos da indestrutibilidade da Igreja, vós tereis essa coragem que se chama humildade, confiança na Providência Divina, vontade de dar-se e de sacrificar-se, de imolar-se e de cumprir o dever total, pelo desejo de servir a Deus e a Nossa Senhora".

1986-02-08 - Conferência inaugural do VI Encontro Nacional de Correspondentes e Simpatizantes da TFP - AIDS espiritual penetrou no Ocidente.

1986-02-11 - Conferência de encerramento do VI Encontro Nacional de Correspondentes e Simpatizantes da TFP - Enfrentar o respeito humano - [Áudio e texto] "( ...) no mundo de hoje, e em todas as épocas, se constitui uma falsa ótica pela qual aquele que segue a Nosso Senhor é objeto de desprezo,  riso, ódio. E esse desprezo tem o poder de desviar de tal maneira o julgamento humano, que muitas vezes o próprio católico se sente inferiorizado, marginalizado e tem vergonha de ser católico. A atitude interior deve ser da maior repulsa: esse desprezo é dirigido a Nosso Senhor Jesus Cristo, porque quem a nós persegue porque estamos seguindo a lei dEle, é dEle que caçoa, e nosso primeiro ato deve ser um ato interior de reparação. Mas não basta compaixão, é preciso outra coisa, a injustiça traz consigo uma indignação santa. E não há verdadeiro sentido de justiça ultrajado se não é seguido de indignação. Diante desse ultraje, compaixão para com Ele, indignação: eu não me conformo!"

1987-10-28 - Para onde vai o mundo? - Mensagem aos Correspondentes Esclarecedores da TFP norte-americana 

1988-05-28 - A família golpeada de morte; fundamento religioso da posição anti-agro-reformista; razão da luta travada pela TFP. Em face da avalanche revolucionária, fé inquebrantável

1988-08-30 - Os perigos e tentações a que estão expostos os vitoriosos. Ascensão e queda dos impérios - O autêntico conservador

1988-12-03 - A verdadeira origem da crise brasileira

1989-06-09 - O centro, a onça e o cordeiro. Descrição da mentalidade centrista de nossos dias - Um pêndulo viciado pelo sentimentalismo - Agradar para não lutar - Uma parábola explicativa

1990-08-05 - Desenvolvimento da campanha em favor da independência da Lituânia / Confiança em Maria e fortaleza ante a impiedade crescente em nossa época

1992-01-03 - Discurso de encerramento do Desfile da Fidelidade -  Discurso de encerramento do imponente "Desfile da Fidelidade", no centro de São Paulo, que antecedeu ao início do VIII Encontro de Correspondentes e Simpatizantes da TFP. - ( Versão em texto e áudio - excertos  ) - "A Tradição que nós representamos é a tradição católica, é a tradição cristã, é uma tradição cheia de vida. Uma vida natural e sobrenatural ardente. E essa vida quer abrir caminho para si na História e está abrindo inclusive nesta passeata do dia de hoje".

1992-01-03 - Discurso de encerramento (texto integral) do imponente "Desfile da Fidelidade": "É a Cristo que queremos! É a Maria que queremos! E só o que for conforme a Cristo e Maria é por nós verdadeiramente desejado!" 

1992-01-03 - V Centenario del Descubrimiento de las Américas: "!Es a Cristo que queremos! !Es a Maria que queremos! ¡Y sólo lo que sea conforme a Cristo y Maria es lo que verdaderamente deseamos!"

1992-01-03 - Conferência no VIII Encontro de Correspondentes e Esclarecedores da TFP: "Quando chega o momento da Providência, a Contra-Revolução se reergue e tudo aquilo que ela sofreu resplandece nela como uma luz. Assim também ocorre com os verdadeiros católicos e a verdadeira Igreja: suas feridas um dia transformar-se-ão num sol".

1992-07-12 - Eco '92: Aparência e Realidade profunda - "Aos que dizem: 'o comunismo morreu', a resposta é: 'Aqui está o comunismo transformado'. E convém esclarecer que o igualitarismo ecologista realiza a plenitude do sonho igualitário do comunismo".

1993-09-23 - Mensagem a ser transmitida no simpósio por ocasião do lançamento em Washington da edição norte-americana do livro "Nobreza e Elites Análogas nas alocuções de Pio XII ao Patriciado e à Nobreza Romana" - "Ó Mãe Santíssima, aos aflitos que pelo mundo se tornam tão abundantes, abri Vosso Coração e fazei com que, fiéis à tradição e desejando um futuro cheio de esperanças cristãs, consigamos erguer o mundo por cima do lodaçal em que ele se encontra e lhe abrir novos dias de esperança e de paz".

1993-09-28 - Discurso durante o Seminário Internacional realizado no prestigioso "Mayflower Hotel", de Washington, em que foi lançada a edição norte-americana da obra "Nobreza e elites tradicionais análogas nas alocuções de Pio XII, um tema que ilumina a história social americana" - As elites: são elas justas? Desigualdade: fator de progresso e de felicidade, ou "inimica vis" a ser destruída? O espírito do Evangelho conduz à colaboração entre as camadas sociais harmonicamente desiguais e não à luta de classes.

1993-10-15 - Milão, lançamento do livro "Nobreza e elites tradicionais análogas nas alocuções de Pio XII ao Patriciado e à Nobreza Romana" - Pio XII: Grandes metas, imensos meios para a Restauração da Ordem Social Cristã

1994-11-01 - Hotel Estoril (Lisboa): "Nobreza e elites análogas": um tema atual e vigente mesmo após as inúmeras inovações do Concílio Vaticano II - As origens da crise contemporânea resumem-se na trilogia revolucionária "Liberdade, Igualdade e Fraternidade". Embora iguais pela natureza, Deus criou os homens desiguais segundo a variedade dos dons que lhes concede. Assim como na vida social, a nação deve retribuir a um benfeitor público, favorecendo inclusive seus filhos.

 

FORMAÇÃO RELIGIOSA - SANTOS DO DIA

 

Epifania do Senhor: os Reis Magos representando a humanidade aos pés do Salvador

1931-01-11 - O apostolado. Discurso pronunciado na inauguração dos trabalhos da Academia Jackson de Figueiredo.

1934-03-17 - Discurso na Assembléia Constituinte sobre o Beato Pe. Anchieta: "Nem o esquecimento nem a calúnia empanam o brilho da glória de Anchieta, que é hoje o sol que fulgura no zênite da História Brasileira".

1954-04-23 - Sessão Solene da Semana Eucarística de Campos. A Eucaristia e o Apostolado no Mundo Moderno - "O triunfo da Igreja Católica se dará no mundo moderno. Esse triunfo se dará certamente pelo embate gigantesco entre as forças pequenas do bem e as forças enormes do mal. A Igreja há de marcar uma das maiores vitórias de todos os tempos e essa vitória será a vitória da Sagrada Eucaristia".

1954 - Conferência na II Semana de Estudos de "Catolicismo" - "...eu sou livre na medida em que eu ajo de acordo com minha razão e minha vontade; e, de outro lado, na medida em que meus instintos me dominam, eu não estou sendo livre. Conseqüência: a lei que me proíbe de fazer o mal, que me tira as ocasiões de fazer o mal, protege a minha liberdade."

1958-11-15 - Conferência durante o Congresso da Ordem Terceira do Carmo: O Escapulário, a Profissão da Ordem Terceira e a verdadeira Consagração a Nossa Senhora

1963-07-01 - O homem vale na medida em que concorre para a produção e poupança de bens materiais: a moral sinárquica

1963-07-02 - Comentários ao Magnificat, lógico e triunfal hino à grandeza de Deus / Noção verdadeira de humildade / Nossa Senhora, Sede da Sabedoria: exemplo de ponderação em tudo quanto reflete e diz / Através do Magnificat se conhece a escola de vida espiritual conforme a Mãe de Deus.

1963-09-08 - Comentários sobre a festa da Natividade de Nossa Senhora ( festa celebrada no dia 08 de setembro ) - Comentário sobre o Santo do Dia - "(...) A Natividade de Nossa Senhora nos traz outro pensamento. O mundo estava prostrado no paganismo. A situação do mundo naquele tempo era parecida com a do mundo de hoje; (...) o mal e o demônio venciam inteiramente. Mas, no momento decretado por Deus em sua misericórdia, Ele arrebenta a muralha, começa a derrocada da ordem do demônio quando menos se podia imaginar, [Deus] faz nascer Nossa Senhora e, com o nascimento de Nossa Senhora que era a raiz bendita de onde nasceria Nosso Senhor, começava a obra de derrocamento do demônio".

1964-02-12 - Devoção ao Santo Rosário: a "arma" do contra-revolucionário

1964-02-22 - Cátedra de São Pedro: festa que celebra o Papado enquanto Cátedra infalível que se dirige ao mundo - "A festa da Cátedra de São Pedro tem em vista este objeto [o trono de São Pedro], mas tem, muito mais do que esse objeto, em vista o fato de Roma ser a Cátedra de São Pedro, e o fato de Nosso Senhor Jesus Cristo ter dado a São Pedro uma Cátedra infalível, e o fato dessa Cátedra governar a Santa Igreja Católica Apostólica e Romana."

1964-05-18 - Confiança filial em Nossa Senhora: ponto de partida para uma devoção viva para com Ela

1964-05-21 - Nossa Senhora demora para conceder as grandes graças às almas a quem mais ama / Se Ela atendesse todos os nossos pedidos imediatamente, a Terra se transformaria num paraíso e os sofrimentos desapareciam... Ora, umas das maiores graças que Nossa Senhora nos dá são as cruzes, são os sofrimentos. E muitas vezes Ela tarda a fim de nos dar a graça e o mérito do sofrimento

1964-05-23 - Nossas misérias são uma razão especial para pedirmos o auxílio de Nossa Senhora / É a compenetração desta verdade que deve dar à nossa vida espiritual aquela suavidade própria aos verdadeiros filhos de Maria Santíssima.

1964-05-25 - São Gregório VII, a supremacia do Papa em 27 afirmações: o “Dictatus Papae” / De um lado, o poder temporal deve governar de modo independente conforme o direito natural. De outro, o Papado deve vigiar que isto se dê efetivamente. Neste sentido, os dois poderes são diversos e independentes. Fora desta concepção não há concepção política, nem social, nem econômica que resolva nada, que adiante de nada.

1964-06-09 - Santa Margarida da Escócia: o maravilhoso na Idade Média como algo realizável - "e daquele meio floresce tal flor. É uma princesa que vem trazendo sangue do mais ilustre para a Escócia, que vem trazendo consigo toda a flor da civilização ocidental, ao mesmo tempo que é uma rainha maravilhosa, que deixa vários filhos em estado de perfeição, ilustres por sua virtude, que intercedeu a favor do povo, e tudo isto, sempre ungido pela coroa real, dá uma idéia tão completa da realeza, mas também de um mundo concreto onde maravilhas são possíveis que acaba sendo uma espécie de plenitude do princípio axiológico; daquela afirmação de que as coisas podem encontrar ordem"

1964-08-18 - Santa Helena, o ideal da ordem temporal Católica e o papel da oração - Comentário sobre o Santo do Dia - Santa Helena enquanto precursora da sociedade temporal católica e o papel da oração como estímulo à ação.

1964-08-25 - São Luís IX, rei estadista, guerreiro e homem de piedade - Comentário sobre o Santo do Dia - São Luís IX ou a verdadeira face de um santo em contraposição à imagem que dele faz a piedade sentimental.

1964-08-28 - Santo Agostinho: admiração, arrependimento e conversão - “A Cidade de Deus”, Idade Média, “Revolução e Contra-Revolução”

1964-09-11 - O Santíssimo Nome de Maria e o zelo pela glória de Deus - "O Nome de Nossa Senhora é a afirmação desta glória interior, a afirmação destes predicados interiores. E, por causa disso, o Nome de Maria seria a manifestação – simbólica é claro – de tudo quanto há de excelso em Nossa Senhora. Festejando este Nome, festejamos a glória que Nossa Senhora teve, tem e terá no Céu, na terra e em todo universo."

1964-10-07 - Nossa Senhora do Rosário e a devoção do Santo Rosário - "O Rosário cotidiano é a grande garantia da perseverança final. Se diminuísse no "Grupo" a devoção ao Rosário, tenho a impressão que ele se desintegraria. E que o mau espírito pulularia dentro dele, as discórdias, as desconfianças, as desavenças, tudo pulularia dentro dele e, de um momento para outro, ele desapareceria."

1964-10-23 - São Rafael Arcanjo / A vida na terra deve tender a se assemelhar à da Corte celeste. O indispensável tônus aristocrático mesmo nas autênticas democracias

1964-10-23 - Santo Antônio Maria Claret: missionário popular, Arcebispo de Cuba, confessor da Rainha da Espanha, participante do Concílio Vaticano I... por todas as partes operava conversões despertando ódios mortais. A títulos diversos, patrono dos contra-revolucionários

1964-11-27 - A Medalha Milagrosa - A doutrina da realeza de Maria é a própria vitória da Contra-Revolução - Análise da Medalha com seu simbolismo: espécie de compêndio dos pontos mais sensíveis para a piedade católica - Devoção que é própria para a luta contra o demônio em nossos dias

1964-11-30 - Santo André Apóstolo e sua última prece: a beleza do holocausto por puro amor de Deus

1964-12-07 - Santo Ambrósio: modelo de temperança no zelo apostólico e firmeza na missão do clero em conter o poder temporal

1965-01-05 - Epifania do Senhor: os Reis Magos representando a humanidade aos pés do Salvador - "Entretanto, representamos o dever da fidelidade; e aos pés da Igreja perseguida, aos pés da Igreja humilhada, aos pés da Igreja lançada, na pior das confusões de sua história, Nossa Senhora quis que representássemos a fidelidade, a pureza, a ortodoxia, a intrepidez, o espírito de iniciativa, de ataque, de ação, no momento em que tudo deveria falar  em recuo, em transigência, em  fuga."

1965-02-04 - As aparições de Lourdes e a Mediação Universal de Nossa Senhora: um aspecto que talvez tenha sido insuficientemente acentuado. - Nosso Senhor poderia ter dado a fecundidade estupenda de milagres que há em Lourdes a um santuário dEle (como, por exemplo, de Paray-le-Monial, onde fez Suas revelações sobre o Sagrado Coração de Jesus a Santa Margarida Maria Alacoque) - As graças materiais de Lourdes só são verdadeiramente favores, na medida em que nos levam a desejar as graças para a alma. Nossa Senhora obtém essas curas para fazer sentir às pessoas a bondade dEla. E para lhes estimular o desejo de se curarem das doenças da alma, para adquirirem os bens espirituais - O que pedir a Maria Santíssima nesta Sua festa?

1965-02-10 - Santa Escolástica: o papel da contemplação na construção da Europa - "Santa Escolástica criou religiosas que não faziam assistência social, não davam catecismo, não faziam nada. Numa época em que a ação delas pareceria tão necessária, elas faziam uma coisa que era muito mais do que isso, elas rezavam e se sacrificavam. E pelo seu exemplo elas deixaram bem claro que se o apostolado do ramo masculino foi tão fecundo, era porque havia um ramo feminino que rezava, que se imolava, que contemplava, (...). Então, o ideal da contemplação fica profundamente presente nesta fecundidade do apostolado de conversão da Europa".

1965-02-19 - Jacinta de Fátima: sem o sofrimento nada de grande se faz, mas é preciso saber sofrer. Ou seja, muitas vezes isto consiste em arrostar a opinião dos outros, aceitar de ficar posto em situações difíceis, contrafeitas, contraditórias, enfim todo o sofrimento da batalha mais intrépida, mais ousada e mais cheia de iniciativa. Tudo isso é sofrer e até sofrer por excelência.

1965-03-01 - O Ângelus: meditação a respeito do Natal, eminentemente lógica e resplandecente de imponderáveis

1965-03-04 - A devoção ao Sagrado Coração de Jesus e a Contra-Revolução - "Os senhores compreendem quanto empenho há na Igreja em que essa devoção seja conhecida, seja apreciada, seja medida com a razão, porque devoção sentimental não tem sentido. (...) Então, pensar nisso, querer isso, dirigirmos nossa alma ao Coração de Jesus como fonte de graças calculadas para a época de Revolução, calculada para as épocas difíceis que deveriam vir e pedir que o Coração de Jesus, regenerador pelo sangue e pela água que dEle saiu, nos lave. Isto é propriamente a oração magnífica que nas sextas-feiras e, sobretudo, na primeira sexta-feira do mês, e na Sexta-feira da Paixão se deve considerar".

1965-03-24 - São Gabriel, dois pilares da Contra-Revolução em sua "psicologia": alto senso hierárquico e castidade

1965-03-25 - Santo do Dia - A atitude de Nossa Senhora diante da Anunciação - "'E ela, tendo ouvido estas coisas, turbou-se com as suas palavras e discorria pensativa que saudação seria essa'. Os senhores percebem que é uma manifestação de distância psíquica maravilhosa. (...), Ela teve atenção suficiente para entender o conteúdo do que era dito, e isto A perturbou. “...e discorria pensativa”: que bonita expressão para indicar a análise ponto por ponto! Ela analisou pensativa a mensagem, (...). No total, o que é isso? Vejam bem o que é o espírito de Nossa Senhora: diante de uma coisa, mesmo tão elevada e com todas as características de vir de Deus, uma análise, e uma análise racional do conteúdo, palavra por palavra, daquilo que lhe era dito. Devemos ser assim também. Não perder a cabeça mesmo diante da coisa mais pasmosa, (...): discorrer pensativos sobre aquilo." 

1965-06-12 - Santo Antonio de Pádua: “Arca do Testamento” e “Martelo dos Hereges” - " (...) E Santo Antônio, conhecido como o “Martelo dos Hereges”, como polemista, como homem que era capaz de discutir - não de "dialogar" (no sentido irenístico do termo *) - era capaz de entrar em debate com os hereges, de achatá-los - não havia ninguém como ele - e ainda coberto com os milagres que completavam sua pregação e faziam com que fosse o terror dos hereges".

1965-06-24 - Comentários a invocações da ladainha do Sagrado Coração de Jesus - "Santo Agostinho diz o seguinte: “Onde está a humildade, aí está a majestade” (ubi humilitas, ibi maiestas – Sermão 14), ou seja que as duas coisas são inseparáveis. Daí concluímos que o Coração de Jesus, que é um abismo de humildade, é por isso mesmo um firmamento de majestade. Eu gostaria de ser artista e saber representar a figura de Nosso Senhor para tentar exprimir exatamente não só a majestade, nem só a humildade, mas Nosso Senhor numa dessas apresentações em que a gente vê, num só relance, aquilo que a majestade tem de comum com a humildade, ou aquilo que a humildade tem de comum com a majestade, e que é aquela esfera superior de virtude onde essas duas virtudes particulares como que se encontram e se fundem".

1965-06-24 - São João Batista: modelo dos que dizem "não" à Revolução

1965-07-01 - O Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo: - "Quando pensamos no Sangue infinitamente Precioso de Nosso Senhor Jesus Cristo, esse Sangue gerado no seio de Nossa Senhora, esse Sangue que sai desse Corpo, (...), esse Sangue que, (...) está em união hipostática com Ele e que sai do Seu organismo sagrado como que simbolizando toda a dignidade desse organismo, (...) esse Sangue, que (...) [derramado] por uma série de atos de violência deicida inomináveis, (...) é uma tal manifestação de onde pode ir a maldade humana, (...) é uma tal manifestação de quanto Deus tolera, que é um memorial para nós (...). Diante desse sangue derramado, é importante notar a misericórdia de Deus, que quis que esse sangue fosse derramado(...) numa abundância inaudita (...) como para mostrar que, de todos os modos, esse sangue foi dado e foi dado sem reserva de uma só gota, inteiramente, pelo imenso desejo de Nosso Senhor de nos salvar." 

1965-07-03 - Santo Irineu de Lyon, São Leão II e a virtude da intransigência contra o mal - "Segundo diz a Liturgia, eles, com isto, vingaram a honra da Igreja, porque a heresia presente dentro da Igreja maculava sua honra, que é imaculada"

1965-08-04 - São Domingos de Gusmão: não há pior tirania nem pior crueldade do que advogar a liberdade para o erro e para o mal

1965-08-05 - Nossa Senhora das Neves e a importância da tradição

1965-08-06 - Transfiguração de Nosso Senhor: nas piores horas lembremo-nos das melhores, para podermos confiar no dia de amanhã / As virtudes extremas e contrárias constituem a perfeição da santidade - Os discípulos que Nosso Senhor chamou para o Tabor, foram os que quis mais perto de Si no Horto das Oliveiras porque os que mais haviam presenciado Sua glória, deviam também mais intimamente participar de Sua dor.

1965-08-06 - São Sisto II, Papa: engajou a Igreja na resistência, na fidelidade, rumo ao martírio e ao Céu

1965-08-12 - Santa Clara de Assis: quando os Santos arrastavam numerosos seguidores fiéis / Sua devoção para com o Santíssimo Sacramento salvou seu convento dos sarracenos, que fugiram espavoridos à vista dEle, conduzido indomitamente por ela

1965-08-13 - A glória da Assunção: - "a festa da Assunção de Nossa Senhora, que se comemora no dia 15 deste mês, é a celebração do triunfo da Mãe de Deus".

1965-08-31 - O colóquio de Santo Agostinho com Santa Mônica em Óstia e a procura do Absoluto

1965-09-14 - Exaltação da Santa Cruz: proclamação da glória da Cruz com ufania - "Esta idéia da exaltação exatamente é isto: é a proclamação da glória da Cruz, com uma ufania que esmague as humilhações que o adversário procura impor a Cristo."

1965/66-09-15 - As sete dores de Nossa Senhora - "Nosso Senhor, tendo amado com amor infinito ao Seu Verbo Encarnado, Nosso Senhor Jesus Cristo, e tendo amado com um amor inferior a esse, mas superior a todos os outros amores, a Nossa Senhora, lhes deu tudo quanto há de bom. E por isso lhes deu aquela imensidade de cruzes que é representado pelo número sete. São sete dores, quer dizer, são todas as dores. E Nossa Senhora das Dores poderia ser chamada perfeitamente Nossa Senhora de todas as Dores, porque não houve dor que Ela não tivesse. "

1965-09-21 - São Mateus, Apóstolo e Evangelista / Os leigos também – conservando-nos embora no nosso papel de membros da Igreja discente – devemos anunciar a Boa Nova, de modo altaneiro, corajoso e intrépido

1965-09-24 - Nossa Senhora das Mercês - harmonia da ação com a vida contemplativa; fundação da Ordem dos mercedários

1965-11-06 - Excertos de conferências sobre o Beato Nuno Álvares Pereira  - Ante a próxima canonização do Beato Nuno Álvares Pereira oferecemos a nossos visitantes uma coletânea de vários excertos de conferências do Prof. Plinio Corrêa de Oliveira sobre sua vida, virtudes e época, que esperamos sejam úteis para melhor compreendê-lo, bem como à Civilização Cristã, da qual ele foi um dos frutos rutilantes.

1965-11-09 - Dedicação da Basílica de São João de Latrão - "Então está ali a Basílica na sua dignidade, na sua distinção de rainha, mas de rainha muito materna, muito autêntica. Ao lado, um corre corre de lambretas, de automóveis, um ruído de motores de explosão, um formigar de vida moderna, uma passagem de europeus e turistas do mundo inteiro, mas que pouco olham para a Basílica, (...)".

1965-11-11- São Martinho de Tours: quando os fiéis iam à procura dos Santos... e os encontravam

1965-11-23 - Comentários a pensamentos de São João da Cruz

1965-11-24 - Santa Catarina de Alexandria e a serenidade

1965-12-01 - Santo Eloi: ourives, conselheiro real, hábil diplomata e modelo de Bispo

1965-12-08 - Pio IX e a Imaculada Conceição

1965-12-10 - Santa Casa de Loreto e magnífica manifestação do poder das chaves

1965-12-21 - A grandeza do Momento do Nascimento de Nosso Senhor - "Considere-se que não só cada traço do rosto é a expressão de uma mentalidade, mas que sobretudo o olhar é a expressão de uma mentalidade. (...) Podemos então imaginar Nossa Senhora contemplando esta expressão manifestativa da realidade psicológica e sobrenatural de Nosso Senhor e adorando-a profundamente." 

1966-01-04 - São Simeão Estilita: as grandes vantagens da benéfica solidão / Sem recolhimento, sem períodos de grande reflexão, nunca se fez nada de grande na Igreja

1966-01-11 - São Bento Biscop: Adorno da Inglaterra ( A sua festa celebra-se a 12 de Janeiro ) - "São os homens fortes, são os homens que sabem lutar, são os homens empreendedores, os homens que tem iniciativa, esses são os que presidem a aurora e a ascensão da arte."

1966-01-17 - Amor sem limites à Cátedra de São Pedro, ou seja ao Papa, à Santa Igreja Católica, Apostólica, Romana. 

1966-02-01 - Festa da Purificação de Nossa Senhora: O simbolismo das vestes do Menino Jesus e de Nossa Senhora e a virtude da pureza - "A fé e a humildade em fazer-se purificar. Ela, que era virgem e não precisava disto, Ela que era a Virgem das virgens, concebida sem o pecado original, aceitar a purificação por humildade, para com devoção à Sinagoga, que ainda não tinha rompido com Nosso Senhor. De outro lado, a pureza, ela mesma, que a purificação significa."

1966-02-09 - São Luís Gonzaga e a educação das crianças: - "Maturar é o próprio da criança. Em vez de colocá-la em estágio superior, onde ela procure acelerar sua busca de um estado mais alto, faz-se, ao contrário, uma educação para comprimir. A criança fica infantil durante um longo tempo, e quando acaba isto é educada junto com as meninas: a co-educação. É o risco de dar um elemento híbrido, nem adulto nem infantil e de espírito nem másculo nem efeminado".

1966-02-28 - Comentários aos Salmos Penitenciais: Salmos 37 e 50: - "Qual é o valor universal desses salmos? ... é que passaram a ser a própria expressão da alma pecadora, que reconhece o mal que fez, reconhece o quanto Deus é justo em castigar; mas reconhece, por isso mesmo, a misericórdia. Porque a misericórdia existe em função de mal grave efetivamente cometido, reconhecido com dor. E com uma dor que envolve uma humilhação pessoal: eu lamento a culpa que tive, reconheço a culpa que tive, reconhecendo que a raiz do pecado está em mim, que a raiz do pecado sou eu, tenho tristeza de que em mim haja essa raiz de pecado. Então eu confesso isto a Deus com a humildade".

1966-02-28 - 2a. parte - Comentários ao Salmo "De Profundis 9 (129)" - Um salmo que é "um ato de confiança (...) sempre ao alcance de minha mão, que eu posso puxar. Eu posso pelo menos pedir de ser ouvido, uma pontinha da misericórdia está sempre ao alcance de cada um, mesmo do mais miserável, mesmo do aflito em condições inimaginavelmente perdidas, mesmo da alma do purgatório mais condenada"

1966-03-14 - São Clemente Maria Hofbauer: "Seguir a corrente é covardia. Quem quiser indicar o caminho ao nosso tempo, vá acender seu facho de luz na própria Revelação"

1966-03-22 - São Toríbio de Mongrovejo, inquisidor e bispo de Lima, Peru - "Agora, maravilha das maravilhas! Ele [Felipe II] encontrou um homem piedoso, mas que não o era de uma piedade sentimental. O rei Felipe II, que era bem o contrário do homem de piedade sentimental - (...) - vendo esse homem tão bom, chamou-o para a Inquisição. (...). E este homem sai das sombras do santuário, (...), para ser inquisidor e exerce tão bem o seu cargo que é depois nomeado bispo do Peru. Os senhores estão vendo como isso significa (...) toda uma atmosfera, toda uma época em que a virtude era procurada, era galardoada, era considerada como um instrumento para o bom andamento do governo de um reino."

1966-04-04 - São Vicente Ferrer: pregador extraordinário, quiçá jamais superado / Denomina-se a si mesmo “Anjo do Apocalipse” - Assemelha-se a um profeta do Antigo Testamento e anuncia a derrocada da Cristandade e o começo da Revolução

1966-05-04 - São Pio V atribuía toda a tristeza da Igreja em seu tempo aos pecados cometidos dentro dEla própria; diferenças entre lutador e briguento.

1966-05-12 - São Roberto Bellarmino: catequista zelosissimo, arauto da ortodoxia e increpador do erro, apóstolo rico em êxitos, ourives de almas, guia de São Luis Gonzaga... 

1966-05-19 - Nossa Senhora Auxiliadora: O Menino Jesus em seus braços representa um donativo infinitamente precioso aos homens - "Imaginem o que significa a Santíssima Virgem brincar em seu colo com o próprio Deus, cuja majestade e santidade são imensas, mas refletidas num menino. Tal é a bondade d’Ele, tal é a pequenez que Ele intencionalmente assume para depender d’Ela e por Ela ser apresentado aos homens! A infância de Jesus é um donativo infinitamente precioso de Nossa Senhora aos homens. Quem brinca com o próprio Deus no colo, obtém tudo quanto Ele pode dar. Evidentemente, nesse exemplo, a onipotência suplicante da Santa Mãe de Deus se fundamenta de modo esplêndido. Tais considerações são úteis para compreendermos o quanto Ela pode nos auxiliar".

1966-07-06 - A morte de São Tomás de Aquino: entrega sua alma a Deus com um ato de fidelidade e submissão à Santa Igreja

1966-07-22 - São Lourenço de Brindisi, o vitorioso de nova Cruzada em defesa da Cristandade

1966-08-02 - Santo Afonso Maria de Ligório: a via dos “túneis escuros” e das largas “avenidas” que se sucedem alternativamente / Orientações dadas aos confessores sobre como aconselhar jovens quanto à vocação que Deus chama a cada um. Recorde-se que Santo Afonso é Doutor da Igreja, Padroeiro dos teólogos, moralistas e dos confessores.

1966-08-08 - São João Maria Vianney, o santo Cura d’Ars (4/8): modelo de como os sacerdotes devem ser e fazer / Vinte séculos de pregação e da prática da moral verdadeira pelos Santos, que protestam contra o que hoje se passa

1966-09-08 - Natividade de Nossa Senhora: festa do início da derrubada do paganismo e simbologia para nossos dias

1966-09-20 - Santa Hildegarda: profetisa dos primórdios da Revolução - “Os vales queixam-se das montanhas, as montanhas tombam sobre os vales, porque os súditos não mais sentem temor de Deus. Estão como que impacientes por subir como que ao cume das montanhas para acusar os prelados, em vez de acusar os próprios pecados.”

1966-09-28 - São Miguel Arcanjo, modelo do perfeito cavaleiro

1966-11-02 - Finados: lição de profundidade, força de alma, coragem e grandeza

1966-11-09 - São Justo de Cantuária - São Justo, companheiro de Santo Agostinho em seu trabalho de conversão da Inglaterra, recebeu conselhos de São Gregório para ser inflexível no principal ( princípios ) e dúctil no secundário, como no caso do aproveitamento de templos pagãos, em ordem a facilitar a conversão dos pagãos. 

1966-11-14 - Sto. Alberto, o Grande e o dom da Sabedoria - "Santo Alberto, o Grande: obteve o dom da sabedoria que lhe comunicou o segredo de unir a uma vida intelectual intensa, uma vida interior profunda e uma vida apostólica das mais frutíferas, sendo ao mesmo tempo o iniciador de um poderoso movimento intelectual, um grande contemplativo e um homem de ação".

1966-11-17 - Santo Odon de Cluny e o perfume da Idade Média

1966-11-18 - Santa Isabel da Hungria: a constância nas piores desgraças - Há duas formas de constância na desgraça:  suportá-la quando ela acontece;  outra, quando a pessoa prevê, é capaz de antever e é capaz de a fitar com olhos calmos e, aceitando-a, oferecer a Deus o sacrifício, como Nosso Senhor no Horto das Oliveiras.

1966-12-02 - São Francisco Xavier repreende o rei de Portugal por não punir seus ministros que andam mal na Índia / O uso do poder deve ser antes para a fé do que para o dinheiro

1966-12-12 - Diálogo entre Nossa Senhora de Guadalupe e São Juan Diego: onde floresce a virtude, se desenvolve a nobreza de sentimentos e a cortesia

1966-12-22 - Filha de Luís XV, Princesa Luísa de França, carmelita / Combateu a Revolução quando vivia na Corte e depois no Carmelo. Morreu envenenada pelos revolucionários, mas seu holocausto continua a dar frutos até hoje. Seu processo de beatificação está em curso, tendo recebido do Bem-aventurado Papa Pio IX o título de Venerável.

1967-01-19 -  São Sebastião, verdadeiro herói católico - "Eu não posso tratar do assunto São Sebastião sem me lembrar - (...)[d]a imagenzinha de São Sebastião que foi colocada na igreja onde comungamos, (...) Aquilo não daria nunca um chefe de coorte imperial, não daria nunca um legionário romano, é um bobinho imberbe, fraco, com um arzinho de dodói, com ar de quem vai ser morto sem saber porque(...). É o São Sebastião da iconografia corrente.

(...) Devemos formular no nosso espírito o vulto de um legionário romano clássico, com tudo aquilo de virtudes militares que tornou exatamente o exército romano invencível. E devemos imaginar a fé então habitando uma tal alma e um tal corpo, e inspirando a essa alma e esse corpo lances de heroísmo de que nunca o Império Romano tinha sido capaz no seu exército, entretanto um exército indômito. Aí nós temos a idéia do que foi esse grande santo."

1967-01-25 - São Paulo legou um verdadeiro manual de apostolado, com a gravidade de um testamento espiritual / "Há de vir um tempo em que muitos já não suportarão a doutrina, mas desejosos de ouvir coisas agradáveis cercar-se-ão de mestres segundo seus desejos. Persevera no que aprendeste e que te foi confiado, sabendo de quem aprendeste e combate pela Fé"

1967-01-03 - São Bernardo e a confiança em Nossa Senhora - Uma oração com um misto de humildade e de arrojo, de ternura e de fogo - Quando a tormenta chegar ao auge, é hora de preparar o incenso para cantar o "Magnificat", porque Nossa Senhora intervirá - Uma esperança muito grande que Ela, na hora da morte, nos ajudará.

1967-01-30 - São João Bosco: a atividade de ordem espiritual é mais importante do que a assistencial (econômica)

1967-02-18 - Fra Angélico: o "São Tomás" da pintura - "Toda forma de ordem, de beleza, de virtude que existe num plano, é susceptível de ser revertida num outro plano. Por causa disso, se houve um Tomás de Aquino na ordem da filosofia e da metafísica, deve haver um Tomás de Aquino na ordem da pintura, como deve haver um outro na ordem da música e em todas as outras ordens. Isto por causa de um princípio, que é o princípio monárquico do universo, de que todos os talentos devem se reduzir ou sublimar em um talento supremo; que todas as obras devem encontrar seu ponto de encaixe em uma obra suprema e que, portanto, deve haver supremos em todas as ordens e direções. E supremos cuja supremacia obedece aos mesmos princípios que estão nas ordens do ser."

1967-02-25 - Santo Alexandre, Patriarca de Alexandria: a luta contra o herege Ario 

1967-03-08 - Santa Francisca Romana: táticas do demônio para perder as almas e como se precaver contra as insídias infernais

1967-03-11 - São Gregório Magno: as sementes da Idade Média - ( No atual calendário esta festa se celebra a 3 de setembro ) - "Assim, pode-se dizer que todos os problemas do tempo passaram pela mente desse grande homem. Ele os analisou, ele os enfrentou, e ao mesmo tempo, escreveu obras que foram obras pilares do pensamento medieval. Vida riquíssima, vida admirável, toda voltada ao serviço da Igreja Católica e da Civilização Cristã."

1967-03-16 - São Patrício, apóstolo da Irlanda "Essa idéia dos bardos cantando na terra e do Céu aberto, como se fosse uma clarabóia, revoadas de Anjos ouvindo aquela voz, tem uma indiscutível poesia que dá um aroma e uma força de atração verdadeiramente extraordinária, como bem definiu certo escritor do séc. XIX chamando a Idade Média de “doce primavera da fé”. Como tudo isso parece com a primavera!"

1967-04-03 - Santo Isidoro de Sevilha: a verdadeira educação e a prática da virtude

1967-04-14 - São Pedro Gonzalez: sua conversão fulminante

1967-04-20 - Santo Anselmo: belezas das surpreendentes, desconcertantes e misteriosas vias de Deus

1967-04-26 - São Pedro Canísio, jesuíta e “martelo dos herejes”: caridade, polidez e respeito até para com quem merece ser repreendido

1967-05-01 - Atitude de alma durante o mês de Maria - "Nós devemos dizer que nos lembramos de todas as razões perenes de alegria que Ela é para todos os católicos, em todas as circunstâncias. Nossa Senhora é de tal maneira causa nostrae laetitiae, (...) que Ela foi razão de alegria para nós, até mesmo na mais triste das situações, que foi quando Nosso Senhor Jesus Cristo morreu. (...) Agora, de outro lado, (...) compreender que uma atitude de mera comemoração festiva não tem propósito, e que nós devemos, à rememoração de toda alegria que Ela nos dá, juntar a consideração de toda a tristeza que Ela tem nas circunstâncias atuais, (...) pela conjuração contra a Santa Igreja"

1967-06-23 - São João Batista: austeridade e intransigência - "E aí nós temos a morte, ao mesmo tempo indignada e enlevada de São João Batista. São João Batista e sua luta contra Herodes, contra Salomé, mártir da castidade! O homem que sabe enfrentar a impureza num trono e que sabe perder sua vida para dizer a verdade como ela é. Ele foi detestado, tirado dessa vida, mas tirado num ato de supremo amor. É evidente que quando ele morreu estava pensando no Cordeiro de Deus que tinha visto e no canto do Magnificat que tinha ouvido. Foi nesse enlevo que sua alma se desprendeu do corpo e que foi esperar Nosso Senhor no Limbo".

1967-06-29 - São Pedro e São Paulo: a rede e o anzol - "Devemos nos lembrar disso. Se tivermos isso bem em mente, estaremos fazendo como São Pedro, que pediu o auxílio de Deus e a rede estalou de tão cheia. Se não tivermos isto em mente nosso apostolado corre o risco de ser minguado, corre o risco de ser um apostolado ilusório. Por quê? Porque exatamente a graça de Deus não veio. Então, a referência à pesca milagrosa vem muito a propósito para termos isto em mente; para termos, ao longo de nosso apostolado, aquela humildade, aquele espírito sobrenatural, para compreendermos que de nós para nós não somos coisa nenhuma e que na ordem sobrenatural não conseguimos nada; na própria ordem natural precisamos o auxílio de Deus".

1967-07-25 - São Tiago Maior: brado de guerra da Espanha: "E sua memória vai ficar, não como um sinal de conciliação, mas como um brado de guerra. E que os bravos, no momento de arriscarem sua vida e de arriscarem tudo pela causa católica, vão ter nos lábios o nome dele, como um símbolo de luta, como um símbolo de batalha e como um símbolo de vitória".

1967-07-28 - A convocação da 1ª Cruzada pelo Bem-aventurado Urbano II: "[Há no Concílio de Clermont] uma miniatura maravilhosa da Igreja Católica, no esplendor de sua verdadeira beleza. É uma assembléia em que está o Vigário de Cristo, um Santo; em que estão os padres conciliares, padres movidos por um zelo autêntico pela glória de Deus e que se reúnem em torno dele numa atitude parecida com os anjos reunidos em torno de Deus; depois, a multidão dos fiéis fervorosos, entusiasmados, em cujos olhos se vê o espírito de luta e de sacrifício dos homens que vão para a cruzada".

1967-08-29 - Santa Rosa de Lima: o poder de uma pessoa apenas, desde que tenha a coragem de se santificar

1967-09-01 - Festa dos Bem aventurados Mártires da Revolução Francesa  - Comentário sobre o Santo do Dia - Os Bem aventurados Mártires da Revolução Francesa ( Eclesiásticos massacrados nos primeiros dias dos chamados "Massacres de Setembro" da Revolução Francesa ). Ou de como almas, às vezes relaxadas, tocadas pela Graça perseveram diante das maiores atrocidades e, com isso, ganham a palma do martírio.

1967-10-03 - Santa Teresinha queria ser ao mesmo tempo carmelita, mártir, apóstolo, cruzado, missionário... Sofreu e morreu por isso - "Há um desejo de fazer tudo; há um desejo de estar por toda parte, de dizer tudo, de mexer com todo mundo, de realizar todas as obras possíveis e imagináveis, de zelo, em todos os tempos e em todos os lugares até o fim do mundo. E a insatisfação desse desejo pode ser, para certo tipo de alma, um verdadeiro martírio. Santa Teresinha do Menino Jesus sofreu esse martírio."

1967-10-30 - Santo Afonso Rodrigues: a contemplação da Grandeza de Deus e o carisma da conversa espiritual - "... o modo pelo qual este Santo foi chamado a contemplar a Deus Nosso Senhor. Como este modo, por exemplo, à minha alma fala. Considerar a grandeza de Deus! Deus infinitamente grande, infinitamente majestoso, infinitamente sábio, transcendente a tudo, excelente, magnífico, grandioso, sublime, radioso, absoluto em toda a sua essência, misterioso, insondável, como isto, por exemplo, à minha alma fala! Quando a gente percorre com o olhar tudo que vê, tudo que analisa, acaba descobrindo em tudo uma tal insuficiência, uma tal debilidade que, ou tudo vale porque é um reflexo de Deus, ou tudo não é absolutamente nada".

1968-03-03 - São Casimiro, Príncipe: a santidade consiste sobretudo em ser e não em fazer

1968-05-24 - Nossa Senhora Auxílio dos Cristãos: Ela está disposta a nos conferir os auxílios mais inesperados, os auxílios maiores, os auxílios mais súbitos, os auxílios mais estrondosos. Depende apenas se nós pedirmos, pedirmos, pedirmos. Nossa Senhora não é como os potentados da terra a quem a gente pede pouco, para obter algo. Nossa Senhora, pelo contrário, é uma Mãe boníssima, que gosta que os filhos lhe peçam muito e que quanto mais coisas os filhos lhe pedem, mais Ela se agrada.

1968-5-29 - São Fernando de Castela: modelo de caridade, despretensão, astúcia e zelo pela Fé / Alguns conselhos a seu filho: “Foge dos néscios e de todos aqueles que não são discretos, porque pior do que o traidor é o néscio, e mais demorado emendar-se”

1968-05 - Sede de almas: no que consiste? - Exemplificando com análise de uma fotografia de Santa Teresinha do Menino Jesus - Uma infância inocente, meditativa, ordenada - Diversas atitudes diante das almas (indiferença, egoísmo, atitude desinteressada) - A canonização de um santo, considerada em função da presente conferência.

1968-06-14 - São Francisco de Borja: o cordeiro que se fez forte com a fortaleza do Leão de Judá / Como posso pretender ter espírito católico se não for sequioso de almas? - A expressão fisionômica está para os traços da cara como a vida está para o corpo - Não existe um determinismo: nasceu com tal rosto, é bom; com tal outro, é mau.

1968-08-10 - A glória extraordinária da Assunção de Nossa Senhora - "E esta foi a grande glorificação dEla nesta terra [a Assunção], prelúdio da glorificação dEla no Céu; porque no momento em que Ela subiu ao Céu, foi coroada como Filha dileta do Padre Eterno, como Mãe admirável do Verbo Encarnado e como Esposa fidelíssima do Divino Espírito Santo. Ela teve uma glorificação na terra e depois uma glorificação no Céu."

1968-08-19 - São Bernardo: sua pregação à Cruzada - As almas valem mais do que a Terra Santa

1968-08-20 - Santa Joana Frémyot de Chantal: espírito de seriedade e profundidade inerente à Civilização Cristã

1968-08-21 - Imaculado Coração de Maria: a virtude da sabedoria em Nossa Senhora - "Esta virtude da sabedoria é uma virtude que (...) está posta no primeiro mandamento da Lei de Deus. Quando o Decálogo nos diz “amarás ao Senhor teu Deus, de todo teu coração, de toda tua alma, de todo teu entendimento” etc., etc., ele nos prescreve sermos assim, e era assim que era Nossa Senhora. O Coração dEla, quer dizer a alma dEla, a mente dEla era soberanamente elevada, soberanamente grande, soberanamente séria, soberanamente profunda, porque era assim. Ela era o Vaso de Eleição no qual pousou o Espírito Santo para fazer Seu casto conúbio com Ela e gerar a Nosso Senhor".

1968-09-03 - São Pio X, a conversão da França e a despretensão - Comentário sobre o Santo do Dia - O vislumbre profético de São Pio X a respeito da França: no auge da luta contra o laicismo anti-clerical francês, São Pio X entrevê a conversão futura da França, filha primogênita da Igreja.

1968-10-10 - São José de Cupertino - I / como um rebotalho humano tornou-se insigne santo. Amou a Deus e cumpriu sua missão: isto é ser grande, feliz, eficiente e bem sucedido na vida!

1968-10-25 - São José de Cupertino – II / Heróica despretensão e extremada confiança em Deus e em Nossa Senhora. Cada episódio de sua vida é uma lição para nós

1968-10-26 - São José de Cupertino - III / Admirado por todos católicos, no que deve ser imitado? Atmosfera medieval que seus dons sobrenaturais evocam

1968-11-11 - Garcia Moreno: aspectos pouco focalizados daquele insigne católico e Presidente do Equador (sec. XIX)

1969-02-07 - São João da Mata: nobre, Fundador, libertador de cativos e pregador da Cruzada contra os albigenses

1969-02-19 - A vitória milagrosa na batalha dos Montes Guararapes: beleza maior do papel da graça do que da natureza na História militar... da Igreja militante

1969-03-17 - São Pacômio, o monge das duas esteiras e a pretensão - Saber discernir, em pequenos fatos, os indícios de importantes movimentos da Revolução e da Contra-Revolução

1969-03-19 - São José, Protetor da Igreja Católica - A envergadura moral do esposo de Nossa Senhora e Pai adotivo do Menino Jesus - O que pedir a São José? 

1969-04-05 - Comentários sobre a Ressurreição - “'Eis que houve um grande terremoto, porque um anjo do Senhor desceu do Céu e, aproximando-se, rolou a pedra e sentou-se sobre ela. Seu aspecto era como o relâmpago e suas vestes como a neve'.  (...) É a imagem - ou ao menos uma das imagens - que eu faço de um anjo. E é um anjo descrito pelo próprio Espírito Santo. Pode haver uma coisa mais gloriosa, mais espiritual, mais casta, mais forte, do que um espírito que é como um relâmpago, mas vestido como a neve! (...) É um dos símbolos do varão verdadeiramente católico! É uma descrição dos Apóstolos dos últimos tempos que devem ser verdadeiramente anjos. (...) Anjo forte, majestoso como o relâmpago, puro como a neve, que empurra de lado a pedra da Revolução e faz com que a Contra-revolução, com seus ungüentos, chegue até o lugar da ressurreição"!

1969-05-17 – Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento e a Comunhão plenamente confiante, tranqüila e jubilosa / O modo de comungar de um verdadeiro escravo de Maria - A Comunhão feita em união com Nossa Senhora - A devoção a Maria Santíssima põe em equilíbrio todos os problemas que podem prejudicar nossa Comunhão.

1969-08-09 - São Lourenço mártir: lampejos da fidelidade feudal, altaneria ante a iniquidade, a dor e a morte. Triunfo do espírito sobrenatural

1969-09-11 - Nossa Senhora, Esperança dos culpados / Ela nos atende não porque sejamos bons, mas por causa de toda Sua bondade.

1969-09-23 - A misericórdia e a intransigência virginal de Nossa Senhora. Teófilo, o monge que entregou sua alma ao demônio

1970-01-15 - A vocação de ser um campanário da Tradição que anuncia o Reino de Maria - Nossa Senhora quer que chegue um determinado momento em que a glória dEla se faça sentir: quando os últimos sinos ainda tocam, mas o número deles se vai tornando tão pequeno que quase ninguém mais os ouve no meio da confusão geral: é esse o momento em que Nossa Senhora intervém. E no meio desses brados de angústia que saem do pecado, desses brados de revolta que se evolam da luxúria e do egoísmo e do orgulho, no meio de tudo isso Nossa Senhora dota esses sinos de sonoridade sobrenatural. Começam eles então a encontrar eco. Aqui, ali, e acolá uma ou outra voz impressionada diz: “isso não pode continuar! Há um sino que me convida para algo de diverso dessa cacofonia; dar-me-ei à voz desse sino! Eu ali encontrarei um caminho para mim! / Somos o eco que no meio da batalha prolonga a voz do sino. Fiel até mesmo – oh dor! – quando o sino se calou, porque o eco continua quando o sino silencia; fiel mesmo quando o sino se põe a repicar loucamente, traindo a sua vocação de sino. (Versão em texto e áudio - INTEGRAL)

1970-01-26 - Louis Veuillot e “confissão” em muro de igreja de Roma / Vencer os próprios defeitos com a ajuda da graça tem o perfume das catacumbas romanas: o heroísmo - Dirijam-se a Nossa Senhora sempre, em todas as ocasiões. Eu lhes garanto que se Ela demorar é porque está preparando um dom muito maior do que os senhores poderiam imaginar.

1970-02-17 - Irmã Camille de Soyecourt: um grande exemplo é muito mais do que realizar uma grande obra

1970-03-19 - São José e o caráter hierárquico da Igreja - "É uma coisa verdadeiramente insondável. E qualquer coisa que São José tenha dito, qualquer coisa que ele tenha feito, não nos dá uma idéia do que ele foi, como esta simples idéia: Pai do Menino Jesus e esposo de Nossa Senhora; quer dizer, fica acima de todo elogio e de todo feito. E então, – e aqui é que entra a coisa bonita – a gente vê que a Providência quis constituir, a respeito de Nossa Senhora e São José, os fundamentos do culto com base num raciocínio teológico, porque é o raciocínio teológico, que nos pinta o perfil moral destas pessoas excelsas. Sem o raciocínio teológico, nós não conheceríamos o perfil deles adequadamente, e prova por aí como a Providência não quis apenas uma Igreja baseada na Revelação imediatamente inteligível, mas que Deus quis una Igreja teológica. Uma Igreja constituída por fiéis, que refletem e refletem a fundo a respeito dos dados do Magistério e tiram dos dados do Magistério a teologia, como a abelha tira o mel de dentro da flor".

1970-04-16 - Santa Bernadette Soubirous: exemplo de desinteresse, de holocausto e de verdadeiro zelo pela glória de Deus

1970-05-27 - São Beda, o Venerável: a seriedade na raiz da venerabilidade - "É o próprio exemplo da estabilidade, da seriedade, da profundidade de vistas da alma patriarcal, do espírito varonil desses homens que não tem prole material mas tem prole espiritual infinda e cuja figura se impõe à veneração de todos os séculos. Esta é a venerabilidade. Ela, como eu disse, tem como fundo a seriedade, ela tem como prolongamento a força, e ela tem como ponto terminal a abnegação. Quem é serio, quem é forte, quem é abnegado, este é respeitável".

1970-05-28 - Corpus Christi: grande lição de combatividade da Igreja - " ... esses padres do Concílio de Trento entenderam que era preciso fazer o contrário. E em oposição ao protestantismo, acentuar o culto do Santíssimo Sacramento. Então instituir uma festa para a adoração do Santíssimo Sacramento. Fazer uma procissão em que o Santíssimo Sacramento sai à rua, adorado por todos, para ver que as multidões todas O adoram de joelhos postos em terra, reconhecendo que debaixo das aparências eucarísticas, ali está Nosso Senhor Jesus Cristo. E impulsionar o culto do Santíssimo Sacramento, chegando a essa plenitude que era a adoração perpétua do Santíssimo Sacramento, instituída por São Pedro Julião Eymard. A festa de Corpus Christi é a festa do Santíssimo Sacramento. Mas ela é uma grande lição de combatividade. Aprendamos essa lição, e procuremos ser cada vez mais combativos por amor a Nossa Senhora e por adoração ao Santíssimo Sacramento".

1970-07-04 - Santa Maria Goretti, mártir: suma intransigência e requintada doçura

1970-07-25 - Poligamia, Divórcio e a Misericórdia de Deus - "O auge da misericórdia de Deus não consiste em permitir que o homem viole a lei natural secundária, mas consiste em dar ao homem tanta força que ele possa não violar a lei moral secundária. Isso é, evidentemente, o auge da misericórdia".

1971-08-27 - Eça de Queiroz, o pé da Luisa Carneiro e a mediocridade: a tendência de se dar importância aos fatos segundo a proximidade que tenham com nossa própria pessoa

1970-09-08 - A Natividade de Nossa Senhora e suas múltiplas invocações - "Quando Nossa Senhora nasceu (...) temos exatamente isto: todas essas grandezas nascem ao mesmo tempo, porque n’Ela está a raiz de tudo quanto d’Ela depois se disse, todas essas perfeições nasceram ao mesmo tempo. Ela foi perfeita desde o primeiro instante de Seu ser, não só porque foi concebida sem mancha de pecado original, mas porque foi desde logo constituída por Deus – no primeiro instante de Seu ser – num grau de graça inimaginável por nós! "

1970-10-12 - Nossa Senhora Aparecida e a Imaculada Conceição - "Ser favorável à Imaculada Conceição era um sinal, um distintivo de ultramontanismo daquele tempo, e o Brasil foi colocado sob o patrocínio desta devoção, então ultramontana, exatamente a partir daquele tempo. Isto indica certa vocação ultramontana do Brasil, que nós não podemos deixar de notar, e de notar com reconhecimento a propósito desta festa".

1970-10-31 - O Culto a Todos os Santos - "As almas que morreram na Vandéia, as almas que morreram na insurreição carlista, os sanfedistas que lutaram contra a Revolução no sul de Nápoles, os zuavos pontifícios que há cem anos atrás lutavam heroicamente para impedir que os Estados Pontifícios caíssem nas mãos dos garibaldinos, os carlistas, os cristeros e quantos outros, são almas irmãs das nossas. Eles se encontram no céu, eles rezam por nós especialmente, como nós no céu, quando lá estivermos, vamos combater e rezar especialmente por aqueles que combaterem a Revolução na terra"

1970-11-26 - Medalha Milagrosa: humildade, obediência e privilégio

1970-12-10 - Loreto analisada por Santa Teresinha do Menino Jesus: relação entre ambiente, organização social e virtude

1971-02-18 - O heroísmo de Nosso Senhor Jesus Cristo na Agonia do Horto: modelo do heroísmo católico - "Neste modelo de heroísmo, os senhores tem no centro uma convicção. Estou tratando em termos humanos... Nosso Senhor Jesus Cristo tinha uma convicção profunda, na sua humanidade, de tudo aquilo quanto a Sua divindade sabia: que tinha que fazer a vontade do Padre eterno; que queria realizar a vontade do Padre eterno. Em conseqüência desta convicção inabalável, uma vontade inabalável, um domínio invencível sobre as paixões. Em conseqüência, o martírio que chega até o fim. Aqui os senhores tem o esquema, a explicação do que há de mais recôndito no heroísmo de Nosso Senhor Jesus Cristo".

1971-03-26 - São João Damasceno: indignação de uma alma de fogo (regada de amor à verdade) contra o erro

1971-04-08 - A Ascensão de Nosso Senhor Jesus Cristo e a Sagrada Eucaristia

1971-05-19 - Santa Catarina de Bolonha (cujo corpo está incorrupto): sorriso de desdém para as coisas desta vida

1971-10-08 - A plenitude de Nosso Senhor Jesus Cristo: o divino Redentor continha em Si todos os dons de todos os povos (extratos)

1971-10-13 - Analogia entre as ações exercidas por Nossa Senhora sobre os pastorinhos de Fátima e a humanidade

1971-10-21 - São Luís Grignion de Montfort: amplitude do auxílio de Nossa Senhora aos que sabem invocá-La. A vida da Igreja não teria nenhuma beleza, nem nenhum mérito, se muitas vezes os bons não tivessem sofrido.

1971-10-21 - Comentários sobre o Profeta, juiz das doze tribos, patriarca, chefe de Estado, legislador e general mais humilde que o mais humilde de seus companheiros: "Moisés, talvez o maior homem que tenha existido, pois Jesus Cristo é Deus" (André Frossard).

1971-10-25 - Nossa Senhora do Divino Amor: verdadeira alma do apostolado - "O amor de Deus é o primeiro de todos os Mandamentos, a virtude áurea. Só entra no céu quem tem amor de Deus, e no céu nós estamos praticando um eterno ato de amor de Deus. Nossa Senhora do Divino Amor é Nossa Senhora enquanto nos obtendo a mais alta virtude que ela pode obter para uma criatura. Assim,  para todos os problemas de nossa vida interior, nós temos que pedir antes de tudo o amor de Deus e não podemos fazer a Nossa Senhora um pedido mais agradável do que pedir a Ela o amor de Deus. A repercussão disso sobre o apostolado é enorme, porque o ato de apostolado é um ato pelo qual se comunica a outra pessoa o conhecimento de Deus através da fé. E o amor de Deus, através do bom conselho que acende na pessoa o amor de Deus. Portanto Nossa Senhora é condição fundamental da fecundidade de meu apostolado. Ela é também Nossa Senhora do apostolado vitorioso, porque apostolado é transmissão de fé e de amor de Deus. E essa transmissão só se pode fazer em união com Ela que obtém a graça dessa transmissão"  [Texto e áudio].

1972-01-07 - Como estudar? Entender, analisar, concluir / Como se percebe que se entendeu - O exercício transforma o homem em mestre - O esquema escrito - Por onde começar.

1972-01-15 - Diferenças entre as mentalidades calvinista e luterana / Descrição e análise de pintura representando um casal calvinista do século XIX

1972-03-28 - A felicidade de situação - "A chave da questão (da vida sem ou quase sem prazeres) está na temperança. Se o indivíduo é temperante, é capaz de degustar a situação legítima em que se encontra, e de nela encontrar a felicidade. Se é intemperante, ou se se deixa tornar intemperante, ele corre atrás dos prazeres. Correndo atrás dos prazeres, corre atrás das sensações. Correndo atrás das sensações, volta ao número zero."

1972-03-30 - Comentários sobre a Agonia de Nosso Senhor no Horto das Oliveiras - O sofrimento é parte integrante da vida do católico - Como devemos carregar nossa cruz.

1972-05-22 - Santo Odilon - I, Sua personalidade - A abominação do paganismo, mesmo ao lado de coisas as mais sublimes.

1972-05-26 - Comentários ao "Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem": fazer todas as coisas “com Maria” - Ter Maria como modelo supõe um tipo de alma que o dia inteiro está a par do que acontece dentro de si mesma - A fé é uma confiança em Deus, por onde, nas circunstâncias mais adversas, se está certo de que a bondade divina não nos desampara - Ainda que venham vagalhões que nos dêem a entender que a bondade não existe, nós devemos confiar, com os olhos fechados, que virá o momento em que isto vai se manifestar - Fazer tudo com Maria é ser contra-revolucionário na perfeição.

1972-05-29 - O auge do heroísmo de Santa Joana d'Arc: seu sublime martírio - "As vozes eram do Céu"!

1972-06-05 - Comentários ao "Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem": fazer todas as coisas “em Maria”. Nossa Senhora é como uma torre inexpugnável, cheia de encanto e segurança - Exemplos de belezas, riquezas e doçuras da Santa Igreja Católica, Apostólica, Romana.

1972-06-16 - Viver em Maria: comentários aos tópicos 262 e 263 do "Tratado da Verdadeira Devoção à Ssma. Virgem" - "E, durante o dia, na hora do pecado ou na hora da tentação, ou na hora da graça e da fidelidade, nós sabermos resistir, sabermos esperar, sabermos lutar, sabermos agir; quer dizer, o dia inteiro nós estarmos pensando em função de Nossa Senhora. Isso é viver em Maria. Morar nesse palácio maravilhoso, habitar esse jardim fechado é ter Nossa Senhora assim continuamente presente diante de nós."

1972-07-21 - Análise da fisionomia da Imagem de Nossa Senhora de Fátima que verteu lágrimas em Nova Orleans (EUA)

1972-09-09 - Nossa Senhora de Czestochowa - "O Menino Jesus aponta para Ela, como quem diz: "Se quereis qualquer coisa de Mim, pedi à Minha Mãe. Vede o estado de dependência voluntária em que Me coloquei em relação a Ela. Vede como Eu desejei fazer-Me uma criança nos braços d'Ela. Para que Ela seja medianeira e a glória passe por meio d'Ela, como a graça também. Então, olhai para Ela".

1972-09-23 - Santo Odilon - II, Modelo de sacerdote e de varão plenamente católico: a benevolência aliada à autoridade, o respeito para com os outros e para com si próprio

1972-09-25 - Santo Odilon - III, O exemplo vale mais do que o ensinamento

1972-09-29 - Santo Odilon - IV, Os verdadeiros conceitos de alegria, felicidade, temperança, moderação e discrição

1972-10-02 - Santo Odilon - V, O dever dos grandes de serem benfazejos para com os inferiores, e destes serem respeitosos para com os superiores

1972-10-9 - Santo Odilon - VI, Uma alma feita de equilíbrios capazes de todas as audácias e de audácias capazes de todos os equilíbrios

1972-10-13 - Santo Odilon - VII, Escravo de Nossa Senhora, na raiz de todos os esplendores da Idade Média, mantenedor da ordem e defensor dos direitos de Deus

1972-11-17 - São João Batista e a virtude da severidade - "Agora, qual era a fisionomia moral, qual era a fisionomia física, o aspecto físico quer dizer, e a fisionomia moral deste homem? (...) São João Batista representava a penitência, representava por tanto o jejum, a flagelação, a solidão no deserto, representava a mortificação. (...) Ele era também a própria representação da severidade. Era uma severidade cheia de bondade, mas era um homem todo cheio de severidade. Ele passava por toda parte dizendo: "fazei penitência, porque o Senhor está próximo!" E só falava a respeito da missão dele. E a missão dele era só uma: era levar as pessoas a fazerem penitência" (Áudio e texto!).

1973-01-29 - Aparição de São Miguel Arcanjo no Monte Gargano (Itália). Relicários da História

1973-03-10 - O Santo Sudário: reflexo da alma de Nosso Senhor Jesus Cristo

1973-04-23 - Consagração a Nossa Senhora segundo o método de São Luís Maria Grignion de Montfort. Primeira semana preparatória: pedir o conhecimento de si mesmo - A água na qual se pinga uma gota de pus - Um exame de consciência sério e global, considerando os aspectos negativos e positivos - A vocação para a mediocridade não existe - A graça da perseverança final é uma graça autônoma - Como conhecemos nossa tendência para o mal? Concretamente como se pode fazer isto? - Como podemos conhecer nossos bons impulsos? - A consagração confiante a Nossa Senhora

1973-04-28 - A escravidão a Nossa Senhora é a suprema liberdade. Obedecer não limita a liberdade do homem, a qual consiste em praticar o bem - Minha liberdade está em procurar a verdade inteira - A epopéia se forma na obediência.

1973-04-28 - Amor aos símbolos e à vocação da TFP

1973-05-02 - Consagração a Nossa Senhora segundo o método de São Luís Maria Grignion de Montfort. Segunda semana preparatória: pedir o conhecimento de Nossa Senhora

1973-05-20 - A plenitude do sacerdócio (texto integral).

1973-05-21 - São Charbel Makhlouf: um verdadeiro cedro do Líbano

1973-07-09 - Liberalidade, doçura e incomensurável bondade de Nossa Senhora – muito respeito, muito desembaraço e muita confiança de nossa parte para com Ela

1973-09-01 - Meditação sobre o Reino de Cristo segundo Santo Inácio de Loiola - À guisa de introdução, um pouco de recordações - O que Santo Inácio tem em vista nos "Exercícios Espirituais" - Contexto histórico de sua época - O Divino Rei convoca seus súditos para a divina guerra que é contra o demônio, o mundo e a carne - Nosso Senhor, Rei dos reis e Senhor dos senhores, disposto a carregar seus súditos, não de tributos, mas de benefícios - Nosso Senhor quer guerra contra nossos inimigos, desde que Ele vá à frente, que sofra Ele os maiores incômodos e que o prêmio seja para os soldados - Aplicação aos nossos dias

1973-09-15 - Meditação sobre a Sagrada Eucaristia segundo Santo Inácio de Loiola - Nos firmamentos do espírito inaciano, tudo é ordenado, tem conta, peso e medida - Exemplos concretos de como se preparar para comungar - Devemos fazer pedidos grandes, abundantes a Nosso Senhor, por intercessão de Maria Santissima - Habituar nossa ótica às verdadeiras dimensões da religião católica - Não estamos habituados à idéia de sermos objeto de uma tão grande bondade porque o mundo revolucionário não tem mais bondade e sim cálculo. Por isso não sabemos o que é confiança, o que é perdão - O suco da virtude é ser uma água que nasceu da pedra. A água é o afeto da alma nascido da pedra que é a lógica. A água, para ser pura, precisa nascer da pedra; a virtude, para ser verdadeira, precisa nascer da lógica - Comunhão impregnada de confiança, alegria e seriedade.

1973-09-22 - Meditação sobre o inferno segundo Santo Inácio de Loiola - O inferno é um lugar onde verdadeiramente há fogo, onde o homem sofre tudo o que é possível sofrer e eternamente - Hierarquia dos sofrimentos da alma e do corpo - O Juízo de Deus, em que não há escusas - A morte vem como o ladrão - "A mim não vai me acontecer" - O condenado considera a alegria dos bem-aventurados - A privação de Deus - Loucura do pecado - Passar a vida brincando com o inferno - Agravante: o abuso da misericórdia - Proveito a tirar desta meditação

1973-09-29 - Meditação segundo Santo Inácio de Loiola sobre a malícia do pecado - O pecado nos torna semelhantes ao demônio - Atrair os congêneres, regra própria do ser vivo - A luta entre Deus e o demônio, a propósito da impureza dos homens - O pecado é uma usurpação dos direitos de Deus - O abuso da misericórdia provoca a cólera divina - O mau odor do pecado e o perfume da virtude - A recompensa e o castigo demasiadamente grandes

1973-12-21 - Natal na Itália, na Alemanha e no Brasil: três modos diferentes de comemorar o Natal, três variedades de contemplação

1973-12-29 - Meditação sobre o Natal segundo Santo Inácio: desapego do dinheiro, dos prazeres e das honras

1974-03-04 - O simbolismo das Catedrais: idéia e esperança do Céu - "Ao entrarem em uma catedral lembrarem: 'vou passar pelas portas do Céu (...) estarei inundado da luz de Deus como estou inundado pela luz que entra (...) dentro da Igreja'!... Ou seja, a presença da igreja deve aumentar em nós a alegria e a esperança dos grandes triunfos do Céu. Quanto mais na terra a pessoa se sentir opressa, perseguida, objeto de ódio, tanto mais deve voltar seus olhos para o Céu e ter a apetência do Paraíso, aonde essas misérias acabam".

1974-03-15 - Conselhos de São Francisco Xavier para um proselitismo eficaz

1974-05-23 - Proeza - "É a plena realização [da ação] com o maior dos esforços, para o maior dos ideais, com meios apenas suficientes; (...) Até é mais bonito quando é com meios parcialmente insuficientes, mas Nossa Senhora intervém e dá [a vitória]".

1974-05-31 - Nossa Senhora Medianeira de todas as Graças e Rainha dos corações - "Rainha dos corações é a Rainha das convicções e rainha das vontades dos homens. Isto é que é Nossa Senhora Rainha dos Corações. E ela é rainha dos corações exatamente por isso, não é só por isso mas também por isso: como é através dela que sobem todas as preces e descem todas as graças, é o pedido dela que alcança tudo para os homens. E por esse pedido Ela governa todo o Universo, e Ela governa também as almas humanas, porque Ela pode nos obter de Deus Nosso Senhor graças enormes que vençam a nossa fraqueza e dêem ao nosso livre arbítrio de caminhar na direção do que a fé nos indica, a razão nos indica" [Texto e áudio].

1974-08-09 - Adenauer e Churchill: dois estadistas, duas personalidades, dois estilos de vida

1975-01-13 - Agonia e morte de Stalin. Derradeiros instantes de um homem de Fé e de um ímpio

1975-05-31 - A Realeza de Nossa Senhora e o Imaculado e Sapiencial Coração de Maria - Conferência distribuída pela revista "Catolicismo" a seus assinantes em Outubro de 1996, no primeiro aniversário do falecimento do Prof. Plinio - Transcrição em texto e áudio - "O Sapiencial e Imaculado Coração de Maria é uma expressão da mentalidade sapiencial e imaculada de Nossa Senhora. E exprime, entre outras coisas também, a sua bondade inefável, sua doçura inefável, sua misericórdia inesgotável." 

1975-08-15 - A Assunção de Nossa Senhora: "ela deixou um perfume por toda a Igreja que se prolongará por todos os séculos"

1975-12-16 - Qual é o alcance da invocação de Nossa Senhora do Bom Conselho? - O que é um bom conselho? - Um dos frutos da Civilização Cristã é ter tornado bem clara a necessidade do conselho como uma norma de vida - Resolução prática para nossa vida espiritual: invocarmos muito a Nossa Senhora do Bom Conselho, e não fazermos habitualmente nada de importante sem pedir a Ela o conselho, mesmo nas coisas pequenas

1976-01-20 - Madonna del Miracolo (Nossa Senhora do Milagre): a felicidade inefável da despretensão, da pureza e da admiração

1976-03-19 - Nobreza, humildade e a lógica de São José

1977-07-12 - A flor do ipê: uma gota da glória de Deus

1977-09-07 - Comentários ao filme "Dialogue des Carmelites": a  perseguição está muito mais requintada do que durante a Revolução Francesa 

1979-11-28 - Comentários ao filme "Le ballon rouge". Convite ao ideal: semi-dedicação a ele, indiferença, recusa, ódio. Por fim, o triunfo apoteótico do ideal. O balão pode ser comparado à graça divina que chama cada um para realizar sua vocação

1983-05-21 - Dom Chautard: um religioso com vigor do herói

1983-05-21 - São João Bosco: triunfo sobre toda espécie de obstáculo

1983-05-19 - "É nossa tarefa nos levantarmos à face da terra e proclamar Aquela que é muito Bem-Aventurada" - A metáfora da Rainha que está prestes a ser destronada em meio à displicência da maioria de seus súditos - Mensagem para os Correspondentes Esclarecedores da TFP norte-americana

1984-08-20 - Carta do Além: a falta de seriedade como causa da perdição dessa alma - "Ela perdeu a Fé não por imoralidade, não por corrupção, mas porque lhe era incômodo aceitar as verdades da religião. E por causa desse incômodo ela deixou de lado a religião. Não porque duvidasse de Deu, mas porque Deus era inoportuno! E ela O expulsou, com a ponta do pé, do panorama de sua vida! Qual foi o mal da atitude dela? É que ela não quis dar para Deus a pequena faixa de tempo que era assistir uma missa. Em uma palavra: ela não quis ser séria!"

1984-03-02 - Quarta-feira de Cinzas: a alegria da penitência - "Os senhores fizeram como fazem todos os auditórios: quando se fala da misericórdia tem exclamações de encantamento! Eu quisera que quando se falasse da justiça, os senhores tivessem exclamações não menores. O homem não foi feito para se entusiasmar apenas diante da misericórdia de Deus. O homem foi feito para se entusiasmar também diante da justiça de Deus. O homem deve achar bela a justiça. Ele deve ficar penetrado de admiração pela justiça. Transido de admiração pela justiça. E isso lhe deve dar entusiasmo".

1984-03-24 - A Anunciação de Nossa Senhora e a Encarnação do Verbo - Cogitações sobre as maravilhosas e misteriosas relações de Nossa Senhora com seu Divino Filho quando esteve em seu claustro virginal

1984-03-24 - Comentários sobre a Anunciação do Anjo a Nossa Senhora - Excertos de conferência do Prof. Plinio Corrêa de Oliveira a sócios e cooperadores da TFP: "...é um tal cúmulo de graças, um tal cúmulo de favores, tanta generosidade, que é difícil calcular como Nossa Senhora se sentiu confundida naquele momento, mas ao mesmo tempo elevada..."   ( Versão em texto e áudio ).

1984-12-22 - São Martinho de Porres, vários aspectos de uma alma: placidez, amabilidade, severidade e tom santamente aguerrido

1985-02-02 - Nossa Senhora do Bom Sucesso: uma meditação sobre a invocação do Bom Sucesso e sua relação com os acontecimentos previstos por Nossa Senhora em Fátima - Na festa da Apresentação do Menino Jesus no Templo e da Purificação de Nossa Senhora, coincidindo com a comemoração das aparições de Nossa Senhora do Bom Sucesso, o Prof. Plinio Corrêa de Oliveira faz uma tocante meditação sobre essas festas, e sua relação com as profecias de Fátima.

1985-03-08 - Beato Stefano Bellesini (festa 3/2): pureza, firmeza, bondade e ascese

1986-01-17 - São Felipe Néri: firmeza do guerreiro católico dotado de coragem

1986-01-17 - São João de Deus: num semblante comum, o olhar superior de um Santo

1986-01-17 - São José Benedito Cotolengo: um diplomata “disfarçado” de padre...!

1986-01-17 - Santo Inácio de Loyola: pugnacidade, penetração política e psicologia finíssima

1986-01-17 - Santa Gema (Gemma) Galgani: Altivez e pureza angélica

1987-02-07 - Leão, símbolo da legitimidade no estandarte da TFP

1987-04-20 - O Heroísmo em enfrentar um ambiente hostil à religião - "Houve heroísmo nessa vida? Houve. No que constituiu esse heroísmo? Em não ter medo da gargalhada. Em não ter medo de risada, em não ter medo de caçoada. Enfrentar a caçoada é uma coisa que vale mais do que enfrentar tiro. É mais herói quem enfrenta uma gargalhada do que quem enfrenta uma lança".

1988-05-06 - Cardeal Segura y Sáenz: Enquanto estiver vivo, lutarei!

1988-11-30 - Apresentação do Menino Jesus no Templo: atmosfera de santidade e pureza

1988-11-30 - Nosso Senhor expulsa os vendilhões do Templo

1988-12-23 - O sublime afeto, isento de sentimentalismo, que Maria Santíssima manifestou a seu Divino Filho - "Sendo Deus infinito, (...) é compreensível a série de atos de humildade que Ela manifestou na presença do Divino Menino. A manifestação d'Ela não foi de uma humildade egocêntrica, mas teocêntrica. Mais do que ter em vista sua condição limitada de criatura, Ela levou em consideração a grandeza infinita de Deus. Por isso, na gruta de Belém seus afetos começam por atos de admiração, manifestando tudo quanto Ela admirava em seu Divino Filho enquanto Homem-Deus".

1988-12-28 - Marquês de Comillas: um milionário de seu tempo, mais generoso do que rico, com bondade e coragem elevadíssimas e harmônicas. Varão forte, “Grande de Espanha” e Servo de Deus

1989-02-17 - Garcia Moreno: “Deus não morre!”, ideal de um fervoroso católico Chefe de Estado

1989-04-12 - São Luís, Rei de França: majestade, calma, segurança e determinação no Rei cruzado

1989-04-15 - "O livro que mais efeito teve sobre mim na vida"

1989-06-26 - A agonia do Patrono da Boa Morte (São José) / Conjunto escultural na igreja de São José, no Rio de Janeiro.

1989-07-07 - Vida interior: em que consiste? - Analisar o que se vê e relacionar com Deus, a Igreja Católica, Nossa Senhora. Amar a Contra-Revolução e execrar a Revolução

1990-05-20 - Comentários à oração composta por Santo Agostinho ao Divino Espírito Santo

1990-06-23 - No que consiste a vocação da TFP e sua relação com a Consagração a Nossa Senhora segundo o método de São Luis Maria Grignion de Montfort / Nossa vocação qual é? É agir no foco de onde partiu o erro. Ou seja ficar na sociedade civil e, dentro dela, enfrentar a fera onde estiver. Outros têm uma vocação mais elevada do que a nossa, como –  por exemplo – o clero. Porém, nossa vocação é de agir dentro da sociedade civil, e aí combater os seus erros, para evitar que eles – uma vez mais – pulem para dentro da Igreja. - Eu promovo campanhas de esclarecimento da opinião pública e outros atos que entram na luta de todos os dias. E devo fazê-lo! Mas tudo isto só é bom na medida em que, realmente, estivermos unidos a Nossa Senhora, dependentes d'Ela, vivendo nossa consagração a Ela. E, por Ela, ao Sagrado Coração de Jesus.

1990-06-23 - Sem atenciosa leitura do livro de Dom Chautard "A Alma de todo apostolado", teria sucumbido / Considero que se não tivesse lido o livro de Dom Chautard, não teria resistido à tentação, porque não compreenderia o que ele mostra: quem é apegado a algo, sendo apóstolo, é um palhaço. Faz apostolado, mas está com o coração cheio de ambição, não lhe adianta de nada! São Paulo compara um apóstolo ambicioso a um sino que toca, mas não diz nada.

1990-09-25 - O sacerdócio tem nas mãos um fogo sagrado, que é o creme dos cremes do apostolado - Por que o Sr não foi ser Padre? - O exemplo de Santa Joana d'Arc

1990-10-27 - Santo Elias, pai espiritual da Ordem do Carmo: comentários a trecho do renomado exegeta e teólogo jesuíta Pe Cornélio a Lápide

1991-05-21 - Pierre Toussaint: humildade, dignidade, segurança própria das pessoas que têm fé e lógica

1992-11-02 - A santidade, a nobreza e a hierarquia na Sagrada Família - "É próprio à nobreza e às elites tradicionais análogas formarem com o povo um todo orgânico, como cabeça e corpo".

1993-03-14 - SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS: a imagem da certeza

1994-06-05 - Comentários a numerosos trechos da Mensagem de Nossa Senhora em Fátima (a devoção ao Imaculado Coração de Maria: um dos pontos culminantes das Aparições na Cova da Iria ) - "Vamos ter que confiar muito em Nossa Senhora para compreendermos que o fim da vitória é dEla e que, portanto, nossa confiança nEla não tendo limite – nas piores situações devemos cantar "Gloria in excelsis Deo" e devemos cantar o "Magnificat" -, porque confiando nEla sabemos que no fim Ela vencerá"

1995-05-24 - Verdadeira devoção a Nossa Senhora: roldana que leva até o Céu

1995-05-24- Mãe: amor, afeto, bondade e misericórdia

s/d - Visitas ao Santíssimo Sacramento. O significado profundo de um tal ato de piedade - As visitas devem ser freqüentes - Respostas a objeções às visitas ao Santíssimo. Essas objeções são sobretudo de ordem prática, e por isso mesmo são mais disfarçadas, mais sutis, mais perigosas. Daí advém a importância de as estudarmos com cuidado.

 

FORMAÇÃO HISTÓRICA - ANÁLISES HISTÓRICAS

Combate entre Cruzados e mouros

1928 - 1° Discurso de Plinio Corrêa de Oliveira na Academia de Letras da Congregação Mariana, sobre Maria Antonieta: "da rainha surgiu uma mártir, e da boneca uma heroína", "cuja história lembra um minueto delicado e palaciano cujas notas harmoniosas fossem bruscamente abafadas pelo rugido pavoroso de uma horrenda farândola revolucionária."

1932-02-11 - A Igreja e a República - Discurso pronunciado no II Congresso do Centro Dom Vital.

1932-09-01 - Primeiro discurso a tratar dos assuntos relativos à organização a ser dada ao Brasil depois da vitória da "Revolução de 32" -  Não nos iludamos sobre as causas profundas da tremenda crise que o Brasil atravessa. Sua raiz é de ordem exclusivamente moral.

1933-05-02 - Seu dever como deputado à Constituinte: católico fervoroso, tudo fará pela causa da Igreja.

1933-11-23 - A bancada paulista outra coisa não é senão a encarnação de todos os anseios de São Paulo a pleitear na Constituinte em favor do patrimônio espiritual inestimável de suas tradições católicas, da integridade de sua autonomia e da unidade e prosperidade do nosso caro, do nosso grande Brasil.

1936 -  Curso de História da Civilização - Parte I - Transcrição das apostilas do curso de História da Civilização ministrado pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira no Colégio Universitário da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo: "Encerrada em julho de 1934 sua atuação no cenário legislativo, Plinio Corrêa de Oliveira, a par de atividades como advogado e jornalista, assumiu a cátedra de História da Civilização no Colégio Universitário anexo à Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Mais tarde se tornou professor catedrático de História Moderna e Contemporânea na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras São Bento, e na Faculdade Sedes Sapientiae, as quais viriam a integrar-se, mais tarde, na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo".

1936 -  Curso de História da Civilização - Parte II - Pré História - Transcrição das apostilas do curso de História da Civilização ministrado pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira no Colégio Universitário da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo

1936 -  Curso de História da Civilização - Parte III - Civilização Egípcia - Transcrição das apostilas do curso de História da Civilização ministrado pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira no Colégio Universitário da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo

1936 -  Curso de História da Civilização - Parte IV - CIVILIZAÇÕES CALDAICA E ASSÍRICA - Transcrição das apostilas do curso de História da Civilização ministrado pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira no Colégio Universitário da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo

1936 -  Curso de História da Civilização - Parte V - MEDOS E PERSAS - Transcrição das apostilas do curso de História da Civilização ministrado pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira no Colégio Universitário da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo.

1936 -  Curso de História da Civilização - Parte VI - OS FENÍCIOS - Transcrição das apostilas do curso de História da Civilização ministrado pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira no Colégio Universitário da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo.

1936 -  Curso de História da Civilização - Parte VII - OS HEBREUS - Transcrição das apostilas do curso de História da Civilização ministrado pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira no Colégio Universitário da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo.

1936 -  Curso de História da Civilização - Parte VIII - A CIVILIZAÇÃO NA PRIMITIVA GRÉCIA - Transcrição das apostilas do curso de História da Civilização ministrado pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira no Colégio Universitário da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo.

1936 -  Curso de História da Civilização - Parte IX - CIVILIZAÇÕES ITÁLICAS ANTERIORES A ROMA - Transcrição das apostilas do curso de História da Civilização ministrado pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira no Colégio Universitário da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo.

1936 -  Curso de História da Civilização - Parte X - A EVOLUÇÃO POLÍTICA E DOS COSTUMES EM ROMA - Transcrição das apostilas do curso de História da Civilização ministrado pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira no Colégio Universitário da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo.

1936 -  Curso de História da Civilização - Parte XI - A CIVILIZAÇÃO NO IMPÉRIO ROMANO - Transcrição das apostilas do curso de História da Civilização ministrado pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira no Colégio Universitário da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo.

1936 -  Curso de História da Civilização - Parte XII - OS POVOS BÁRBAROS - Transcrição das apostilas do curso de História da Civilização ministrado pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira no Colégio Universitário da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo.

1936 -  Curso de História da Civilização - Parte XIII - ORGANIZAÇÃO SOCIAL E ECONÔMICA MEDIEVAL - Transcrição das apostilas do curso de História da Civilização ministrado pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira no Colégio Universitário da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo.

1936 -  Curso de História da Civilização - Parte XIV - ORGANIZAÇÃO POLÍTICA MEDIEVAL - Transcrição das apostilas do curso de História da Civilização ministrado pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira no Colégio Universitário da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo.

1936 -  Curso de História da Civilização - Parte XV - A CIVILIZAÇÃO NA IDADE MÉDIA - Transcrição das apostilas do curso de História da Civilização ministrado pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira no Colégio Universitário da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo.

1936 -  Curso de História da Civilização - Parte XVI - IDADE MODERNA E CONTEMPORÂNEA - Transcrição das apostilas do curso de História da Civilização ministrado pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira no Colégio Universitário da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo.

1954 - Idade Média_01 - Organização Social - Iniciamos hoje a postagem de uma série de conferências do Prof. Plinio Corrêa de Oliveira a militantes do então "Grupo do Catolicismo", que anos depois viria dar origem à Sociedade Brasileira de Defesa da Tradição, Família e Propriedade - TFP. Trata-se de uma série de formação histórica versando sobre a Idade Média. Nesta primeira conferência o Prof. Plinio discorre sobre a Organização Social da Idade Média, fundamental para se compreender o papel das hierarquias na formação histórica da Cristandade.

1954 - Idade Média_02 - O papel da Nobreza e das Elites: "A função do nobre é, então, transformar o pensamento em vida, a doutrina em realidade. Produzir essas organizações políticas, sociais, esses sistemas artísticos. São esses tipos de homens, — individualmente considerados, — altamente aculturados em que tudo é impregnado de pensamentos, iluminado por pensamentos, embora eles mesmos não sejam puros intelectuais, que tomam a realidade, a manipulam, colocam nela toda a integridade do intelectual, preparam organizações sociais cintilantes de radioatividade intelectual. Estão entre a inteligência e a prática e aí está o papel da nobreza".

1954 - Idade Média_03 - O papel da honra na sociedade medieval - "Com o declínio da Idade Média nasceu a idolatria da esperteza e o desprezo pela honra"

1954 - Idade Média_04 - O Direito Consuetudinário: a fonte do Direito medieval - As leis consuetudinárias, que constituíram um dos maiores tesouros legislativos de todos os tempos foram o resultado de uma das maiores catástrofes: as invasões bárbaras - Cada grupo social era regido, desde a mais alta Idade Média, por seu costume próprio, que era a sua verdadeira lei - Com um material podre não se constrói uma casa forte; o direito consuetudinário supõe evidentemente um teor de moralidade, supõe uma ordem cristianizadora.

1954 - Idade Média - 05 - O Equilíbrio legislativo na Idade Média e o contrato feudal: "Essa idéia da resistência contra a injustiça está claramente colocada dentro do direito medieval e dentro da sociedade medieval, sob a seguinte forma: toda a sociedade medieval está construída à maneira de um conjunto de contratos. É por meio de um contrato que o rei desmembra do seu patrimônio, de sua coroa, uma terra para entregá-la a alguém, e esse contrato estipula as obrigações e os direitos do rei, e as obrigações e direitos do vassalo. O vassalo nobre munido desse contrato, desmembra novos feudos (...). E assim, por meio de uma cadeia de contratos, cada contrato um elo, se chega a [inaudível] de toda hierarquia feudal".

1954 - Idade Média-06 - O papel da Igreja na Sociedade Medieval - I: "A Idade Média também admitia esse princípio. Ela entra em desacordo com o mundo de hoje num outro ponto. Ela admitia que é manifestamente errado que a Igreja Católica não fosse verdadeira. Ela tomava a veracidade da Igreja Católica — as provas que demonstram que a Igreja Católica Apostólica Romana é a única e verdadeira Igreja de N. S. Jesus Cristo, que N. S. Jesus Cristo é Deus, que a Igreja é a Igreja Verdadeira — como uma verdade tão certa, tão evidente, como nós tomamos, por exemplo, a verdade de que o curandeirismo é uma coisa falsa. Equivaliam-se as coisas".

1954 - Idade Média-07 - O papel da Igreja na Sociedade Medieval II - o Papado: - "Os homens fiéis à Igreja Católica não podem iludir-se sobre a lei natural nem no seu sentido, nem no seu texto, nem na sua interpretação. Eles têm uma autoridade que interpreta a lei natural para eles: é só cumpri-la. O Papa, como mestre que ensina a lei natural, é o fundamento da ordem no mundo inteiro".

1955 - O problema contemporâneo e sua solução - Conferência de abertura da III Semana de Estudos de "Catolicismo" - "E então nós...[ os povos católicos] ...nos encontramos numa alternativa: ou [...] readquirimos aquela plenitude do espírito católico que é a nossa vocação histórica [e] [...] conseguimos salvar o mundo, ou se nós não fizermos isso, para o mundo, não haverá salvação. Mas, neste caso, nós nos devemos lembrar de uma coisa: que no dia do Juízo Final os outros povos da terra se levantarão contra nós e eles nos perguntarão o que nós fizemos da luz que Nosso Senhor Jesus Cristo pôs em nossa mão."

1955 - AS TRÊS REVOLUÇÕES - Conferência durante a III Semana de Estudos de "Catolicismo" - "[...] Então, a revolução do orgulho e a revolução da sensualidade levaram o Ocidente Cristão contra a Igreja Católica e nós chegamos à seguinte conclusão: para o Ocidente cristão não existe meio de vencer este tufão e de remediar este crime a não ser plantando as raízes que são novamente as raízes da Igreja Católica. Porque se nós caímos no mais fundo do abismo..."

1957 - Primeira da série de aulas a respeito do IGUALITARISMO: A importância de se apontar a existência de uma revolução igualitária, seus métodos; as duas famílias de almas diante do problema; a falsa apologia do anti-igualitarismo.

1957 - Curso sobre o IGUALITARISMO. Aula II - A Revolução Igualitária - As várias gamas do igualitarismo – Exemplos de nivelamento igualitário em diversos campos da vida hodierna - A vulgarização científica tende a achatar o homem para que não seja mais o rei da criação - A volúpia de falar das leis da natureza que escravizam – Sobre as maravilhas do universo, nenhum comentário - Antigamente “as faces enrubesciam”, hoje “as caras ficam vermelhas”... - A decadência das embaixadas, a supervalorização da espionagem e dos adidos comerciais - Tendência ao nivelamento em todos os campos, uma violência contra a ordem natural

1957 - Curso sobre o IGUALITARISMO. Aula III - A Justificação da desigualdade segundo Santo Tomás de Aquino - Aplicações concretas aos erros impugnados pelo "Doutor Angélico".

1957 - Curso sobre o IGUALITARISMO. Aula IV - A justificação da desigualdade a partir das hierarquias estabelecidas por Deus no universo: os coros angélicos. A distribuição das atribuições dos Anjos constitui uma verdadeira teoria do trabalho - O perigo da “formação filosófica” vazia de conceitos - As 3 etapas no pensar - O primeiro passo da ação é pensar. Não há nada de mais estúrdio do que alguém agir sem saber o fim para onde vai. A pessoa fará uma ação tanto melhor quanto melhor for a clareza com que ela conhece o fim e quanto melhor estiver compenetrada desse fim - As 4 etapas operativas - Santo Inácio de Loiola: modelo de Fundador - As 7 etapas da ação humana e os coros angélicos - A História do mundo é como uma grande batalha - Segundo o exemplo dos Anjos se articulam as relações entre os homens desigualmente dotados.

1957 - Curso sobre o IGUALITARISMO. Aula V - A Revolução Igualitária - Governo e Providência de Deus sobre o universo através dos seres secundários.

1957 - Curso sobre o IGUALITARISMO. Aula VI - A Organização do Estado e da sociedade, análoga à organização angélica - O Céu é o reino da desigualdade - Como estabelecer entre os homens o sistema desigual existente entre os Anjos - A organização da desigualdade dos homens: os mais capazes devem governar os menos capazes - Como corrigir o erro entre os homens quando os mais fortes (com menor capacidade cognoscitiva) adquirem o governo? - Como medir a capacidade cognoscitiva do homem? - Como se dá, numa Civilização Cristã, o governo dos homens com mais sabedoria - Os “conformes” que Deus põe às leis que Ele próprio estabeleceu - O estilo de vida que menospreza o valor do cognoscitivo: o agir é colocado em primeiro lugar - À vista destes princípios, como deve ser a organização da sociedade e do Estado? - Quem deve ser o Rei ou o Presidente da República - Exemplo de Garcia Moreno - A imagem do estado feudal, a imagem do Sacro Colégio

1957 - Curso sobre o IGUALITARISMO. Aula VII - O governo de Deus sobre o universo através das causas segundas - A auto-suficiência do homem é uma quimera - O governo dos homens: uns foram criados por Deus para mandar, outros para obedecer - Diferença entre Napoleão e Carlos Magno - Como da capacidade de inteligir decorre a faculdade de ordenar e o dever de dirigir - Não há verdadeira beleza numa organização social quando não existem graus intermediários - A beleza da organização da Igreja, instituída por Nosso Senhor Jesus Cristo - Quanto mais perfeita é a capacidade cognoscitiva, mais se é capaz de entrar nos pormenores - Quanto mais uma causa é poderosa, tanto mais difunde ao longe seus efeitos - É mais nobre governar através de senhores feudais do que por meio de governadores: São Luiz IX, Luiz XIV e Napoleão.

1957 - Curso sobre o IGUALITARISMO. Aula VIII - Porque Deus criou vários seres e não um só - A bondade intrínseca da variedade. - A beleza da unidade e a da variedade - A alternativa “unidade x variedade” é mal posta.

1957 - Curso sobre o IGUALITARISMO. Aula IX - Desigualdade x Igualdade: a verdadeira batalha religiosa do século XX - Porque a desigualdade na criação é um bem - O universo deve ser semelhante a Deus - As criaturas não podem ter toda a semelhança com Deus, mas apenas alguma parte - Quanto mais espécies criadas haja, tanto maior é a perfeição com que Deus está representado - A maior desigualdade nas obras criadas manifesta uma maior capacidade do Criador - As desigualdades entre os homens: uma “cascata de desprezos” ou uma “cascata de bondades”? - A obra de um grande artista deve ter excelência nas relações entre as partes, para isso é preciso que as partes sejam desiguais - O amor à igualdade ou à desigualdade, uma questão estética-moral-religiosa – a verdadeira batalha religiosa do século XX

1957 - Curso sobre o IGUALITARISMO. Aula X - O objetivo do demônio com a revolução igualitária é introduzir a desordem no universo e destruir a obra de Deus - A “psicologia” do demônio - A intenção do demônio: “ad maiorem Dei injuriam” - Para levar as almas ao inferno, o demônio quer tirar a beleza da criação material - A meta da Revolução.

1957 - Curso sobre o IGUALITARISMO. Aula XI - O sonho irrealizável que o demônio procura concretizar com a revolução igualitária - Os “sonhos de olhos abertos” - O sonho é uma fantasia para escapar de uma desventura grave e durável - A verdadeira atitude face ao infortúnio - O autêntico contra-revolucionário deve despovoar sua cabeça de sonhos deste gênero, sob pena de não ter vida espiritual séria - O sonho do demônio não tem nenhuma possibilidade de se realizar.

1957 - Curso sobre o IGUALITARISMO. Aulas XII e XIII - Estruturação das teses sobre o igualitarismo e resumo.

1961-01-27 - A incompatibilidade entre a doutrina católica e o socialismo - Conferência de encerramento do I Congresso "Catolicismo" - "... onde a Igreja formar verdadeiros católicos, homens de fé, homens de vontade forte, homens que amam a lei de Deus e que querem segui-la, que são conscientes de que são pessoas com uma dignidade inalienável e que querem desenvolver-se de acordo com a lei de Deus e que têm o anseio desta verdadeira liberdade, que é a liberdade de servir a Deus, nesta medida a Igreja formará sempre adversários irredutíveis do socialismo".

1961-10-29 - Conferência sobre a Reforma Agrária promovida pela União Estadual dos Estudantes de Minas Gerais, no Auditório da Escola de Engenharia de Belo Horizonte - O estilo brasileiro de resolver os problemas: análise dos diversos aspectos de uma questão, senso de justiça e temperamento afetivo. Exemplos: Independência, a libertação dos escravos, a proclamação da República - "Mater et Magistra": Encíclica muito mencionada e pouco lida - Diferenças entre o modo materno da Igreja atuar e a demagogia que é superficial, incapaz de argumentar, draconiana e incendiária - O salário justo, familiar, mínimo e a legitimidade das propriedades pequenas, médias e grandes - A defesa do direito de propriedade não é apenas um direito: é um dever - E o "socialismo cristão"? - Quando é legítimo distribuir imensidões de terras incultas: o Estado brasileiro, este enorme latifundiário - Respondendo a numerosas perguntas colocadas pelos presentes.

1961-10-30 - Belo Horizonte: Conferência promovida pelos Diretórios Acadêmicos de Medicina, Engenharia, Odontologia e Farmácia da Universidade de Minas Gerais, a respeito da reforma agrária - O problema rural brasileiro não é econômico mas moral - É freqüente e desolador o alheamento dos homens de responsabilidade no debate da questão agrária - Se a propriedade é algo do qual se pode cortar uma fatia sem qualquer devida prévia ponderação, acabar-se-á por cortar o pequeno proprietário também - Apresentar a distinção de classes como algo de anti-cristão é intrinsecamente combater a doutrina católica - A desigualdade foi estabelecida por Deus entre os homens. Ela deve ser amada e ela deve ser respeitada - Despertou assinalado entusiasmo a precisão de pensamento e a agilidade de espírito com que o Prof. Plinio respondeu às perguntas de inspiração comunista e/ou socialista, para as quais dera preferência entre as numerosas que lhe foram formuladas. Com efeito, os mineiros (proverbialmente reservados), tanto nesta Conferência como na do dia anterior, aplaudiram de pé o ilustre convidado.

1964-11-02/04/06 - Conferências e entrevistas do Prof. Plinio Corrêa de Oliveira em Buenos Aires

1964-11-04 - Causas da debilidade do Ocidente face ao comunismo - A própria sociedade burguesa, que seria interessada em combater o comunismo, não o faz, mas pelo contrário o favorece - A moleza da mentalidade democristã, velha quanto a tática do cavalo de Tróia - Quando uma idéia professada por um povo perde a sensibilidade para suas últimas conseqüências é porque esse princípio está morrendo naqueles mesmos que o sustentam - E' necessário avivar a noção de que da religião católica deflui uma civilização e que esta constitui uma obra absolutamente necessária nos planos de Deus. Não basta, pois, uma vida de piedade e de apostolado que não colabore com uma fermentação positiva de milhões de almas rumo a um ideal verdadeiro e santo.

1964-11-06 - A liberdade da Igreja no Estado comunista - A coexistência com o comunismo para se evitar o dilúvio atômico é legítima? necessária? indispensável? - A defesa da instituição da família e do direito de propriedade privada deve ser feita por amor e por fidelidade à Lei de Deus e, portanto, concerne à salvação eterna - O Céu e a terra podem passar, porém os povos que põem sua confiança na Divina Providência, em Nossa Senhora, e atuam, não serão abandonados por Deus! “Eu não tenho medo da bomba atômica para esses povos; eu tenho medo da covardia. E é por isto que para meu Brasil, como para vossa Argentina, eu desejo o destino do heroísmo, da fidelidade e da confiança na Providência!”

1965-02-20 - No III Congresso Lituano Interamericano, sugerida atuação de Paulo VI, do Presidente Johnson e da ONU para libertar as nações cativas

1965-03-25 - Conferência para sócios e cooperadores da TFP sobre a Idade Média, de um conjunto de conferências sobre o processo revolucionário:  - "Antes de tratar das três revoluções, considero indispensável a exposição do que foi a ordem católica medieval, objeto da sanha do processo revolucionário. Isto porque não há melhor meio de mostrar como a Revolução foi odiosa, do que revelar o que havia de bom naquilo que ela destruiu".

1965-03-25 - As Três Revoluções - Conferência para sócios e cooperadores da TFP, de um conjunto de conferências sobre o processo revolucionário:  - As Três revoluções, dentro do processo de destruição da Cristandade.

1965-08-15 - Conferencia no Instituto de Educação (Belo Horizonte): “Face ao comunismo, coexistência ou luta?” - O comunismo e seu avanço: agressão e terror. - O fracasso desse método. - Mudança na propaganda comunista: busca da colaboração do Ocidente. - Nova tática: distensão, sorrisos, baldeação ideológica inadvertida e diálogo. - Conhecer os novos métodos, desmascará-los e enfrentá-los. Evitar qualquer forma de colaboração com o comunismo. - Minas Gerais: a cidadela da reação brasileira contra a bolchevização do País. O exemplo de Santa Clara de Assis.

1966-06-01 - A instituição da Família e as Estirpes nas origens da Idade Média - "Temos então uma realidade que na família atravessa gerações: a transmissão de um conjunto de predicados físicos e morais. Essa transmissão é o primeiro núcleo daquilo que se chama tradição. Tradere significa entregar; é o que se transmite, o que se entrega. O primeiro dado da tradição é a transmissão de caracteres físicos e morais."

1966-07-01 - "A tradição e a continuidade familiar no projeto de Código Civil Brasileiro" - A família retalhada, costurada e descosturada, ao sabor de paixões, de impulsos, de caprichos, de circunstâncias várias, esta família assim é como um ser vivo que se corta. Se produzir frutos, serão amargos, minguados e temporãos. Dela não pode sair esta rica vida individual que é a condição para a vida da sociedade de maneira que ela não seja massa, mas seja verdadeiramente um povo. Ou o divórcio e a morte, ou a indissolubilidade conjugal e a vida da sociedade. 

1967-01-17 - Visão panorâmica da História universal

1967-07 - Diálogo e ateísmo - Conferência do Prof. Plinio Corrêa de Oliveira ao "II National Wanderer Forum", onde o conferencista alerta para a nova estratégia de ateização do mundo levada a cabo pelo comunismo, através de baldeação ideológica inadvertida, por onde o comunismo procura levar os católicos a uma posição primeira de dúvida e de perda das certezas da sua fé para daí, através do binômio medo-simpatia, levá-los a uma posição de inércia ou colaboração efetiva.

1967-09-01 - Festa dos Bem aventurados Mártires da Revolução Francesa  - Comentário sobre o Santo do Dia - Os Bem aventurados Mártires da Revolução Francesa ( Eclesiásticos massacrados nos primeiros dias dos chamados "Massacres de Setembro" da Revolução Francesa ). Ou de como almas, às vezes relaxadas, tocadas pela Graça perseveram diante das maiores atrocidades e, com isso, ganham a palma do martírio.

1968-05-06 - O importante papel das elites a serviço da sociedade - O poeta francês Paul Claudel disse que a juventude não foi feita para o prazer, mas sim para o heroísmo. O mesmo se deve dizer com relação às elites - Apelo à defesa dos valores básicos da tradição, família e propriedade, atacados de tantas maneiras.

1968-09-12 - Sessão solene de encerramento da Campanha contra a infiltração comunista na Igreja - Análise de como surgiu o "progressismo católico" e suas diversas manifestações - O Brasil verdadeiro é fiel à sua tradição; deseja íntegra a constituição da família e vê no direito de propriedade uma das mais preciosas condições da prosperidade dos povos, desde que ele exerça a sua função social que lhe é inerente, como, aliás, a quase todos os direitos humanos. - Durante a campanha, violenta pressão contra TFP e reação cavalheiresca da mesma. - Não somos de escoicear adversários abatidos, nem somos os inimigos dos adversários da véspera. - O método proposto pelo Padre Comblin é o que está sendo aplicado no Brasil: minorias insignificantes que tomem conta do poder e estabeleçam a ditatura da extrema esquerda. - Nosso país é um país cordato. Mas se algum dia alguém de nós se aproximar e disser: "És ainda o Brasil cristão? Não aceitas a pressão que se quer fazer contra ti?" Eu tenho a certeza que essa nação responderá com uma força que ainda ninguém lhe conhece: "Ego sum". E todos os agitadores serão obrigados a se prostrar.

1969-07-14 - Comentários a dois pensamentos de Maquiavel.

1969-07-25 - Titanic: o navio que não podia afundar - A psicologia de indivíduos, grupos sociais e povos em decadência: displicência, cegueira, doentio otimismo e pânico do medroso ante o perigo

1969-09-05 - "Uma manifestação de ódio da Revolução Francesa: a festa da razão" - "A Revolução Francesa não pode ser vista como uma explosão de loucura que acabou, e depois dela passaram cento e cinqüenta anos de paz. Mas, pelo contrário, o espírito da Revolução Francesa foi se tornando cada vez mais radical, cada vez mais intenso. As suas crueldades foram [se] repetindo nas revoluções engendradas pela Revolução Francesa."

1970-01-10 - Execução da irmã do Rei Luís XVI, a Princesa Elisabeth. Seu "crime": ser irmã do Rei. Uma das numerosissimas vítimas da Revolução Francesa, realizada em nome da "fraternidade"...

1970-02-17 - Irmã Camille de Soyecourt: um grande exemplo é muito mais do que realizar uma grande obra

1972-10-21 - Balduíno IV: protótipo do cavaleiro, do guerreiro, do Rei e do leproso e, sobretudo, do católico

1972-10-30 - Carlos Magno, pedra angular da Idade Média

1973-04-21 - O aviltamento de Luís XVII pela Revolução Francesa. Exemplo de modelagem de uma alma, transformando-a em símbolo da humanidade nova que os revolucionários desejavam que viesse. Revolução Francesa: reflexo político de um acontecimento de ordem moral, religiosa, filosófica que chega ao seu cume. Ela foi uma ofensiva do monstruoso contra o belo.

1974 - s/d - Análise de um quadro de Luís XVII de França: fragilidade, dignidade e mando

1977-03-05 - As psicologias de Condee-Turenne - Turenne era um homem que meditava e planejava os cercos dele, até o último ponto. Ele era um espírito frio, lúcido, calmo, meticuloso e que preparava com muita antecedência todos os pormenores. Condé era muito vivo e podia ser comparado a uma águia. Quando chegava no hora da batalha, ele se apresentava, tomava conhecimento da situação e tinha um olhar de relance da situação. E jogava-se como uma águia no ponto principal.

1977-03-22 - Nobres que se entregavam à Revolução Francesa. As “hipnoses” das utopias revolucionárias

1980-10-26 - Carlos Magno: nome que adquiriu som de prata e de bronze, que ecoa pelos séculos!

1981-01-23 - Catedral de Orvieto: magnífica síntese entre cor e forma - O gótico colorido

1983-10-22 - Conferência de abertura do Congresso de Correspondentes e Esclarecedores da TFP: descrição da sociedade medieval, o que é a Revolução, como se desenvolveu (as 4 Revoluções: protestante, francesa, comunista, "hippie" e/ou autogestionária). A finalidade da TFP.

1986-01-11 - Grécia antiga: desejo de harmonia até à perfeição

1987-03-26 - Comentários sobre a célebre audiência que Napoleão Bonaparte teve com Metternich em Dresden - As antigas fórmulas de educação são muito práticas e permitem dizer, com leveza, duras verdades - Traços psicológicos daquele diplomata e político austríaco

1989-01-13 - Duque de Guise: Como ele é grande! Maior ainda morto do que vivo!

1989-07-07 - Vida interior: em que consiste? - Analisar o que se vê e relacionar com Deus, a Igreja Católica, Nossa Senhora. Amar a Contra-Revolução e execrar a Revolução

1989-08-23 - Revolução Francesa: seu motor foi a inveja. Análise de seu espírito e do modo pelo qual foi ela discutida desde seu desencadear até os presentes dias - A Revolução Francesa trouxe consigo uma concepção una, pior do que todos os crimes que cometeu. Concepção que é a causa de todos os desastres diante dos quais nós nos encontramos - Os flagelados de alma em favor dos quais os sequazes da Revolução não dão nem voz nem vez.

1992-11-03 - O que são nobreza e elites tradicionais análogas?

1992-11-04 - Nobreza e elites tradicionais análogas: Diversidade harmônica das classes sociais - Direitos de cada uma delas.

1992-11-05 - Nobreza e elites tradicionais análogas: Professores universitários, comerciantes e homens da plebe podiam ascender à nobreza. 

1992-11-06 - Nobreza: função social e sustentação religiosa

1992-11-09 - Povo, massa e a influência da mídia - A massa é inimiga capital da verdadeira democracia; exemplos da vida do povo e de vida massificada.

1992-11-11 - Como o clero, a nobreza e o povo participavam do governo - O bem comum da nação era alcançado pelo esforço conjunto das três classes sociais, atuando cada uma delas em sua esfera própria, mas em harmonia com as demais. O dever da nobreza nos dias atuais.

1992-11-13 - Aspectos fundamentais da nobreza numa civilização cristã - O tipo humano do nobre católico. Conseqüências da perda desse modelo.

1992-11-14 - Uma influência mais forte do que a mídia - O que caracteriza um autêntico nobre, antes de tudo, é a prática consciente e convicta de sua Fé católica. - Toda instituição, vista à luz de seu próprio infortúnio, deixa ver sua própria grandeza. O infortúnio faz com que o homem cresça e mostre de maneira mais nítida suas qualidades. Com uma instituição, como a nobreza, sucede o mesmo.

1992-11-25 - A cerimônia do Lavapés na Corte de Alfonso XIII, Rei da Espanha - "Os Srs. estão vendo que o ar de grandeza e de corte que eram empregados nessa cerimônia, visava precisamente fazer entender que, por maiores que fossem aqueles homens que iam lavar os pés dos mendigos, numa perspectiva do Evangelho e do exemplo dado por Nosso Senhor, eles – naquela grandeza, sem perder aquela grandeza, pelo contrário, revestidos dela – deveriam fazer atos de profunda humildade. Porque é próprio da grandeza humilhar-se diante da dor, humilhar-se diante da desventura. Isso faz parte do espírito cavalheiresco."

1993-01-16 - A opinião pública brasileira ante a alternativa Monarquia-República

1993-12-04 - Corrupção na sociedade atual: haverá solução?

 

CIVILIZAÇÃO CRISTÃ

Escalera Dorada - Catedral de Burgos

1942-09-07 - Discurso de Encerramento do IV Congresso Eucarístico Nacional - "Deus jamais é tão bem servido, quanto se César se porta como seu filho. E César jamais é tão grande, como quanto é filho de Deus". A vocação do Brasil 

1954-11-13 - Considerações sobre Cultura Católica - No Seminário Central de S. Leopoldo (Rio Grande do Sul) dos jesuítas.

1961-05-12 - Castelo de Cheverny: o maravilhoso do equilíbrio

1965-09-24 - Nasce a Ordem dos Mercedários - "Essa é uma idéia que sempre me foi muitíssimo simpática. Quer dizer, a idéia de que uma verdadeira Ordem religiosa tivesse um ramo puramente contemplativo a rezar e a expiar por aqueles que se consagram à ação, e dar assim à ação uma fecundidade especial. Sempre fui muitíssimo admirador de uma idéia assim."

1967-02-18 - Fra Angélico: o "São Tomás" da pintura - "Toda forma de ordem, de beleza, de virtude que existe num plano, é susceptível de ser revertida num outro plano. Por causa disso, se houve um Tomás de Aquino na ordem da filosofia e da metafísica, deve haver um Tomás de Aquino na ordem da pintura, como deve haver um outro na ordem da música e em todas as outras ordens. Isto por causa de um princípio, que é o princípio monárquico do universo, de que todos os talentos devem se reduzir ou sublimar em um talento supremo; que todas as obras devem encontrar seu ponto de encaixe em uma obra suprema e que, portanto, deve haver supremos em todas as ordens e direções. E supremos cuja supremacia obedece aos mesmos princípios que estão nas ordens do ser."

1967-04-22 - O Cruzado: se acontecer qualquer coisa diante dele, sua visão será a da realidade inteira. Não irá exagerar, nem subestimar, nem torcer a realidade, nem mentir. Ele vê o que acontece e diz o que vê.

1967-05-25 - O Castelo de Chambord e a teoria do maravilhoso"O que é que os Srs. têm aqui [em Chambord]? Há no homem, pelo fato de o homem ter sido criado por Deus, para Deus, há no homem uma necessidade de maravilhoso, que é uma expressão de sua necessidade de Deus. O homem procura uma ordem de ser mais alta que ele, e procura o próprio Deus. E então os Srs. vêem os povos do mundo inteiro que vão, (...)  lá para ver uma coisa dessas."

1967-09-04 - Castelo de La Brède, a beleza do micro-maravilhoso, o encanto da vida da pequena nobreza em seu castelo - A beleza própria da vida da pequena nobreza, refletida no maravilhoso de um pequeno castelo rural.

1967-09-27 - Escada interna da Catedral de Burgos ("Escalera Dorada"): elevação e coerência - "(...) essa idéia de um muxarabiê [que] enquadra uma coisa mais delicada e mais interna, essa idéia é muito patente na consideração dessa porta. (...). É como que um sacrário. Essa porta conduz ao fundo também, é uma porta profunda e ela mesma ainda de uma arquitetura esguia. (...) E que isto é um plano magnífico para algo que vai até o fundo e que dá uma idéia mais uma vez de sacrário. Quer dizer, isto tudo é moldura para guardar um mistério qualquer que está por detrás."

1967-09-27 - Capítulo geral da Ordem de São João em Rhodes - Fino comentário psicológico de uma pintura do Séc. XIX representando um capítulo da Ordem de São João em Rhodes. Nele se aprecia a maestria do Prof. Plinio em discernir o perfil psicológico e moral dos participantes da cena - "O homem não se enfeita com enfeites. Enfeite de varão é símbolo. Este é um problema fundamental, que exatamente nos tempos do Ancien Régime se esqueceu. (...) Eu tenho alma e minha alma tem um sentido. Eu tenho uma missão e minha missão tem um sentido. Então, o meu símbolo é o adorno que realça em mim a expressão de minha missão, que dá em mim o significado do que eu sou, que exprime a beleza de minha alma e não do meu corpo. E com isto, este símbolo eu uso — isso é adorno de homem."

1969-05-09 - A espada: símbolo de heroísmo e pompa

1969-06-10 - Versailles: o sorriso que convida para a grandeza

1970-02-21 - O Escorial: Símbolo do gênio, da grandeza e da alma do espanhol - "Há qualquer coisa de um pouco monótono nas fachadas do Escorial. Mas quando se sabe analisar, nota-se algo da grandeza espanhola. É certa forma de austeridade, de segurança de si, sem enfeite. Há certa pertinácia na monotonia, como quem diz: “Sou eu. Sou assim e assim está bem. Eu desafio!”. E há qualquer forma da grandeza de gentil-homem combatente, que é preciso saber interpretar para se entender o sabor desse palácio espanhol".

1970-03-23 - Digressões sobre música: entretenimentos que repousam da rotina - "Que esta música [dos anjos] tem que ter uma arquitetura sonora magnífica é fora de dúvida; que tem que ser a expressão da alma deles, é fora de dúvida. Haverá dentro do homem a possibilidade de uma música assim? (...) Eu também não sei, mas é uma coisa (...) a respeito da qual se pode cogitar. Eu vejo vários dos senhores (...) entretidos com a idéia. Exatamente estas [cogitações] são as coisas que valem a pena a gente ter como entretenimento, quando a rotina está maçante." 

1970-04-02 - Comentários, sob o ponto de vista de "Ambientes, Costumes, Civilizações" do filme sobre São Tomás Morus, "A man for all seasons" - "Quando começou a decadência da Idade Média, os reis começaram a se tornar absolutos, tomando como modelos os imperadores romanos, que eram verdadeiros déspotas. Com aquela mania de voltar às fontes romanas, eles começaram a eliminar todas estas autonomias inferiores, e jogaram-se, com particular força, sobre a autonomia da Igreja. Eles quiseram transformar a Igreja em um instrumento para o governo do país." 

1970-06-22 - Castelo da Garça Branca (Japão): delicado, nobre, uma obra de sonhos

1970-06-22 - Semelhanças entre o regime feudal japonês e o ocidental

1970-06-25 - Família Imperial austríaca: o fardo do luxo para o bem do povo - a virtude cristã da admiração

1971-02-22 - O Sacral na vida civil:  comentários sobre as Pontes Rialto (Veneza), Alexandre III (Paris) e cena do Ancien Régime - "A seriedade conduz ao sacral, o aristocrático de si tem uma parcela de sacral. Essa ponte, evidentemente, é aristocrática. O predomínio do estético sobre o útil tem qualquer coisa de sacral, também porque é uma forma de predomínio do espírito sobre a matéria."

1972-07-08 - Henrique VIII visto por inteiro: o heresiarca pretensioso, sensual, perseguidor, cruel e tirano, endossando uma linda indumentária.

1972-07-10 - O Castelo de Chambord / Harmonia misteriosa: força e delicadeza

1973-01-06 - Carlos Magno e o impulso à cultura católica: a religião é empenhada próxima e diretamente em promover a salvação das almas, como também favorecer toda espécie de bem, de beleza, de dignidade de vida e de esplendor da existência entre os homens. E isto dá glória a Deus e facilita a prática da virtude.

1973-02-10 - Comentários ao castelo de Schönbrunn: a distinção do Ancien Régime e a modelagem do homem, a maior obra de arte na Terra - "A idéia que tinham os antigos é que a maior obra de arte que existe na Terra não são os bustos, não são os quadros, não são os prédios: são os homens. E que é muito mais importante modelar homens e mulheres de uma grande categoria, do que estátuas".

1973-04-21 - Aviltamento de Luís XVII pela Revolução Francesa: de eventual sucessor de Carlos Magno a anteprojeto de hippie / Em um acontecimento, o aspecto político é sempre secundário, enquanto o pressuposto religioso, filosófico ou moral é o aspecto principal / A Revolução Francesa foi uma ofensiva do monstruoso contra o belo / Naquele menino (Luís XVII) realizou-se uma "cirurgia" psicológica, uma escultura pedagógica. Foi criado um modelo segundo o estilo da Revolução: menino revoltado contra os pais, obsceno, "espontâneo", sem controle de si mesmo, sem caráter, sem fidelidade a nenhum princípio, oportunista, procurando a popularidade.

1973-08-19 - O Soleil Royal, galeão de Luís XIV: palácio flutuante, triunfo da graça e da elegância nos mares

1973-12-07 - O galo, o pato e a decadência do Ocidente

1974 - O minueto de Boccherini: uma visão sublimada e transcendente da realidade

1974-02-07 - As muralhas de Ávila (Espanha): hieraticidade, firmeza e vigor

1974-03-04 - O simbolismo das Catedrais: idéia e esperança do Céu - "Ao entrarem em uma catedral lembrarem: 'vou passar pelas portas do Céu (...) estarei inundado da luz de Deus como estou inundado pela luz que entra (...) dentro da Igreja'!... Ou seja, a presença da igreja deve aumentar em nós a alegria e a esperança dos grandes triunfos do Céu. Quanto mais na terra a pessoa se sentir opressa, perseguida, objeto de ódio, tanto mais deve voltar seus olhos para o Céu e ter a apetência do Paraíso, aonde essas misérias acabam".

1974-05-27 - Quadro de Francisco José recebendo o Kaiser Guilherme II e outros príncipes alemães: supremacia da tradição, do direito, do esplendor e da sacralidade sobre a riqueza e o poder militar

1974-06-22 - O gato, exemplo de calma / Ele é a mais adequada imagem da calma que eu conheça na natureza. É um misto de vigilância e argúcia, de um lado, e de calma do outro.

1974-07-22 - Explicitar: significado e importância para a vida intelectual – Como fazer? “Ambientes, Costumes e Civilizações”: exemplo de explicitação

1974-09-13 - Confiança, palavra que nos acalma / O nervosismo é, no fundo, uma forma de masoquismo psicológico / O que é impossível até mesmo aos grandes homens, a Nossa Senhora é possível, porque a oração dEla é onipotente diante de Deus, de Quem obtém absolutamente tudo o que possa estar nos planos de Deus.

1976-01-03 - As três profundidades da Revolução Francesa: nas tendências, nas idéias e nos fatos / O defeito preponderante do "Ancien Régime" é uma tendência para a vida fácil, despreocupada, otimista, uma diversão contínua; aversão ao sacrifício e, portanto, uma oposição à lei e à autoridade, produzindo as ideias liberais da Revolução Francesa que degeneraram em tudo quanto se sabe

1976-05-22 - Comentários ao artigo sobre o Marechal Foch, escrito por seu chefe de Estado Maior Maxime Weygand - "(...) o católico faz com sua vida o que Foch fazia com sua guerra: tem horas em que ele pensa nesses assuntos e não pensa em outros. São as horas de seu isolamento, de sua solidão, de sua meditação. Dessas horas ele sai para o campo de batalha (...) De maneira que qualquer lugar onde ele deite os olhos, ele observa sobretudo a Revolução e a Contra-Revolução, os contrastes, o que a Igreja – que é a alma da Contra-Revolução - pôs de lindo no mundo, o que a Revolução pôs de feio, de asqueroso. E quem assim procede, se é inteiramente assim, pode ser como uma TFP inteira."

1976-07-05 - O Castelo de Eltz. Governo orgânico de um país, de uma associação ou de si mesmo. Critérios para o homem construir sua personalidade

1977-01-29 - Roma "sparita" - A Roma dos Papas no séc XIX: cidade pequena, com categorias e estilos de vida definidos e harmônicos. – “Sou um grande admirador da Europa, mais do que de cada país que a compõe”

1977-03-05 - As psicologias de Condee-Turenne - Turenne era um homem que meditava e planejava os cercos dele, até o último ponto. Ele era um espírito frio, lúcido, calmo, meticuloso e que preparava com muita antecedência todos os pormenores. Condé era muito vivo e podia ser comparado a uma águia. Quando chegava no hora da batalha, ele se apresentava, tomava conhecimento da situação e tinha um olhar de relance da situação. E jogava-se como uma águia no ponto principal.

1980-07-20 - O Luar do Brasil: analogia com a alma do nosso povo

1980-10-26 - Peregrinando dentro de um vitral

1980-11-21 - Ambientes e costumes à época da morte de Leão XIII (1903) / Contraste entre a concepção da vida até a Belle Époque com o mundo influenciado pela mentalidade hollywoodiana

1981-03-21 - Jacaré e beija-flor: dois modos de ser

1982-10-27 - O que é a Civilização Cristã? Qual é o nexo que essa causa tem com a causa católica? Por que se dedicar a esta causa? - A TFP é inspirada pelo amor à Sagrada Eucaristia, a Nossa Senhora e ao Papado - Mensagem aos Correspondentes Esclarecedores da TFP norte-americana

1983-04-09 - Conferência “Algumas reflexões sobre a posição da TFP ante a Igreja (sociedade espiritual) e o Estado (sociedade temporal)” - Qual é o papel do Clero e dos leigos? O que a TFP é e pretende ser no futuro? Uma Sociedade inteira e abnegadamente a serviço da Igreja e da civilização cristã, submissa aos legítimos pastores espirituais e vivendo em perfeito acatamento às autoridades civis. Mas, ao mesmo tempo, irradiando os bons princípios e estimulando as boas iniciativas por toda a Cristandade, sem querer ocupar qualquer posição de mando nem na Santa Igreja nem na sociedade temporal.

1983-11-05 - Como alguém escolhe seu próprio vocabulário? Este depende da observação, análise e  classificação do que se vê. Exemplificando com analise de diferentes relógios

1984-05-05 - Castelo de Coca: "Resistia-se com coragem, mas também com elegância"

1984-05-05 - Castelo Sforzesco: a beleza grandiosa de um edifício multissecular

1985-03-08 - Comentários sobre Genazzano  - Conferência do Prof. Plinio Corrêa de Oliveira sobre Genazzano, em particular sobre os aspectos "Ambientes, Costumes, Civilizações" da cidade, de seu povo e monumentos.

1986-02-22 - A Torre de Belém: estátua de um guerreiro em prece — sério, forte e impassível

1986-11-22 - Rotemburgo: bom gosto e dignidade na vida popular medieval

1987-10-24 - Palmeiras imperiais: graça, naturalidade e lógica

1988-09-15 - Tigre: agilidade aliada à surpresa, um explorador de oportunidades

1988-10 - Meditando sobre as grandezas do Brasil

1988-11-11 - Altar de Santo Inácio de Loyola na igreja do Gesù: obra de arte renascentista, mas contendo um pensamento sério e profundo

1988-11-23 - Palácio da Senhoria de Florença: seriedade e altivez

1988-12-02 - O Palácio dos Doges de Veneza: uma das maravilhas do Universo

1988-12-07 - Basílica de São Marcos: jóia do estilo bizantino

1988-12-09 – A Catedral de Aachen: reflexo da grandeza carolíngia

1988-12-21 - Nobreza, dignidade e perfeita regularidade numa praça (Place Vendôme, em Paris)

1988-12-21 - A Casa do Rei em Bruxelas

1989-01-13 - O Pont Neuf de Paris: seriedade grave, firme e forte da Idade Média

1989-04-12 - O portão do Palais de Justice (Paris): harmonia, força, majestade e elegância

1989-08-12 - Veneza e Florença: duas cidades, duas escolas de arte - "Veneza é colorista por natureza. Isto devido a seus palácios e lagunas, recebendo da presença da água o encanto de um ar colorido. Assim, realça todas as coisas e explica a tendência de seus artistas a salientar a cor como elemento de arte. Por sua vez, em Florença, seus artistas — não recorrendo predominantemente à cor como principal elemento ornamental — valem-se do desenho, cujas obras de arte são o que há de melhor".

1990-05-06 - Itália de hoje e de ontem: rico mosaico

1992-09-17 - Alma e mentalidade do povo russo

1992-11-06 - O pavão e o cisne

1992-11-18 - Guilherme II e a Imperatriz Sissi: como se dá a irradiação da nobreza sobre o tipo humano da própria nobreza

1992-11-25 - A cerimônia do Lavapés na Corte de Alfonso XIII, Rei da Espanha - "Os Srs. estão vendo que o ar de grandeza e de corte que eram empregados nessa cerimônia, visava precisamente fazer entender que, por maiores que fossem aqueles homens que iam lavar os pés dos mendigos, numa perspectiva do Evangelho e do exemplo dado por Nosso Senhor, eles – naquela grandeza, sem perder aquela grandeza, pelo contrário, revestidos dela – deveriam fazer atos de profunda humildade. Porque é próprio da grandeza humilhar-se diante da dor, humilhar-se diante da desventura. Isso faz parte do espírito cavalheiresco."

1992-12-18 - O perfil moral do cavaleiro medieval

1994-03-09 - Tempo houve em que o trabalhador era dignificado... Comentários a respeito de uma carruagem

1995-01-24 - Cerveja, Guaraná e Coca-Cola

1995-02-21 - Grandeza do Brasil: como alcançá-la?

1995-04-26 - Suíça: uma grande vocação

1995-05-24 - Mãe: amor, afeto, bondade e misericórdia / Mãe é a quintessência da família, porque é a quintessência do amor, a quintessência do afeto; e, nessas condições, a quintessência da bondade e da misericórdia.

( Sem data ) - Comentários sobre a Catedral de Notre Dame: "[...] é a  idéia de todas as catedrais góticas do mundo, as que foram construídas e as que não foram construídas, dando uma idéia de conjunto de Deus. Que entretanto ainda é infinitamente mais do que isso" -  ( Versão em vídeo, texto e áudio - excertos  ).

( Sem data ) - Sugestões de como estudar com real proveito: a razão, iluminada pela Fé, e irmanada com a sensibilidade / Como obter o desejo de estudar com gosto? Como tirar todas as conseqüências do tema estudado? Amor e antipatia como fatores necessários de compreensão - Características da escola de pensamento da TFP