Cartas de elogio de personalidades eclesiásticas relativas a obras do Prof

Artigos em O Legionário,

órgão oficioso da Arquidiocese de São Paulo

ANO DE 1936

5 de janeiro - 1936, ANO DE LUTA / Se o Brasil quiser continuar cristão, deverá mobilizar todas as suas forças vivas contra o inimigo que audazmente tentou os seus golpes em Natal e Recife. Se o Brasil quiser afastar-se do Cristianismo, chegará inevitavelmente ao sovietismo, que é o pólo para onde convergem todos os caminhos que se afastam de Roma. O comunismo é um mal profundo, decorrente da corrupção de todas as células e tecidos sociais. Se, portanto, quisermos enfrentar o mal, deveremos fazê-lo pelo combate às suas causas mais remotas e perigosas. E a “causa causarum” do mal não é outra coisa senão a irreligião. Nesta luta, ou seremos soldados, ou desertores, ou heróis ou covardes.

19 de janeiro - Carta de Luiz Carlos Prestes: "No Brasil só se pode fazer a revolução comunista por meio dos intelectuais que nos ajudariam a formar uma geração intelectual futura comunista". O terreno próprio para a semeadura da má semente não é o estômago vazio dos indigentes, mas o cérebro vazio de alguns burgueses - Cínico conselho do comandante Sisson: "destruir a lenda de que (os comunistas) somos contra a religião" - Nos EUA e em grandes países da Europa que se dizem super-civilizados, a Constituição consagra a bárbara lei do divórcio.

19 de janeiro - E POR QUE NÃO CATOLICISMO? / Queremos servir ao Papa e à Igreja, pois que este é o único modo por que devemos servir à causa de Deus - E' absurdo pensar ainda que existe um pan-cristianismo super-confessional. Entre protestantes, a infiltração racionalista é tão generalizada que em um Congresso reunido em Upsala, e que se compunha de representantes de todas as seitas protestantes, da Igreja russa e da Igreja grega cismática, não foi possível senão fixar um ponto de Fé único: a existência de Deus...

2 de fevereiro - O DISCURSO DO MUNICIPAL (proferido pelo Governador do Estado de São Paulo). Agrada-nos ouvir dos lábios de um chefe do Executivo paulista, palavras em que se reconhece bem alto o cunho fundamentalmente católico de princípios que o comunismo visa destruir, e a necessidade que tem o Estado de apelar para a cooperação da Igreja, na defesa de instituições que interessam tanto a Religião quanto a Pátria - Nacionalismo sem Religião é coisa impossível. Porque nacionalismo significa patriotismo. Patriotismo significa sacrifício aos interesses superiores do País. E sacrifício ou é ato da religião, ou é tolice. Porque só um crente tem motivo suficiente para sacrificar-se pelo próximo: o amor de Deus. E só um tolo é capaz de um sacrifício por uma humanidade incapaz de gratidão na imensa maioria dos casos, quando não se indica como razão do sacrifício um motivo religioso.

2 de fevereiro - Nossas idéias, de nós católicos, não são novas: são eternas. Não somos nós que renovamos a Igreja, mas é Ela que nos renova. Não somos nós que A sustentamos, mas é Ela que nos sustenta. Mais forte do que a “mística” russa e a “mística” da pátria, é Ela quem suscitou os mártires, os cruzados, e os marianos de São Paulo. Houve uma vez um Chefe de Estado que quis derrotar os adversários do Cristianismo. Empenhou uma grande batalha e deveu sua vitória à Cruz, insígnia da civilização cristã, que protegeu suas armas. Este chefe se chamou Constantino. Não foi ele que deu vitória à Cruz, mas foi a Cruz que o fez vencer - Juramento que Eduardo VIII prestou, ao ser proclamado Rei da Inglaterra. O que diriam se, para ser empossado um Presidente da República no Brasil, se lhe exigisse um juramento de manter a Igreja Católica? 

16 de fevereiro - A EXPOSIÇÃO DE IMPRENSA CATÓLICA (no Vaticano). E' certamente conforme à caridade aliviar as dores físicas do homem, e prolongar por mais alguns anos a vida dos enfermos. No entanto, perguntamos: não é mais meritório aliviar as dores da alma, as enfermidades morais tão freqüentes em nossa época, os padecimento ocultos, para os quais não há hospitais e nem remédios? O que é melhor: prolongar a vida de corpos que, cedo ou tarde, descerão à sepultura, ou a vida de almas imortais que, sem um conselho bom, dado em momento oportuno, poderão ser atiradas à noite eterna, “em que há trevas e ranger de dentes?”

16 de fevereiro - Enquanto o problema da emigração oriental não passa das discussões do Congresso, a Igreja Católica presta admirável serviço à nossa Pátria, preparando, pela catolização dos japoneses, a sua rápida assimilação em nosso meio - No México, Cardenas sepulta a liberdade religiosa - Em Buenos Aires, rejeitado pedido de inscrição do Partido Comunista - Editorial do "Osservatore Romano": "“os que por interesses urgentes se voltam para Jesus Cristo, devem aceitar Jesus Cristo sem nenhuma restrição”... - Nero ressuscitou. Hoje, chama-se ele Hitler.

1° de março - POR QUE ? Se os bons fossem melhores, os maus não seriam tão maus. Se os filhos da luz fossem mais dedicados aos interesses da Santa Igreja, se eles amassem mais entranhadamente a verdade religiosa que professam...

1° de março - Escócia: um grupo de protestantes invadiu à mão armada uma reunião de católicos, dissolvendo-a à força. A razão da violência estava em que, durante a reunião, o arcebispo católico de Santo André iria submeter ao exame dos ouvintes numerosas provas de milagres revelados em Lourdes - 1500 congregados marianos se reuniram na Capital paulista, afastando-se dos folguedos carnavalescos, para cogitar de sua salvação eterna.

15 de março - O Prefeito da Capital paulista declarou que o Largo do Palácio, hoje João Pessoa, se chamará "Pátio do Colégio" - Cádiz (Espanha): por ocasião do desfile de um cortejo de protesto contra a falta de trabalho, os manifestantes saquearam 11 conventos, várias igrejas, assim como o Centro Católico Operário.

15 de março - Um exemplo da pujante vitalidade das congregações marianas, no carnaval paulista, que põe frente a frente duas mocidades: uma, educada pela Igreja na “na escola da oração, da disciplina, do sacrifício, do patriotismo” e outra educada “na roleta, no vinho, no deboche”.

29 de março - AS ELEIÇÕES. A nota mais saliente das últimas eleições foi a sensível baixa do eleitorado, quantitativa e qualitativamente - Quem, em 1933 ou 1934, passasse por certas seções eleitorais da Capital, como por exemplo o Grupo Escolar da Barra Funda, teria a impressão de que, em tais prédios, não se estavam realizando eleições, mas reuniões sociais do elemento mais seleto de São Paulo. Realmente, era extraordinária a afluência de cavalheiros da maior projeção nos círculos intelectuais ou comerciais da cidade e de damas da mais alta representação social. Nas eleições deste ano, porém, tal não se deu - Gente que não tem interesses pessoais empenhados no pleito, mas que dispõe de cultura suficiente para considerar lucidamente as questões políticas do ângulo dos interesses nacionais, será sempre gente de “elite” do ponto de vista eleitoral.

29 de março - A imprensa francesa dedica longos artigos à atitude de Hitler, violando compromissos internacionais subscritos solenemente pela Alemanha. E pergunta, angustiada, se não seria o caso de se considerar abolido o Direito Internacional nesta quadra histórica, em que o prestígio da moral está substituído pelo da força.

12 de abril - Perigo Irreal? - Diante da prisão dos envolvidos nos golpes comunistas, em sua grande maioria oriundos da alta burguesia, como duvidar da profunda penetração do credo marxista na sociedade? Como duvidar da realidade do perigo comunista? Mas o dever de apoiar a obra saneadora do governo não se restringe ao aspecto repressivo, mas também a seu aspecto construtivo, sobre o que trataremos no próximo número.

12 de abril - À margem dos fatos - O anti-comunismo burguês se baseia em razões meramente utilitaristas e não em princípios mais sólidos. Certamente os mesmos que buzinaram diante da passagem da procissão da Semana Santa no Largo da Sé em São Paulo. O protestantismo alemão, no recente plebiscito alemão, fez uma profissão de fé no “Führer”, no entanto o maior inimigo de sua Fé.

26 de abril - Uma lição - A algazarra anticatólica que se voltou contra o Arcebispo Primaz de Salvador e diversos outros personagens eclesiásticos, demonstrou, diante da inércia da imprensa neutra, onde nenhuma pena honesta se levantou para defendê-los, como por debaixo da cinza há muita brasa. Brasa que preludia muita vaia, muito apupo, muita calúnia amanhã, em suma, muita perseguição, apesar do brilho e piedade que cercaram as cerimônias públicas de Semana Santa, e que pareceriam contradizer essa realidade.

26 de abril - À margem dos fatos - Embora a depuração dos elementos comunistas enrustidos em postos chaves continue, em São Paulo a repulsa ao comunismo não é tão grande como seria de desejar, o que levou a que na redação dos Diários Associados, que muitas vezes manifestaram simpatia pela causa católica, se mantivessem em seus postos comunistas notórios e com grande poder de influência. Exemplo dessa infiltração se pode ver na maneira como os Diários noticiaram as afluências maciças de povo às cerimônias de Semana Santa nas poucas igrejas abertas na Rússia: mero gosto pelo espetáculo e não reação à ideologia oficial atéia da URSS. Isso atesta claramente a necessidade de uma imprensa realmente católica.

10 de maio - Patriotismo - Uma primorosa descrição do espírito acolhedor do brasileiro em relação aos imigrantes, contrapondo-se às manifestações fascistas e hitleristas que, pela ação insultuosa e irrequieta de seus consulados procuram aglutinar seus nacionais para levá-los a uma posição de não assimilação pelo país que os acolheu, que poderia eventualmente colocar em risco a própria segurança nacional.

10 de maio - À Margem dos Fatos - A Legislação Trabalhista do Brasil pouco tem de cristão: oscila entre um individualismo cru e um socialismo mais cru ainda. A melhor maneira de combater o comunismo não é por uma doutrinação oriunda dos princípios da Revolução Francesa, mas pela desassombrada pregação do Verdadeiro Evangelho, o de Nosso Senhor Jesus Cristo, inclusive para manter a disciplina nas forças armadas, que não encerrarão a era das revoluções enquanto não abandonarem o comtismo que ainda hoje as impregna. Enquanto a Infalibilidade Papal escandaliza os não católicos, a presunção de Hitler a esse dom não deixa de encontrar adeptos fervorosos nos seus sequazes livre-pensadores, como bem o demonstra a propaganda de Goebels.

24 de maio - À Margem dos Fatos - Repercute favoravelmente no Senado Federal a alocução de SS. o Papa Pio XI contra o comunismo. Apesar de tudo, certa imprensa continua dando relevo a falaciosas declarações de comunistas notórios, como a da "esposa" de Prestes, insincera declaração feita para angariar simpatias dos ingênuos.

24 de maio - Política Social - "A voz augusta do Sumo Pontífice se fez ouvir, das alturas do Vaticano, para fulminar, com sua condenação, os intuitos subversivos dos comunistas brasileiros.[...] há uma advertência discreta mas muito clara, nas palavras do Pontífice. Cumpre não desarmar. Cumpre lutar, cumpre agir.[...] A questão social não é apenas uma questão de polícia. É antes de tudo uma questão de justiça e de caridade."

07 de junho - À Margem dos Fatos - Hitler usa da pior forma de calúnia para perseguir Religiosos Franciscanos na Alemanha - A expressiva quantidade de greves na capital paulista mostra a realidade do perigo comunista, que ainda assim encontra apoio em projetos de lei de deputados que antepõe os interesses partidários aos da Nação - Os rasgados elogios do Chefe da Nação à comissão de rotarianos que o visitou mostram bem seu hibridismo - E sempre a má vontade da imprensa internacional para com a Igreja, na forma como noticiou a exposição da imprensa católica havida no Vaticano

07 de junho - Até o Impossível - Como atingir as almas que circunstâncias várias mantém afastadas do Templo do Senhor, mas que se ouvissem a palavra do Divino Salvador se regenerariam e voltariam à prática da Virtude? "[...] Jesus não velará mais, tristemente, tolhido de meios humanos de ação [...]. O Rádio Católico é um inestimável presente de Jesus a São Paulo [...]" Tal meio de apostolado é de tal relevância que é digno de se fazer todo o possível pelo triunfo da Voz de Anchieta, e não há católico digno do nome se, depois de ter feito todo o possível, ainda não faça mais alguma coisa.

21 de junho - À Margem dos Fatos - Sobre a inusitada expansão dos Rotarys Clubs - As carnificinas anti-religiosas dos comunistas espanhóis atingem números espantosos - Nazismo e Comunismo convergem no terreno do ateísmo, e não só nesse ponto - Na Alemanha nazista o processo contra os Franciscanos passa a correr sob sigilo... porque?

21 de junho - Muito bem e pouco barulho - A ação recristianizadora da Igreja junto às diversas camadas da população, mais a ação social dos movimentos de caridade católicos, como os Vicentinos por exemplo, são o antídoto mais seguro contra os venenos de procedência soviética.

05 de julho - Em torno de um discurso - É curioso como a nossa época, que repudiou o Salvador, procura salvadores. Pretender transferir para os Partidos Políticos a educação moral e física do indivíduo é hipertrofiar suas funções e minimizar o papel da Igreja, família e Estado, responsáveis por essa formação. E a hipertrofia do Partido Político leva à hipertrofia do "leader" do mesmo, apontado por uma propaganda sagaz, como o salvador do País. Todos os Países europeus que têm organizado por essa forma os seus  partidos sofreram, por isto, diversas crises.

05 de julho - À Margem dos Fatos - A minoria da Câmara propondo a não concessão de  licença para o processo de deputados presos por serem comunistas se esquece que, se eles tivessem triunfado, a Câmara seria a primeira a ser destruída - A exemplo do que fez a Igreja Católica dos Estados Unidos seria oportuna uma campanha da Igreja do Brasil contra os filmes perniciosos - Os próceres da política internacional falam  continuamente de "paz", rodeados de uma atmosfera rica em bocas de fogo... A  verdadeira paz é aqula que vem da palavra de Deus, da aceitação do verdadeiro fim do homem.

19 de julho - Na fase dos sorrisos e das ciladas - As três fases de uma eleição presidencial, na preparação da sucessão do Sr. Getúlio Vargas.

19 de julho - À Margem dos Fatos - Enquanto os ferroviários ingleses rejeitam filiar-se ao Partido Comunista, intelectualóides brasileiros defendem o comunismo como a única solução para a questão social - Enquanto os socialistas espanhóis choravam o destino de Prestes, reservaram as baionetas a Calvo Sotelo. É a mesma lógica dos burgueses que choram Genny Gleiser e são indiferentes aos que morrem em defesa da lei - Apesar dos elogios de políticos aos católicos, não se regulamentam na Constituição as conquistas católicas. "Verba, non res".

02 de agosto  - Um passeio nos bastidores - Os bastidores da eleição presidencial. Após a ruptura das negociações dos partidos políticos cria-se uma nova situação. Comparação com o antigo sistema eleitoral da República Velha.

02 de agosto - À Margem dos Fatos - As inomináveis perseguições cruentas a membros  da Hierarquia Católica na Espanha expõe o farisaísmo da atitude de Largo Caballero com relação ao "camarada" Prestes - Pede-se, na Espanha, o confisco dos bens dos políticos que fomentaram a revolta. Aplicando-se o principio no Brasil se poderia pensar no confisco dos bens de certos comunistas milhardários em proveito de estabelecimentos de caridade - Alguns exemplos de como as agências de notícias noticiam certos fatos da Espanha para favorecer o governo comunista e criar animosidade contra os católicos - E como sempre, a ingenuidade burguesa doa dinheiro ao governo socialista para ajuda aos feridos. Quem garante que não será usado para comprar armas?

09 de agosto - As sub-correntes - De como a distância da Opinião Pública em relação à vida política atual, na qual não primam as idéias mas os líderes, a transforma em uma caricatura do que deveria ser.

09 de agosto - Sete Dias em Revista - Alguns exemplos do ecletismo político que norteia nossa vida política - A infiltração anticristã também vai se insinuando na imprensa, em uma intensidade só comparável à infiltração comunista no exército - A tática comunista de criar "Frentes Amplas", acobertadas com o manto antifascista e democrático vai se alastrando, e não faltam ingênuos que as dêem crédito.

16  de agosto - O tribunal de exceção - O oportunismo de figuras de proa da vida política não conhece limites. Ao mesmo tempo que afagam com amenidades os católicos, para conseguir-lhes a simpatia, dificultam ao máximo a repressão aos comunistas envolvidos na Intentona, opondo-se à instalação dos tribunais de exceção que agilizariam o julgamento dos envolvidos. E o sangue das vítimas continua a reclamar a punição dos responsáveis.

16 de agosto - Sete Dias em Revista - Os morticínios e violências praticados pelos comunistas espanhóis se sucedem, não respeitando sequer cadáveres de religiosas, contrastando com o tratamento generoso dado aos comunistas nas prisões brasileiras. Pelo que parece o Sr. Largo Caballero só tem entranhas para Carlos Prestes - E os políticos nacionais dão demonstração de ingenuidade, fazendo demagogia com os prisioneiros políticos, sem levar em conta o abismo no qual estes teriam mergulhado o Brasil caso tivessem vencido. - O Sr. Blum, Chefe do Governo francês também demonstra sua ingenuidade, pedindo que as potências - Rússia incluída - se mantenham neutras no conflito espanhol. Ora, a Rússia é a sede do movimento comunista no mundo inteiro. A única forma de não intervenção russa seria a demissão do governo de Madri. - O Vaticano protesta contra os assassinatos e crimes praticados pelos soldados de Madri.

23 de agosto - Sete Dias em Revista - Documentos apreendidos em células comunistas em formação mostram como ação política visando dificultar a criação dos tribunais de exceção faz dos políticos que a defendem joguetes de Moscou - Diante do conflito espanhol o Itamaraty se mantém em posição dúbia, negando implicitamente o princípio da legitimidade da ajuda àqueles que defendem a civilização contra a barbárie.

23 de agosto - Na expectativa - Uma análise da posição dúbia do Integralismo diante do Catolicismo e sua pretensa neutralidade diante das religiões.

30 de agosto - Enfeites e pingos - A preparação da sucessão do Sr. Getúlio Vargas vai tomando vulto no país, apesar dos graves problemas nacionais atuais. Os candidatos vão sutilmente montando suas estratégias de impressionar a opinião pública e ostentando os seus "enfeites". Mas, na "hora H", provavelmente o Sr. Getúlio Vargas "escolherá" seu sucessor, e este vencerá...

30 de agosto - Sete Dias em Revista - Notícias do próprio Vaticano confirmam os massacres de religiosos pelo "governo" marxista espanhol. - Enquanto no Brasil se discute a criação ou não de um tribunal de exceção para julgar os responsáveis pela Intentona em Moscou se fuzilam, sem mais delongas, os opositores ao regime. - A proliferação das Frentes Populares, estigmatizadas pelo Santo Padre, atinge agora o Reino Unido. Ardem a Inglaterra e o mundo.

06 de setembro - Brasil e Espanha - A reação do exército na Espanha, evitando sua derrocada pelo comunismo internacional, mostra a necessidade de Forças Armadas "sadias, precavidas e coordenadas para resistir a um assalto de uma minoria gangrenada [... ] Os católicos, em 1934, conquistaram o direito de pregar o nome de Deus nos quartéis. Por que não se utilizam dele? Será possível que o privilégio de falar às forças armadas caiba exclusivamente aos partidários de Lênin?"

06 de setembro - Sete Dias em Revista - Apesar da Constituição estabelecer o ensino religioso nas escolas, as Câmaras estaduais resistem em regulamentar a imposição da Carta Magna. Há oposição em elementos da oposição e da situação, o que, mais uma vez, põe à mostra a falta de homogeneidade dos partidos na discussão de idéias. O jogo político feito com "p" pequeno... - Atitude semelhante toma o redator das "Notas e Informações" de "O Estado de São Paulo"; afagos constantes à Igreja mas manifestando-se favorável ao documento da União Evangélica, contrário aos seus princípios. É o ecletismo de sempre...

13 de setembro - Integralismo e Comunismo - Dado o passado "tenentista" do Sr. Juracy Magalhães e suas imprudentes simpatias para com o comunismo, tem-se o direito de imaginar que sua campanha contra o integralismo se trataria de uma manobra para dificultar a reação anti-comunista, no momento em que se inicia o julgamento dos delinqüentes de 1935. Está-se na obrigação de demonstrar com fatos as graves acusações lançadas contra eles.

13 de setembro - Liberdade de pensar e liberdade de mentir - Se é fato que no estado leigo a liberdade de opinião e de religião é de regra, também é certo que a liberdade de informar deve-se exercer com pleno respeito à verdade objetiva dos fatos e não basear-se em fontes inidôneas, mentiras ou distorções, como o fazem constantemente certas agências de notícias, distorcendo o noticiário de maneira a prejudicar a Igreja e os Católicos junto à Opinião Pública.

13 de setembro - Sete Dias em Revista - Enquanto a ingênua política do Sr. Leon Blum, de isolar os beligerantes na Espanha, imobiliza os esforços de abastecimento bélico de Burgos, os soviéticos abastecem o lado comunista através de seus aliados latino-americanos. E as nações católico-latinas não se sentem na obrigação de ajudar seus irmãos de fé na luta contra a barbárie comunista? - O governo de Leon Blum está propondo aos católicos a política da "mão estendida", que espíritos transviados têm julgado possível. O Santo Padre em enérgicos documentos, no entanto, a estigmatizou. Não é possível acordo entre Cristo e Barrabás. - Na Polônia o comunismo também lança as conhecidas "Frentes Populares", alerta o episcopado Polonês. - Por conta das pressões das chancelarias de Viena e Roma o Führer teve que recuar em sua ofensiva anti-religiosa. É possível, no entanto, se fiar nisso, quando o Sr. Rosenberg declara que "as recompensas celestes" não movem mais os homens, de forma eficaz, à prática do bem? - O Visconde de Hastings, posto a serviço dos marxistas espanhóis, se condói da sorte das vítimas da guerra, mas não das vítimas dos marxistas...singularidades do inglês rico.

20 de setembro - O CANDIDATO PREDILETO. Desvendando alguns aspectos do problema da sucessão presidencial que, até agora, estão na sombra. Getúlio Vargas pode ser o sucessor de si mesmo. Daí a redundância que se observa na nota das oposições, que querem afastar a candidatura do atual Chefe do Governo. O Sr. Getúlio Vargas já demonstrou ser um implacável devorador de seus mais íntimos amigos. Mas há um amigo a quem ele tem sido fidelíssimo e ao qual tem sacrificado tudo. Este amigo do Sr. Getúlio é o próprio Sr. Getúlio.

20 de setembro - Na sua alocução de Castel Gandolfo, o Santo Padre aludiu à intensa preparação que precede, em diversos países sul-americanos, a ação comunista - A ópera bufa que foi o Congresso Mundial da Paz (de Bruxelas) teve diversos aspectos curiosos. Entre outros, este: uma das figuras mais salientes do Congresso foi a famosa “Pasionaria” - O Cardeal Pacelli, falando em nome do Santo Padre, teve estas palavras magistrais, que é preciso gravar no coração de todos os católicos: “É tanto mais necessário e urgente reforçar as colunas dos defensores da verdade, quanto mais hostis se tornam e cada vez mais encarniçados se mostram os inimigos que tentam destruir as bases da sociedade pelo massacre, devastação e ruína, tal como assistimos na atualidade”.

27 de setembro - A questão do Alcázar (de Toledo) - Quando a Câmara aprovou um requerimento segundo o qual ela se deveria representar no Congresso Eucarístico de Belo Horizonte, os jornais nos informaram que a aprovação foi unânime. Semanas depois, surgiu uma oportunidade para que nossos legisladores manifestassem concretamente a seriedade da homenagem que prestaram à Eucaristia. Não se tratava mais de homenagear o Rei Eucarístico, mas os heróis que tombaram na defesa do Seu reinado social no mundo. E entre esses mesmos deputados houve os que se recusaram a deitar à beira da sepultura desses beneméritos da Igreja e da civilização a braçada de flores das saudades comovidas do povo brasileiro. E ainda há quem pense que pisamos em solo firme.

27 de setembro - Sete Dias em Revista - Jornal integralista de mínima relevância, de Juiz de Fora, informa que a doutrina integralista foi aprovada por reunião de trinta Bispos, sob a presidência de Dom Lema. Não temos o menor conhecimento da notícia por eles divulgada. - Os chefes da rebelião comunista do Rio Grande do Norte foram condenados a penas mínimas. Quem mata por motivos pessoais deve sofrer pena de 30 anos, mas quem mata o próximo com o fito de destruir a Pátria, a família e a propriedade sofre pena de 5 anos. É possível justificar tal disparate? - O que não impede que deputado paulista ameace com o espantalho de nova revolução paulista caso os tribunais especiais sejam criados! - Em Cuba os partidários do governo(?) marxista de Madrid dinamitaram jornal que apoiava a reação antimarxista e preparavam mais 500 kg de dinamite para explodir outro. E ainda há deputados aqui que têm escrúpulos em aprovar voto de pesar pela morte dos heróis de Toledo! - Enquanto o ex-ministro Salazar Alonso é condenado por simples amizade com Sotelo e Gil Robles na Espanha, no Brasil há gente que tem contemplações com comunistas criminosos. - A edificante morte do congregado José de Araújo lembra-nos a famosa máxima carmelita: "a dor de viver sem prazer vale bem o prazer de morrer sem dor".

04 de outubro - Casamento, luxo burguês - Muita gente pensa que o Brasil é um Céu aberto em que a Igreja atingiu o cúmulo da prosperidade, simplesmente porque ninguém A persegue, e porque nossos dirigentes são atenciosos para com nossas Autoridades Eclesiásticas. Certamente, a liberdade da Igreja é um bem precioso. Certamente, é também muito de se louvar que o Poder Temporal trate com a devida reverência o Poder Espiritual. Mas, chegados a essa situação, podemos descansar? Qual é a finalidade da Igreja? Não consiste ela em desenvolver extensiva e intensivamente o Reinado Social de Nosso Senhor Jesus Cristo? É certo que o Estado não opõe obstáculos a esse desenvolvimento? - O país em que o casamento corre o risco de parecer um luxo para uso meramente burguês do qual o operário pode prescindir, não é um país em que periga a instituição da família? E o que é que não periga quando periga a família?

04 de outubro - Sete Dias em Revista - Pela primeira vez, desde que o mundo se governa pelos princípios da civilização de Jesus Cristo, um pai mata seu filho por motivos de saúde. A atitude do infanticida vale como sintoma de uma civilização. Se a criança doente é um ser inferior, por que razão há de o Estado sobrecarregar-se com sua educação? Não seria melhor deixar morrer esses galhos quase secos, para que a seiva afluísse mais abundante para os galhos sãos? Se algum dia esse pensamento conquistar o mundo, casos como este serão numerosíssimos.

11 de outubro - Cobras, cordeiros e governadores - Reputamos inteiramente errônea a tática de que se está servindo a liberal-democracia para se defender contra as investidas do Integralismo. Por mais de uma vez, temos feito nossas reservas categóricas ao Integralismo. Ninguém, portanto, nos pode suspeitar de correligionários dos “camisas verdes”. Católicos que somos, estamos ao lado das autoridades constituídas sempre que, à mão armada, se procurar expulsá-las do Poder. Declaramo-nos, portanto, plenamente solidários com as medidas repressivas que os tribunais vierem a aplicar contra os integralistas dos quais realmente se prove que conspiravam contra a ordem pública. Não fazemos obra de acusação nem de defesa. Somos meros críticos, e críticos imparciais. Fechar a boca dos adversários não é provar que eles estão errados.

11 de outubro - Sete Dias em Revista - Os atuais dirigentes da Inglaterra fecham os olhos às atrocidades cometidas na Espanha e fecham os olhos à propaganda comunista que se desenvolve na própria Inglaterra com toda a liberdade, às barbas da polícia - Há certos deveres morais que não podem ser transformados em obrigação jurídica sem que, implicitamente, descambemos para o socialismo avançado. Todo mundo, por exemplo, deve dar esmolas. Mas no dia em que a lei obrigasse todo o mundo a fazê-lo, estaríamos praticamente em regime comunista - Uma medida meramente econômica nunca extinguiria o comunismo, cujas causas são sobretudo morais. É Leão XIII quem o afirma - Café Filho apresentou um longo projeto de proteção às famílias numerosas e ao mesmo tempo censura as justíssimas medidas de vigilância tomadas a respeito dos criminosos políticos que em 1935, de armas na mão, atentaram contra a família e a propriedade. Incoerência? ingenuidade? ou maquiavelismo? Não seria mais lógico que o Sr. Café Filho se preocupasse com a triste sorte da cidadã brasileira que foi barbaramente fuzilada pelos marxistas na Espanha? - O candidato à presidência dos Estados Unidos pelo Partido Comunista foi preso por praticar a vagabundagem. E, no entanto, queria ser representante dos trabalhadores. Vivendo do trabalho alheio, afetava advogar a causa dos que vivem do suor do próprio rosto.

18 de outubro - Reis, presidentes e ditadores - Um dos fenômenos curiosos que nossa época vai assistir - e prometem ser tantos - é sem dúvida a transformação da fisionomia dos chefes de Estado. Os reis europeus davam geralmente a dolorosa impressão de bonecos bem nutridos e bem vestidos, capazes de servir de elegantes “marionetes” aos ministérios que a opinião pública lhes impunha. O aparecimento das ditaduras européias transformou, porém, o gosto estético dos nossos contemporâneos. Ninguém mais, em nossos dias, teria admiração pela rústica simplicidade de um Pedro II, passeando tranqüilamente na Quinta da Boa Vista. As multidões, atualmente, exigem cenários imponentes, chefes autoritários, governantes aguerridos, capazes de lhes inspirar confiança, pela ousadia dos seus gestos e pelo feitio despótico de seu temperamento. Se Mussolini despisse as vistosas fardas que enverga, para se trajar como um pequeno burguês, se Hitler abandonasse sua indumentária semi-militar e o decoro imponente das manifestações nazistas, estaria comprometido seu prestígio. Dos chefes de Estado, que grupo vencerá? O dos “sans-culotte” ou dos Napoleões?

18 de outubro - Sete Dias em Revista - Na Baviera, há 1.675 religiosas ensinando em cerca de 400 escolas públicas, o que constitui uma eficientíssima propaganda anticomunista. Os hitleristas, que se proclamam os paladinos da civilização contra o comunismo, vão, no entanto, proibir a essas religiosas que continuem a lecionar nas escolas públicas - Nas mãos de Hitler, perdeu o valor a palavra do governo alemão que dirige, no entanto, os destinos de um dos povos mais inteligentes e gloriosos do mundo. Infelizmente, porém, não só a Rússia e a Alemanha, mas também a França viola a palavra empenhada no pacto de não-intervenção na Espanha - Enquanto permite que seus nacionais aticem o incêndio na Espanha, a Inglaterra procura evitar, a todo o custo, que as chamas lhe alcancem as próprias barbas - Dormem em mansa paz as chancelarias sul-americanas. Nenhuma delas se lembra de dar um passo, ainda que meramente moral, a favor da Espanha. Enquanto cochilam os governos burgueses, o México despeja combatentes sobre combatentes na Espanha, para auxiliar o “governo” (marxista) de Madrid. 

25 de outubro - O Barrete Frígio, perante a Cruz, o sigma e a bandeira vermelha - Em nossa penúltima edição, dissemos já o que pensamos sobre o combate que, em todos os Estados, está sendo feito ao Integralismo. Católicos que somos, não temos, como tais, qualquer preferência política. Na apreciação dos fatos, não nos guia nenhum secreto pendor pela democracia ou pelo Estado forte. Temos em mente, tão apenas, os grandes interesses fundamentais da civilização católica do Brasil. E é à luz desses interesses que consideramos os acontecimentos - A doutrina do sigma poderá ser incompatível com os interesses nacionais, com as tendências de nosso povo, com as tradições de nossa história. Não o afirmamos nem o negamos. Mas reconhecemos perfeitamente aos liberal-democráticos o direito de o afirmarem, uma vez que é esta sua convicção. No entanto, nada neste mundo poderá justificar que eles tratem em pé de igualdade uma corrente que se proclama fiel aos "princípios próprios de todos os corações bem formados" com outra que, visando a destruição desses princípios. - A debelação do comunismo deve ser a preocupação principal dos nossos dirigentes. E -  estejam eles disto certos - o sucesso de sua campanha anti-integralista está diretamente ligado ao sucesso de sua luta contra o comunismo.

25 de outubro - Sete Dias em Revista - Enquanto se celebra o centenário de Benjamin Constant - positivista e anti-católico, o centenário do Visconde de Outro Preto transcorreu no olvido. É fácil perceber que se deve a ter sido ele o contrário de Benjamin Constant. - O Tribunal Especial parece que vai iniciar suas atividades. Os católicos devem erguer suas preces para que a idéia da clemência e misericórdia não chegue ao ponto de desarmar o Estado perante seus inimigos. - A influência do embaixador russo em Madrid é cada vez mais declarada sobre as decisões do Sr. Azaña, caracterizando uma invasão de potência estrangeira. A tomar em conta pelos nossos dirigentes. - O anti-semitismo feroz de Hitler está a chamar por um novo São Bernardo [o qual salvou os judeus do extermínio na Alemanha] que invocasse para o povo de Israel aquela misericórdia que nem sua grande vítima lhe negou.

01 de novembro - O Papa perante a esquerda e a direita - Discurso proferido por Pio XI em que refutava os rumores, de origem nazista, conforme os quais o Vaticano se mostraria mais empenhado em atacar o hitlerismo alemão do que o comunismo espanhol, por já não dispor, hodiernamente, de forças para sustar a onda vermelha que ameaça a civilização. Mostrou o Papa claramente que seria vã a reação das direitas se não existisse no mundo a Igreja Católica e que é Ela, mais do que qualquer outra força contemporânea, que escora ainda a civilização atual, contra as investidas de seus adversários. A primeira das obras de reação anticomunista deve ser, pois, a Ação Católica.

01 de novembro - Sete Dias em Revista - Nossas calorosas felicitações ao Sr. Prefeito Municipal pelo seu gesto de mandar construir para o restaurante da Liga das Senhoras Católicas um pavilhão. Só Deus sabe com que prazer aproveitamos as raras oportunidades que temos de fazer a quem de direito um justo elogio! - Se Igreja e Estado devem cooperar no interesse do Brasil, o que há de estranhável em que os dignitários de uma e de outra troquem entre si gentilezas próprias a gente bem educada? - A coroa da Virgem de Macarena, na Espanha, foi dada às tropas nacionalistas. Para substituir esse diadema de ouro, a Virgem foi coroada com um diadema de aço, feito com as balas extraídas aos feridos anticomunistas. Enquanto palpitar com tanta delicadeza e tanto heroísmo o coração fidalgo e católico da velha Espanha, serão impotentes as investidas dos asseclas do anticristo - A Áustria, em uma luta incruenta, mas não menos heróica, está defendendo a civilização católica com prodigiosos golpes de habilidade diplomática.

08 de novembro - Se o Brasil não quiser ser a China - A opinião pública deverá fulminar com um violento anátema a corrente que, para granjear adeptos, se atreve a “flirtar” com a esquerda, no momento entre todos grave. Outra coisa que deverá ser observada na luta política é a unidade nacional. E é preciso que os sonhadores e os tolos não se iludam a respeito do seguinte: no dia em que o Brasil se fracionasse em duas ou três repúblicas Independentes, uma delas cairia na mão de estrangeiros. Se a ambição de politiqueiros vulgares arrastar nos conflitos a paz nacional, a unidade da pátria ou a estabilidade da propriedade e da família, o Brasil só terá um destino diante de si: o da China.

08 de novembro - Sete Dias em Revista - A Confederação Geral do Trabalho da Argentina tem mandado abundantes porções de carne congelada aos comunistas espanhóis. Enquanto os esquerdistas fazem isso por seus correligionários, o que fazemos os anticomunistas pelos que se imolam pela civilização católica? - Logo que foi fundada no Chile a Frente Popular, denunciamos os perigos que a nova organização haveria de trazer para a ordem social. Os telegramas recentemente vindos daquela República nos mostram à saciedade que tínhamos razão. Para certa gente, os da esquerda nunca têm culpa - Uma "profecia" sobre o julgamento dos comunistas da sangrenta intentona de 1935, no Brasil.

15 de novembro - O discurso de Quitaúna. O Governador do Estado de S. Paulo estendeu a mão, num gesto largo, às Forças Armadas, para inaugurar entre ambas um regime de cooperação leal e decidida. Aprovamos com prazer sua atitude. Mais de uma vez, temos sido forçados a dissentir do Sr. Armando Salles de Oliveira. É que absolutamente não somos situacionistas. E, por isso, não temos a visão perturbada por qualquer incondicionalismo político. No entanto, também não somos oposicionistas. E, por isto, não sentimos a menor relutância em elogiar e apoiar as atitudes governamentais que mereçam nosso aplauso. Somos católicos, e exclusivamente católicos. Por isto, não temos compromissos partidários. E reivindicamos ciosamente, para nós, a liberdade de apoiar as iniciativas boas, e hostilizar as más, procedam elas de onde procederem. - O isolamento do militar na sociedade brasileira é, em parte, fruto da mentalidade burguesa com que as altas esferas econômicas e sociais consideram as forças armadas - A mentalidade militar "tenentista" - É necessário que o militar - brasileiro, como o francês, alemão, inglês ou norte-americano, esteja integrado na elite da Nação. Em política, os remédios melhores são os que atuam lentamente.

15 de novembro - Sete  Dias em Revista - Os leitores do jornal católico inglês “The Universe” angariaram uma apreciável soma de dinheiro para mandar ao Gen. Cabanellas uma ambulância para servir aos feridos nacionalistas na Espanha. Se, no Brasil já tivéssemos um grande órgão católico, também ele poderia suscitar entre seus leitores um movimento de opinião... e de dinheiro, capaz de auxiliar esses heróicos espanhóis - o Brasil não é a única república laica em que se celebram Missas na residência presidencial. O Presidente da França que assinou a famosa lei das Congregações, Loubet, antes disto, ouvia todos os domingos uma Missa no próprio palácio dos “Champs Elysées” - Na Alemanha, diversos Sacerdotes católicos vão ser processados por crime de conspiração contra o Estado, e conivência com os comunistas. Não nos espanta que Hitler acuse os Sacerdotes católicos de se ligarem aos comunistas - E´ na França que os aviadores espanhóis marxistas aprendem a atirar bombas sobre os exércitos da civilização. E isto se faz com o beneplácito do Sr. Blum, um dos arautos da “não-intervenção” na Espanha!

22 de novembro - Unidade Nacional - O Estado brasileiro, como o Estado francês, o Estado italiano ou o Estado finlandês, tem uma missão: a de lutar pela Fé e pela civilização. Concretamente, como se apresenta para o Brasil esta missão? - Dentro em pouco - e só os cegos podem contestá-lo - virá um dilúvio internacional: a guerra mundial está a bater às portas da civilização do Ocidente - Para que a América Latina esteja à altura de sua excelsa missão, é preciso, antes de tudo, que ela esteja unida e coesa. Seria, pois, um erro imperdoável ou uma traição criminosa, que neste corpo de nações irmãs, suscitadas por Deus para a mesma luta e a mesma vitória, se insinuasse o germe da discórdia intestina. Todo o reino dividido interiormente perecerá. Di-lo o Espírito Santo - Fora do Brasil, São Paulo quebrará a coesão continental. E, com isto, terá estragado a obra a que a Providência chama a terra de Santa Cruz.

22 de novembro - Sete Dias em Revista. Na Rússia comunista, o Estado suprimiu o direito dos pais e da Igreja de educar a infância e a juventude. A Alemanha hitlerista acaba de fazer o mesmo, negando à Igreja o direito de educar seus fiéis, e negando aos pais o direito de entregarem seus filhos à Igreja. Assim, o hitlerismo, aparentemente tão anticomunista, dá um gravíssimo passo para a esquerda. E é ainda o hitlerismo que, farisaicamente, acusa a Igreja de não hostilizar o comunismo! - A Alemanha não é responsável pelos desatinos do hitlerismo, como a França não é responsável pelas torpezas do Sr. Blum, a Espanha pela miséria moral do Sr. Azaña, ou o Brasil pela sanha sanguinária de Luiz Carlos Prestes.

29 de novembro - Os Mexicanos, nossos irmãos - É preciso que não se repita na América o grande erro político que caracterizou a diplomacia européia, nos cem anos que medeiam entre a queda de Napoleão e a I Guerra. Entre 1815 e 1914, a Europa ardia em pleno incêndio revolucionário. As forças anti-monárquicas e anti-sociais se infiltravam em todos os países europeus, abalavam todos os tronos, atacavam todas as instituições religiosas, e desconjuntavam todas as peças do velho edifício da Europa de Filipe II e de Luís XIV. Contra esta marcha ascendente da onda revolucionária, que providências tomaram as monarquias européias? Praticamente nenhuma. Unidas, as chancelarias européias poderiam ter esmagado a hidra revolucionária com um simples gesto. Desunidas, seriam devoradas por ela. E foi esta segunda atitude, que prevaleceu. Por que? Porque a união de todas as forças da direita suporia necessariamente um largo entendimento internacional. E a miopia dos estadistas europeus não percebia outra coisa a tratar senão de estreitíssimos interesses econômicos e de pequeninas gloriolas nacionais. - Se o “Legionário” fosse o grande jornal católico de que o Brasil precisa, não tenham nossos leitores a menor dúvida sobre nossa atuação.

29 de novembro - Sete Dias em Revista - Enquanto os comunistas se gloriam de não amar a Pátria, por ser este amor muito “estreito”, jactam-se em amar duas frações da Pátria, como sejam a cidade natal e o partido. Em lugar de patriotismo, alimentam o espírito de facção e de campanário: os exemplos do Ministro francês Salengro e Leon Blum - O Arcebispo de Colônia e o Bispo de Paderborn acabam de publicar uma Pastoral contra o despotismo do governo hitlerista que quer roubar aos pais o direito de educarem seus filhos. Só a Igreja, na Alemanha, resiste eficiente e inteligentemente ao hitlerismo porque, em lugar de uma campanha sistematicamente oposicionista, Ela só ataca o atual regime no que ele tem de mau. Mas os antigos paladinos da liberdade, onde estão eles? - Exemplo, na Espanha, de como seja a mentalidade comunista: fora do comunismo, não há ciência, não há arte, não há inteligência. E ainda acusam a Igreja de ser intolerante!

06 de dezembro - Independência Autêntica - Não é mais possível, nos dias que correm, fazer a clássica distinção entre a política externa e a política interna dos povos contemporâneos. À luz desta verdade, como considerar a questão da sucessão presidencial no Brasil? Que relação terá o problema com os grandes movimentos internacionais do mundo contemporâneo? - Há na ideologia hitlerista abundantes premissas que justificarão futuramente um esforço governamental para extinguir cabalmente o Cristianismo na Alemanha. Basta ler os livros de Rosenberg e de sua seqüela, para convencer-se disto qualquer pessoa. - A Igreja nada tem a ver com política?

06 de dezembro - Sete Dias em Revista - Discurso de Roosevelt: “Esta fé no mundo ocidental não será completa se deixarmos de afirmar a fé em Deus. Em toda a história da humanidade e do gênero humano, as tentativas periódicas para negar a divindade ficaram e ficarão reduzidas a nada”. - Continuará a "Conferência de Buenos Aires" a fechar os olhos sobre o perigo que representa a existência, em plena América, de três repúblicas tuteladas por Moscou?

13 de dezembro - As nações européias perante o mundo - Qualquer europeu, seja ele inglês, alemão, francês ou italiano, sentirá uma natural ufania ao ouvir dizer pelos americanos que a Europa é, ainda hoje, a grande mestra das Nações contemporâneas. A incomparável glória de seu passado, a magnificência das civilizações que se tem sucedido em seu vasto e fértil território, o prestígio que alcançaram seus intelectuais, seus estadistas e seus artistas tornam-na detentora da bússola pela qual a humanidade se guia. O que se faz na Europa repercute, com grande eco, no mundo inteiro. Quem quer desempenhar um papel mundial atrai sobre si a atenção do mundo inteiro. E dá, implicitamente, ao mundo inteiro a liberdade de apreciar livremente o que se passa no campo da política européia. Mais ainda: quem se coloca sobre o altíssimo pedestal em que se encontra a Europa tem a obrigação de dar ao mundo exemplos que o edifiquem e orientem para o bem. Quando não são estes os exemplos que o mundo recebe, o que há a fazer? Pactuar com o mal? Calar-se? Dobrar-se? - Um católico autêntico deve ter bem viva no coração a chama do amor fraternal que o liga aos seus irmãos na Fé, sejam eles chineses, hottentões, tártaros, espanhóis, franceses ou alemães. Não se trata apenas de um amor platônico. O amor sincero é ativo, é zeloso, é diligente. Quando atacamos Stalin, fazemos ato de russofilia. Quando apontamos os erros de Hitler, procedemos como autênticos germanófilos. Quando desmascaramos o Sr. Blum, cumprimos nosso dever de francófilos entusiastas.

13 de dezembro - O Caso de Eduardo de Windsor - No momento em que os vagalhões da revolução comunista ameaçam o mundo inteiro, em que uma onda de revolta contra todos os poderes constituídos põe em cheque a autoridade de todos os monarcas e chefes de Estado, com que olhos a Igreja Católica, essencialmente tradicionalista, vê o Trono da Inglaterra? Não é fácil responder. - Do feudalismo inglês à situação de 1936 (análise inclusive da crise no anglicanismo).

13 de dezembro - Sete Dias em Revista - Parece dirigida ao Brasil esta advertência que no recente discurso do Santo Padre aos refugiados espanhóis: “As manobras comunistas têm por escopo seduzir as massas, fazê-las fermentar e, em seguida, armá-las e lançá-las contra toda instituição humana e divina. O que, por uma necessidade fatal, não deixará de chegar se por falsos cálculos e por falsos interesses, rivalidades ruinosas, pelo processo egoísta de vantagens particulares, todos aqueles a quem incumbe o dever de manter a ordem não recorrem aos meios de defesa talvez por demais retardados”. Atentem para ela os estadistas brasileiros. A História os julgará segundo a fidelidade que tiverem obedecido a este conselho. - Até agora, a Conferência Pan-Americana de Buenos Aires ainda não cogitou da situação dos católicos mexicanos. - Estão paralisadas, ou ao menos com a atividade relativamente tolhida, a Alemanha e a Itália. Enquanto isto, a Rússia e a França intervêm à vontade na política espanhola. Caberia à América manifestar o desejo de que a neutralidade pleiteada pela França não fosse simplesmente uma farsa.

20 de dezembro - Porque estamos sós - Mais de uma vez, temos insistido sobre a pusilanimidade com que se conduziram os católicos a respeito das reivindicações da Constituinte. E não será supérfluo repisar um pouco a questão. Façamos preliminarmente um pouco de história. Aliás, será interessante fazê-lo, porque se trata de uma história ainda mal conhecida. - Foi graças ao esforço eleitoral católico de 1933 (LEC) que o Brasil não ficou socialista ou mesmo comunista. - Os católicos elegeram muitos representantes de meias tintas, os quais torpedearam, por inércia e má vontade, a vitória alcançada com a promulgação da Constituição. Realmente, os católicos foram, nas eleições de 1934, de uma inabilidade pasmosa: alijaram seus amigos, desgostaram os “simpatisantes” e não desarmaram os inimigos.

20 de dezembro - Sete Dias em Revista - Conferência de Buenos Aires: “um minuto de silêncio” pela Espanha, e para os nossos pobres irmãos martirizados no México, milhões de “minutos de silêncio”... - O Senador Waldemar Falcão propôs um projeto de lei estabelecendo severas penalidades administrativas para os professores que se servirem de suas cátedras para fazer propaganda esquerdista. Nossa inteira solidariedade.

27 de dezembro - Glória a Deus no Céu, e paz na terra aos homens de boa vontade - Por toda a parte, só encontramos ódio, rancor, perseguição. E, no entanto, cumpre que não desanimemos. Não seríamos dignos da graça inestimável do Batismo que recebemos se permitíssemos que o pânico se apoderasse de nós. Nem na ordem natural, nem na ordem sobrenatural, há motivos que justifiquem a inércia e o pessimismo. - Cristo como base da civilização, e as formas do governo como aspectos secundários e acidentais da vida de um povo, eis aí uma das grandes lições do Natal. - Trabalhar, lutar, sofrer, rezar, imolar-se ou sacrificar-se alegremente pela Igreja, deve ser o fruto desta meditação de Natal. Porque todas as causas e todos os ideais devem vir depois da suprema Causa e do supremo ideal da Igreja.

27 de dezembro - Reflexões em torno da Revolução Espanhola - Há quem entenda que, uma vez que Jesus Cristo perdoou seus adversários e aconselhou que estendêssemos o outro lado do rosto a quem nos desse uma bofetada, a vocação dos católicos consiste em morrer, ceifados como carneirada inútil, pela metralhadora dos revolucionários comunistas. Realmente, Jesus Cristo recomendou o perdão. Mas o perdão para o pecador arrependido. - Toda a civilização católica, todos os princípios de moral, todas as tradições, todas as instituições de que se orgulham os ocidentais, desaparecerão irremediavelmente se vencer o comunismo. - A Igreja só quer a paz que é, segundo diz S. Tomás, “a tranqüilidade da ordem”. E nunca a paz resultante de uma semi-vitória do comunismo, o que seria, quando muito, a tranqüilidade da desordem.

27 de dezembro - Sete Dias em Revista - Discurso do Sr. Paulo Duarte: como Leon Blum, ele afirma não ser comunista. Mas, ainda como Blum, pleiteia reformas sociais cujas exatas proporções ninguém pode prever, tal a amplitude com que ele as formula. Teremos um Blum-mirim? - Von Ribbentropp sofreu recentemente algumas críticas dos jornais londrinos por um discurso em que acusava o “Komintern” russo de estar perturbando a paz na Alemanha. Entre outras, destaca-se a seguinte do “Manchester Guardian”: “von Ribbentropp deve sua situação atual ao Komintern, porquanto sem os comunistas, os nazistas jamais teriam chegado ao poder”. Qual o alcance desta afirmação? O que significa ela? Decifrem-na os sábios, ou melhor os sabidos. - A Conferência Pan-Americana resolveu comunicar as deliberações tomadas ao Papa e à Sociedade das Nações. Do que adianta isto? Para que Ele veja que esta foi indiferente ao destino de Seus filhos mexicanos?