Cartas de elogio de personalidades eclesiásticas relativas a obras do Prof

 

Artigos em O Legionário,
órgão oficioso da Arquidiocese de São Paulo

ANO DE 1940

7 de janeiro - O “BLUFF” RUSSO. A agressão soviética contra a Finlândia, e a derrota que esta inflingiu à Rússia - A argumentação contra o totalitarismo se deveria voltar para o seguinte ponto: a supressão dos direitos individuais não acarreta vantagem para os indivíduos, quer considerados individualmente quer em massa. Exemplo: implantação de uma reforma agrária socialista e confiscatória - A meada intrincada da II Guerra Mundial que desnorteia hoje todos os prognósticos.

7 de janeiro - Esta folha se associa calorosamente às múltiplas homenagens ao Arcebispo de Cuiabá, D. Francisco de Aquino Correia, por ocasião de seu jubileu; alguns traços biográficos de uma das figuras mais notáveis do Episcopado - Von Papen nomeado embaixador da Alemanha na Itália, depois de haver sido embaixador junto ao Vaticano e haver preparado a concordata que Hitler violou, bem como preparou o "Anschluss" quando era embaixador na Áustria... - A perseguição religiosa na Polônia continua: dois Bispos foram aprisionados sob pretexto de guardarem armas - Incêndio na Cúria de Roma, o segundo ali verificado em pouco espaço de tempo.

14 de janeiro - ROOSEVELT E A NEUTRALIDADE. 'A vista da agressão de um país a outro, um terceiro país não diretamente atingido pelo conflito pode tomar três atitudes: a) aliar-se a um dos beligerantes, entrando decididamente em guerra; b) tomar uma atitude de neutralidade simpática; c) conservar-se em atitude de neutralidade indiferente. A cada uma das três atitudes corresponde uma posição psicológica e política especial. Exemplos históricos e aplicação à posição americana, elogiada pelo "Osservatore Romano".

14 de janeiro - Secretário Geral da Liga das Nações solicitou apoio moral e material à Finlândia, ora empenhada em gloriosa e desigual luta com o bolchevismo - Vigoroso protesto de toda a Câmara dos Deputados da França, quando alguns deputados comunistas mobilizados, que deveriam se achar defendendo sua pátria, tiveram a audácia de se apresentar àquela Casa, demonstrando assim que não estavam no cumprimento do seu dever - Polícia secreta nazista dissolveu duas organizações femininas católicas, tendo sido confiscados seus bens - Também na Rússia bolchevista a campanha do totalitarismo contra o catolicismo continua intensa - Reuniu-se em Berlim uma conferência de Bispos para tratar da situação dos católicos poloneses recentemente incorporados ao Reich - Preito de admiração do "Legionário" pela Alemanha heróica, cavalheiresca, ativa, ordeira, tradicional, educada e sobrenaturalizada pela ação da Igreja e que nada tem de comum com o paganismo nazista, contra o qual todo e qualquer católico deve lutar destemidamente.

21 de janeiro - UMA OPORTUNISSIMA PASTORAL. D. Francisco de Aquino Corrêa, Arcebispo de Cuiabá, celebrou seu Jubileu Episcopal com a publicação de uma Carta Pastoral referente à imprensa católica, que constitui, quiçá, documento único sobre o assunto na literatura eclesiástica nacional - A Verdade é o centro da missão do jornalismo. Mas esta missão de difundir a Verdade não pode ser feita sem discernimento. Não basta dizer a Verdade. E' preciso saber quais as verdades que com maior freqüência devemos afirmar e demonstrar, e quais as verdades que devemos calar.

21 de janeiro - Nomeação de um Núncio Apostólico junto ao governo polonês estabelecido em Angers: um reconhecimento público da ilegitimidade da conquista da Polônia - As conversações ítalo-húngaras não tiveram objetivos antibolchevistas e não visaram a formação de um bloco de países contra a URSS - Descoberta de uma tenebrosa articulação nos Estados Unidos destinadas a encaminhar a política americana no sentido nazista. Como explicar que a organização através da qual se tentou esse golpe tenha tido esse curioso nome de “Frente Cristã”? Cristã, mas favorável à expansão do paganismo? Qual a causa dessa aberração? Utilização elástica e de sentido vago dado à palavra "cristão": um transbordo ideológico inadvertido, graças a certos obreiros da confusão.

28 de janeiro - PACIFISMO. Desde que o nosso amor a determinada virtude não seja motivado por razões muito verdadeiras e muito puras, facilmente degenera em paixão, e, com isto, se transforma em defeito. Exemplificando com o patriotismo: a perfeição do patriotismo forma heróis; sua deformação dá origem a bandidos. Exatamente o mesmo se pode dizer da bondade - A Igreja aprecia muitissimo a vida humana e ninguém mais do que Ela lamenta as guerras e se esforça por evitá-las. Mas está muito longe de entender que, por isso, a guerra é a maior das catástrofes. A Igreja compreende bem que há coisas de valor muito maior do que a vida terrena. Se a expiação dos pecados do homem teve por preço a vida do Homem-Deus, como não se admitir por aí a gravidade de um pecado?

28 de janeiro - A emissora do Vaticano continua a divulgar detalhes sobre a perseguição nazista feita na Polônia contra a Igreja Católica: a maioria dos sacerdotes foram presos e enviados a campos de concentração, mais da metade das igrejas foram fechadas, por exemplo. Que diferença existe entre a política religiosa do governo russo e a do governo alemão? - Deputados franceses cassaram o mandato de seus colegas comunistas que se haviam recusado a pegar em armas contra o nazismo.

4 de fevereiro - CARNAVAL E RETIRO. O grande remédio para o Brasil tem de ser necessariamente os retiros espirituais, que se devem tornar cada vez mais freqüentes, mais concorridos, mais longos. Não tiremos vanglória dos defeitos alheios. Se é verdade que Deus cumulou o Brasil de benefícios raros, é certo que nossas responsabilidades são exatamente por isto maiores. E o grande defeito que nos prejudica é exatamente a irreflexão, que nos priva dos recursos necessários para arcarmos com tantas responsabilidades. Precisamos de mais lógica, de mais coerência, de mais vigor de ânimo, e estas qualidades só se forjam no isolamento, na meditação e na reflexão. Um povo não pode ser grande, nem para as coisas do céu nem para as da terra, se não tiver o hábito da meditação.

4 de fevereiro - Santa Ágata (ou Águeda), grande heroína da Igreja primitiva

4 de fevereiro - Hitler “meditando...”

4 de fevereiro - Recente plebiscito realizado em terras italianas para resolver o caso da minoria alemã ali existente: profunda apreensão pelos riscos espirituais iminentes que as populações que ora retornarão à Alemanha irão sofrer, em contato com o ambiente absolutamente pagão do III Reich - O livro "Mein Kampf" de Hitler, os trechos em que ataca o comunismo e o pacto Ribbentrop-Molotov - Ninguém tem o direito de ser neutro entre Deus e o demônio, a verdade e o erro, a luz e as trevas.

1940-02-11 - MAIS UMA CONFIRMAÇÃO. Técnicos militares ingleses especializados sustentam que a atitude de certos países neutros tornou efetivamente vão o cerco econômico ao Reich. E' a tese que o “Legionário” sustentou documentadamente. E esta folha fugiria à sua missão se deixasse de acentuar a notável coincidência existente entre suas previsões e o depoimento absolutamente insuspeito dos referidos técnicos britânicos - Na guerra atual, há duas espécies de neutralidades: uma real e outra aparente - Elementos ultrapacifistas franceses e ingleses afirmam que a guerra é inviável. Mas ninguém pode fazer prognósticos de uma guerra com cálculos exclusivamente de gabinete - A paz é realmente o programa da Igreja. Não, porém, uma paz que signifique terreno perdido para a salvação das almas, à dilatação do Reino de Cristo e à estabilidade da civilização católica.

1940-02-11 - O carnaval agonizou. Enquanto uma verdadeira multidão de excursionistas procurava fugir à alegria de encomenda decretada para aqueles dias, retirando-se para o interior e o litoral, em sentido inverso uma verdadeira multidão de moços, provenientes de todo o Estado, se dirigia a São Paulo para os retiros espirituais. Os fatos falam por si e não exigem comentários - Hitler e seus planos para a América Latina: "Nossa intenção não é fazer como Guilherme o Conquistador, não iremos desembarcar tropas para nos apoderarmos do Brasil. Nossas armas são invisíveis. Aos nossos “Conquistadores” cabe uma tarefa mais difícil que aos de outrora; suas armas são de manejo mais delicado”.

18 de fevereiro - UM LIVRO INDISPENSAVEL. Santo Afonso de Ligório: como são felizes aqueles que tiveram a ventura de colaborar, de qualquer maneira, para a maior glória de Maria Santíssima! E' este mesmo sentimento que deve animar quem teve a feliz idéia de traduzir o belíssimo livro “Ma Mère”, de autoria do ilustre redentorista Pe. Schryvers, teólogo polonês de nomeada universal. O grande mérito dessa obra: completa, por assim dizer, o "Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem" de São Luís Maria Grignion de Montfort - Mostremos com santa ufania as cruzes, os espinhos, as lutas que se encontram no caminho do verdadeiro católico. Tal atitude não afugentará os neófitos, se lhe soubermos mostrar esse caminho resplendendo de glória pelo esplendor do sol das almas que é o Coração de Jesus, e suavizado a cada passo pelo sorriso maternal de Maria.

18 de fevereiro - Imprensa do Rio de Janeiro publica o cômputo sinistro das conseqüências do carnaval - Quem combate a Igreja é, voluntariamente ou não, partidário do totalitarismo absoluto pregado por Marx. Hitler, atacando a Igreja, caminhou decididamente para o totalitarismo absoluto, no qual hoje em dia se encontra - Não nos consta um único protesto da imprensa fascista contra o pacto Ribbentrop-Molotoff, mas, pelo contrário, elogios - Pio XII: "Santo Ambrósio soube olhar de frente aos Césares. Este Santo constitui um modelo de virtude e de piedade para a sociedade moderna e para a mocidade atual, batidas pelos ventos do paganismo".

25 de fevereiro - FATOS QUE GRITAM. O "Figaro" divulgou recentemente algumas informações extraídas do relatório do Episcopado polonês em 1939 sobre a situação em que se encontra a Igreja nas províncias daquele país submetidas à dominação nazista. Diversos exemplos das clamorosas atrocidades cometidas pelos ocupantes hitleritas. Elas são perfeitamente típicas de movimentos comunistas, e retratam fielmente o que se passou na Rússia, no México e na Espanha. Será possível que nem mesmo em presença da identidade de frutos venham certos espíritos reconhecer a identidade da árvore? O “Legionário” há vários anos vem insistindo sobre a identidade do espírito existente entre o nazismo e o comunismo. Há cegos que não querem reconhecer esta dolorosa situação.

25 de fevereiro - Esporte e comunismo / A educação física, bem compreendida, nunca foi proibida pela Igreja, e como tal sempre foi praticada.

25 de fevereiro - Novo recrudescimento do movimento separatista irlandês que irrompera violentamente há algumas semanas. Já Leão XIII condenou do modo mais formal a violência pela qual muitos irlandeses, aliás por motivos políticos, procuravam empregar recursos do gênero dos atuais para sacudir o jugo inglês - Diversidade de atitudes entre "Osservatore Romano" e a imprensa fascista no caso do aprisionamento pela Inglaterra do cruzador alemão “Altmark” - Protesto do "Osservatore Romano" contra um Congresso de Mística Fascista - Eleições em distrito da Inglaterra: os comunistas denunciam fortemente os fascistas, mas pedem ao mesmo tempo a paz; e os fascistas pedem a paz... mas não atacam os comunistas.

3 de março - O 60º. aniversário de Stalin e o telegrama que Hitler lhe enviou, apresentando votos de felicidade

10 de março - MEDITAÇÃO NA FESTA DE SÃO TOMÁS. A nota característica e constante de sua vida foi uma submissão tal à doutrina católica que, ainda mesmo que a Igreja viesse a definir ulteriormente, em sentido contrário ao de São Tomás, alguma verdade, ele se tornaria imediatamente o paladino mais humilde, mais amoroso e mais caloroso do pensamento que impugnara, e o adversário mais irredutível do erro que houvesse ensinado como verdade - Se há uma virtude que devemos admirar em São Tomás, que devemos procurar imitar, e cuja obtenção devemos ardentemente pedir a Deus por intermédio do grande Doutor, esta virtude é a do senso católico.

10 de março - Especial atividade do “Osservatore Romano” no que diz respeito ao totalitarismo - Segundo a imprensa nazista, as nações neutras deveriam obrigar as respectivas imprensas a evitar qualquer ataque à Alemanha. E, se não o fizessem, estariam rompendo a neutralidade, e se exporiam a uma agressão teuta - Hitler se recusa em aceitar qualquer solução pacífica, honesta e honrosa para a atual situação européia - Homilia de Pio XII por ocasião do primeiro aniversário de seu pontificado, na qual se refere às hodiernas "legiões pagãs de César".

17 de março - "UT OMNES UNUM SINT". O programa da primeira Junta Arquidiocesana da Ação Católica: quanto mais complexa e extensa é uma tarefa, tanto mais ela exige um programa orgânico planejado com espírito de Fé e com inteligência, e executado com método e firmeza. O conhecimento mais elementar dos Santos Evangelhos mostra o ardor extremo com que Nosso Senhor pedia para a Igreja, e recomendava aos fiéis, a união. Pode-se, mesmo, afirmar que poucas preces brotaram dos lábios divinos com ardor igual. Que a intensidade dos trabalhos não faça minguar mas, pelo contrário, crescer em mim a intensidade da vida interior, que minha piedade se torne mais ardente e minha vida de oração mais autêntica, eis a primeira de minhas preocupações - A união entre católicos é a justaposição tranqüila de elementos heterogêneos, a coordenação pacífica de pessoas unidas pela comunhão de idéias, pela comunhão da vida, pela identidade da ação.

17 de março - Estão terminadas as hostilidades russo-finlandesas. O “Legionário” manifesta sua mágoa profunda pelo modo como cessou o conflito - O "Osservatore Romano" predisse que a "paz" se verificaria em breve na Finlândia, e afirma agora também que se tratava de uma paz tão vergonhosa que todos os círculos políticos tinham constrangimento em se referir a ela. Era a paz entre o lobo e o cordeiro... - Pormenores preciosos a respeito da visita de Von Ribbentrop ao Vaticano - A Sagrada Rota publicou estatística das anulações de casamento religioso requeridas e do número de processos deferidos do mundo inteiro: algumas dezenas somente, sendo a proporção dos indeferimentos extremamente forte. A Santa Sé não anula casamentos, mas Ela declara que sempre foram nulos, e nunca produziram efeitos válidos.

24 de março - UNIÃO. O problema da união dos católicos não é uma mera questão sentimental e precisa ser encarado com realismo e espírito prático. A verdadeira união dos católicos só existe quando estão todos unidos à Igreja: pensar como a Igreja pensa, viver da vida sobrenatural da Igreja e agir sempre e por toda a parte como a Igreja manda - Um homem vale pelo que valem suas convicções e pela firmeza de sua vontade. Se quisermos realizar um programa de união, deve ele consistir em coordenar fortemente os espíritos em torno das mesmas verdades e de educar vigorosamente as vontades na prática das mesmas virtudes - Uma verdadeira união dos católicos só pode ser obtida se tivermos em vista que na Igreja “há muitas moradas” - Aos católicos não basta uma unidade de formação. E' necessário que dela decorra uma séria unidade de ação. Sendo inúmeros os problemas a resolver, cada qual se consagra inteiramente à sua esfera de atividade, nela se especializa, e com isto perde freqüentemente a visão de conjunto dos fatos.

24 de março - Recente encontro Hitler-Mussolini: perdem terreno as esperanças dos que supunham que a aproximação soviético-nazista viesse enfraquecer a aliança nazista-fascista e o caráter doutrinário da aliança entre aquelas potências se acentua cada vez mais - Se o "Legionário" faz censuras ao fascismo não admite, entretanto, que ninguém lhe diga que é inimigo da Itália pela qual nutre a maior simpatia. Nesta mesma ordem de idéias, esta folha está muito longe de identificar o Governo francês com a França. Grande amigo da França, conserva ele toda a liberdade de apreciação quanto ao Governo daquele país.

31 de março - O MAIS ODIOSO DOS DESPOTISMOS. O III Reich quis também ser técnico em seu modo de fazer a perseguição à Santa Igreja. E, por isto, em lugar de feri-La cruentamente, preferiu ele criar o espetáculo novo da Igreja moribunda, entregue à sua vida estritamente piedosa, com liberdade para desenvolver dentro das paredes do templo sua atividade exclusivamente litúrgica. Um dos aspectos mais odiosos desta tirania anti-religiosa é o empenho sistemático por ela manifestado de roubar à Igreja a infância. Os cavaletes, as rodas, as espadas, as lanças, as fogueiras, as feras de Nero não eram, talvez, instrumentos de opressão mais eficazes contra a Igreja do que uma legislação de ensino que limite a liberdade de exercê-lo pelos católicos. E, assim, na alma de cada criança Nosso Senhor é novamente crucificado - Alguns dos comentários referentes ao decreto de Hitler fechando todos os colégios particulares na Alemanha, sendo todas as crianças obrigadas a cursar exclusivamente as aulas dos estabelecimentos oficiais, que são verdadeiras escolas de paganismo, instrumentos de blasfêmias e de apostasia.

31 de março - Confiscado pelas autoridades nazistas o magnífico convento dos Redentoristas, na Westphalia, “Heilandsfrieden” - Falecimento do grande Branly, um dos maiores sábios franceses de nosso tempo, figura modelar de cientista inteligente, culto e despretensioso, que consagrou toda a sua vida a suas atividades intelectuais - Reabertos os cursos na Universidade de São Paulo, começam a se reproduzir as cenas clássicas do trote, que continua ele a apresentar aspectos censuráveis, que não podem deixar indiferentes a opinião católica. E' preciso acentuar que o trote atenta contra a dignidade do calouro.

7 de abril - AINDA A UNIÃO. Exageros, atitudes unilaterais, generalizações perigosas, em suma atitudes desequilibradas face ao apostolado junto à grande massa dos fiéis católicos. Os pessimistas rugem tragicamente contra a tepidez crônica que caracteriza inegavelmente certas pessoas entretanto muito vistosas na prática exterior do culto. Os otimistas são de uma ingenuidade de causar pena, acreditando inteiramente 
no que não passa de meras exterioridades. Dom Chautard aponta o único caminho real: quando o apóstolo tem verdadeira vida interior, e Nosso Senhor se faz por assim dizer tangível através daquela alma sobrenaturalizada, tanto as palavras ardentes de uma condenação fulminante quanto as palavras amorosas de compaixão podem surtir efeito. O essencial é que Nosso Senhor viva realmente dentro de quem faz apostolado. Ele saberá inspirar acertadamente seu servidor.


7 de abril - Análise da situação na França e na Inglaterra: Bonnet, ex-ministro do gabinete Daladier, está chefiando um movimento de oposição a Reynaud, por achar errônea a orientação de firmeza que alguns gestos deste último tem deixado até certo ponto transparecer... relativamente. Chamberlain, diante da onda crescente de descontentamento que sua política vai suscitando, não quis, entretanto, reformar o ministério. Se ele tivesse o propósito de dar um caráter sério à atual guerra, não lhe seria difícil incluir no ministério os homens que a opinião aponta como os únicos capazes de arcar com as responsabilidades do momento. Ao menos, ser-lhes-ia fácil dar lugar de maior saliência a Churchill e Eden.

14 de abril - QUISLING, MOSLEY & CO. O “Osservatore Romano” verberou em termos enérgicos a invasão nazista da Dinamarca e da Noruega: um ato de pura rapinagem internacional. Se se deve condenar vivamente a atitude hitlerista, que dizer-se daqueles noruegueses que, pactuando com o invasor, ousaram constituir um governo nazista em sua própria pátria? - Hitler indicou Quisling, chefe do partido nazista norueguês, para tomar conta desse país. Em todos os povos se encontram, de vez em quando, traidores, e também nós tivemos nosso Calabar. O que, entretanto, causa verdadeira surpresa é que Hitler tem sempre, espalhado por este mundo, uns indivíduos do gênero de Quisling, que chegam a preferir a subversão dos mais importantes e até vitais interesses de sua Pátria a um insucesso político do III Reich. Exemplos de personagens desse mesmo naipe, em outros países - As afinidades ideológicas entre as correntes totalitárias do mundo inteiro constituem, aos menos virtualmente, uma verdadeira “internacional”. Como conseguiu o totalitarismo pseudo-direitista tanta solidariedade entre todos os partidos do mesmo feitio existentes pelo mundo?

14 de abril - Júbilo nos arraiais fascistas pela conquista nazista da Dinamarca e parte da Noruega - Teríamos o direito de esperar que a Espanha, recentemente libertada das garras do comunismo, protestasse energicamente contra essa nova expansão do eixo totalitário Berlim-Moscou no Báltico e Mar do Norte. Esta atitude seria imposta pela mais elementar coerência com os princípios que constituíram a medula da revolução nacionalista. Não nos consta que tenha sido esta a atitude da imprensa espanhola, toda ela oficiosa.

21 de abril - FALSIFICAÇÃO. Em geral, pensa-se que se o III Reich é mal visto pela Santa Sé, deve-o exclusivamente ao cerceamento sistemático da liberdade da Igreja, ao fechamento da fina flor das associações católicas, etc. Evidentemente tudo isto é grave. Mas a luta entre a Igreja e o nazismo se prende a causas que transcendem de muito a importância destes criminosos atos de perseguição. Se a oposição entre o catolicismo e o hitlerismo consistisse apenas em uma legislação anti-religiosa promulgada por este, estaria sempre aberta a porta para uma esperança de reconciliação. Porque no momento em que as circunstâncias fizessem amainar esta política, teriam desaparecido todos os motivos de conflito. O hitlerismo é antes de tudo uma filosofia, entendida esta palavra no sentido mais amplo que comporta, que pretendia elaborar uma nova civilização, uma expressão disfarçada de um conteúdo ideológico tipicamente comunista.

21 de abril - Reina no Extremo-Oriente uma intensa atividade diplomática, especialmente notável nos círculos chegados ao Ministério do Exterior do Japão, na previsão de um “putsch” germânico contra a Holanda - A linguagem dos céticos não pode ser a dos homens de Fé. A oração é tanto mais necessária quanto mais críticas parecerem as circunstâncias, e a suma gravidade do perigo não é senão mais um motivo para rezarmos com mais humildade e maior confiança - Último apelo de Pio XII a todos os católicos: depois de lamentar ardentemente as desgraças que a guerra já trouxe, se refere claramente ao perigo em que se encontram as nações neutras - Merece particularíssimo registro a piedade filial e tocante do Santo Padre para com a Santíssima Mãe de Deus. Em todas as lutas contra a heresia, o triunfo da Igreja é sempre devido à intervenção de Maria. Esmagando a cabeça da serpente, esmagou Ela todos os heresiarcas de todos os séculos. Ninguém melhor do que Ela deve ser invocada para esmagar a imensa heresia totalitária.

28 de abril - QUISLING, MOSLEY & CO. (II). Ou admitimos um absurdo ou devemos confessar que atrás da afinidade das direitas hitlerisantes há algo mais do que uma simples identidade de idéias. O "Osservatore Romano" em editorial mostra os aspectos singulares da invasão da Dinamarca e da Noruega: a) por toda a parte, a desproporção entre invasores e agredidos era grande, sendo estes últimos muitos mais numerosos. Se a agressão se tornou possível, é porque já estava tudo preparado, e todos os pontos nevrálgicos destinados a desnortear a resistência; b) o “Osservatore” acentua fortemente a ação dos traidores, que haviam minado de tal modo o aparelhamento defensivo que quando se quis tentar a resistência, os serviços públicos haviam sido desarticulados por pessoas ali colocadas adrede em conivência com o invasor! - O governo holandês fechou os partidos nazista e comunista, pelo receio de que estes também auxiliem os invasores - Como explicar que os traidores se recrutem entre os próprios nacionais, em tal número?

28 de abril - Registramos com apreensão a aproximação russo-iugoslava. São conhecidos os pruridos que sempre teve a III Internacional de alastrar o comunismo nos Balcãs, como meio de atingir facilmente a Itália e de modo todo particular poder atacar diretamente a Santa Sé - Enquanto todos os jornais se preocupam muito com a situação da Holanda e da Bélgica, parece menor sua inquietação quanto à Suíça. Esta, entretanto, rompendo com razão seus tradicionais hábitos pacifistas, tomou as mais extremas medidas do rigor.

5 de maio - CORPORATIVISMO. Criando o homem, quis Deus criá-lo de tal modo que qualquer sociedade humana, literária, científica, esportiva, recreativa ou de qualquer outra natureza não possa existir sem uma autoridade que a oriente. Principalmente depois do pecado original, tal necessidade se mostrou ainda mais inelutável. Se bem que todos os homens possam ter em vista um mesmo fim, suas opiniões variarão necessariamente sobre os modos de o atingir. Para ordenar os esforços comuns na consecução do fim social é que cada sociedade humana possui uma autoridade. Não haveria quem unificasse os esforços divergentes em torno de um programa comum. E, fixado tal programa, os esforços precisariam ter seus representantes. Constituída para a tutela de direitos, a autoridade só deve exigir sacrifícios na medida em que eles forem imprescindíveis. Sempre que a autoridade exorbita deste limite, que deve ser estritissimamente respeitado, ela se volta contra seu próprio fim.

5 de maio - Nossas considerações anteriores sobre “Quisling, Mosley & Cia.” tiveram imprevista e sensacional confirmação com as declarações do Eng.º Mussert, Führer do Partido Nazista holandês, segundo as quais, caso a Alemanha invadisse a pequena e simpática monarquia da Rainha Guilhermina, os holandeses filiados àquela agremiação cruzariam os braços - Dados valiosos relativos à invasão da Noruega - Na Itália, furiosa campanha contra o benemérito “Osservatore Romano” por ter este censurado a nomeação de um alto comissário alemão em Oslo. Os jornais oficiosos ou oficiais na Península pedem que o “Osservatore” não seja lido na Itália. Farinacci chegou a dizer que, se quiser circular no país, deverá o órgão do Vaticano ocupar-se exclusivamente de assuntos de Teologia, Moral e Hagiografia: afirmação do "liberalismo" mais rançoso.

12 de maio - BÉLGICA, HOLANDA E LUXEMBURGO. A invasão destes três países não poderia passar sem um protesto vigoroso da consciência católica. A ausência absoluta de qualquer circunstância que pudesse servi de pretexto para tal ato, deu à agressão um caráter despudorado e brutal que tem de encontrar, necessariamente, uma repercussão dolorosa em todas as consciências nas quais ainda brilhe algum vago lampejo de Fé. Basta ser homem, ter inteligência e coração, para repudiar com energia o gesto audacioso do governo hitlerista.

12 de maio - Confirmada como catastrófica a linha política seguida por Chamberlain - O camarada Maurice Thorez, talvez o mais influente e famoso dos comunistas franceses, se encontra atualmente na Alemanha, sob a proteção do Reich, estando incumbido de organizar uma campanha, dentro da França, nociva aos interesses desta - Continuam os esforços verdadeiramente heróicos de Pio XII no sentido de preservar a paz. Na Basílica de Santa Maria Minerva, o Santo Padre celebrou em louvor de Santa Catarina de Siena e São Francisco de Assis, Padroeiros da Itália. Por essa ocasião, manifestou seu ardente desejo de que ela não entre na guerra.

19 de maio - O PAPA FALOU. A imprensa diária não deu o suficiente destaque aos telegramas enviados pelo Santo Padre ao Rei da Bélgica e às soberanas da Holanda e do Luxemburgo. Pode-se, entretanto, afirmar sem receio que eles marcarão época na História da Igreja. Breves, claras, incisivas, as palavras do Papa se revestem de uma importância diplomática quiçá superior às das mais transcendentais Encíclicas de Bento XV. Graves conseqüências a que se expôs o Santo Padre com tal gesto.

19 de maio - O “Osservatore Romano” queimado em plena via pública, na Capital da Cristandade, e coarctado em sua liberdade de expressão por toda a península italiana! - Lloyd George, discursando na Câmara dos Comuns, afirmou que “havia, na Alemanha, um governo democrático, e foi porque não cumprimos nossos compromissos para com ele que Hitler subiu ao poder do Reich.” O que ele não disse é que este governo democrático era católico...

26 de maio - A “internacional das direitas”. Sempre e por toda parte, a traição, secundada pelos partidos da “direita”, desempenha admiravelmente seu papel. E não há notícia de um único caso em que a imperícia ou algum inesperado assomo de brio patriótico dos membros das “direitas” tivesse sustado a marcha serpentinamente sinuosa da traição. Este fato tanto mais desconcertante se torna quanto é em nome do nacionalismo que as “direitas” se levantaram por toda a parte. E agora são elas que abrem aos inimigos as portas mais secretas e os pontos mais vitais da defesa nacional! - Convém prevenir nossos leitores contra uma manobra que inevitavelmente o III Reich tentará, caso lhe seja favorável o sucesso das armas. Consistirá em propor à França uma paz extremamente “benigna” e tentar, assim, fazer uma luta em separado com a Inglaterra. Desunidos os dois grandes povos, seriam tragados separadamente pelo neo-paganismo totalitário do III Reich.

2 de junho - CONVERSA ENTRE UM CATÓLICO, UM “QUINTA COLUNA” E UM BOBO. O destino de um país não se resolve de modo inteiramente estúpido e arbitrário, por uma “sorte” supersticiosa que não existe. Acima dos homens está a Providência. E a História mostra que Deus já tem, mais de uma vez, ajudado as nações mal defendidas que empenham em sua defesa todos os seus recursos, e depositam n'Ele toda a sua confiança. David enfrentou o gigante Golias armado apenas de uma pedra. Deus, depois disto, não deixou de ser Deus. Eterno, imutável, Ele ainda tem para com os homens a mesma misericórdia. Mais ainda. Na vigência do Novo Testamento, ao contrário do que acontecia no Antigo, está inteiramente franqueado para os homens o manancial da graça. Por que não teremos confiança ainda maior do que a de David?

2 de junho - Apesar dos pesares, não julgamos certo que o Rei Leopoldo III tenha dado realmente a ordem de capitulação da Bélgica - Quando nosso jornal denunciou a existência de elementos traidores nas altas esferas francesas, não se julgou francamente temerária nossa atitude? E agora quem não percebe que tínhamos razão? - Nenhum católico pode ser anti-francês, nem anti-alemão, nem anti-turco, nem anti-chinês, isto é, ninguém pode odiar um povo em si - Manobras de Hitler em relação à Inglaterra, França e Itália.

9 de junho - UMA ATITUDE EQUILIBRADA. O “Legionário” jamais manifestou o menor desejo de que os Aliados perdessem a guerra. E se algum cego quisesse disso certificar-se bastaria um ligeiro estágio em nosso arquivo. O “Legionário” é ardentemente anti-nazista. Entretanto ele se recusa obstinadamente a ser germanófobo. Hitler é o inimigo n.º 1 da Alemanha, porque o adversário mais pernicioso de um povo não é quem lhe ataca as fronteiras, mas quem lhe rouba a Fé.

9 de junho - Motivo pelo qual os católicos devem considerar com especial simpatia qualquer obra de aproximação do Brasil com Portugal: a este último devemos o benefício inestimável de nossa Fé - Patético apelo de Pio XII a todas as potências beligerantes no sentido de observarem, quer durante as batalhas, quer no modo de tratar as populações conquistadas, os preceitos da moral católica tão cheia de misericórdia e doçura.

16 de junho - RUMOS FUTUROS. Paris caiu. O apelo de Reynaud aos Estados Unidos teve como resposta de que os americanos não podem fazer mais do que já estão fazendo - Franco declarou a não-beligerância da Espanha em favor da Itália fascista e implicitamente da Alemanha nazista - Em "Mein Kampf", Hitler afirma que seu real inimigo é a França.

16 de junho - Entrando na guerra ao lado da Alemanha, a Itália confirmou todas as previsões desta folha - Um ano atrás, o “Legionário” já sustentava a plena inconstância da luta entre o totalitarismo da direita e o da esquerda - Nesta época de nacionalismos exacerbados, o “Legionário” timbra em se conservar católico, isto é universal no mais amplo sentido desta palavra. Nossa atitude de imparcialidade não poderia ser compreendida pelos que se deixaram elucidar por um mal compreendido nacionalismo. O ultra-nacionalismo não se deve confundir com o patriotismo do qual é apenas a caricatura.

23 de junho - A ATITUDE DE PÉTAIN. A franqueza é um direito e um dever dos que são imparciais. E ninguém pode ser mais imparcial do que a Igreja que, sem odiar a povo nenhum, a todos eles envolve em seu amor maternal. A franqueza é, pois, uma das notas características do jornalista católico - O mundo assistiu a este espetáculo desconcertante: um “homem de Verdun”, um marechal francês, um herói de 1918 se arvorou em paladino da “política de Munich”, e prepara um acordo com a Alemanha, fazendo a França atônita e desarticulada duvidar, pela primeira vez, de seu futuro... E em que condições foi este acordo pedido, publicado, esperado, e articulado! Dificilmente seria possível imaginar uma mais esmagadora série de erros!

23 de junho - A sovietização do Báltico se consuma. Em dias não muito remotos, veremos a Rússia invadir a Finlândia e a Suécia. Será o reino do comunismo em todo o Mar Báltico, que passará assim a ser um “mare nostrum” da impiedade - O “Legionário” jamais consentirá em identificar o povo russo ou o alemão com os governos que dirigem aqueles dois gloriosos e infelizes povos. O feitor não pode ser tido como representante da vítima - E' possível que ainda se assista a alguma guerra de opereta entre a Rússia e a Alemanha, que jamais representará um dissídio entre o nazismo e o comunismo. Simplesmente um se deixará tragar pelo outro - Exemplo da soliedariedade soviético-nazista: o III Reich aprisionou na fortaleza de Konissberg o Presidente da Lituânia, que atravessou a fronteira teuta para fugir dos russos...

30 de junho - AINDA OS ARMISTÍCIOS. O que a realidade nos mostra é uma França vencida, prostrada ao solo e humilhada duramente. Humilhada? A desgraça não humilha ninguém. Não há razões, pois, para que os franceses se sintam vexados. A derrota não é uma humilhação. Mas o que é uma autêntica humilhação é que esse país glorioso tenha sido insultado em seu brio nacional exatamente por aquele em cuja senectude venerável, em cujas dragonas gloriosas e a cujo patriotismo até ontem insuspeito ela havia confiado suas melhores possibilidades de vitória - A França está sofrendo uma dura e prolongada hora de merecida expiação. Sem falar em outras razões que tornavam esta expiação uma necessidade, a limitação da natalidade era um dos maiores escândalos que a História registre.

30 de junho - As injustiças do Tratado de Versailles foram numerosas e a diplomacia pontifícia procurou atenuá-las quanto pode - "Dente por dente e olho por olho” não é a norma fundamental dos países civilizados - Não há coisa mais perigosa do que ser aliado do totalitarismo. Experimenta-o a Hungria - E' à impassibilidade de Leon Blum que Hitler deve a conquista da Áustria, e o Gal. De Gaulle prejudica singularmente a França incluindo no seu gabinete este nome deplorável.

7 de julho - Fortes da linha Maginot ainda resistem ao inimigo, não se conformando com a defecção do governo francês ante os nazistas - Artigo do “Deutsche Allgemeine Zeitung”: a França terá brevemente um novo governo e nova constituição que "farão daquele país um Estado essencialmente agrícola" - No próprio coração de Nova York, na Feira Mundial, elementos da "quinta coluna" lançaram bombas lança-chamas visando destruir o pavilhão britânico.

14 de julho - A NAZIFICAÇÃO DA FRANÇA. Nazificação significa paganização, e a nazificação da França será, pois, a paganização da primogênita da igreja. Nazificação significa proletarização, e a nazificação da França significa, pois, a proletarização do país em que as belas maneiras, a distinção, atingiram a expressão mais alta e mais genuína. E' a pátria do minueto que se pretende d’ora em diante fazer marchar com o “passo de ganso”. E' a literatura francesa, fina, leve, cristalina, nobre, que se pretende aviltar com a introdução do calor nazista, pesado, insolente, gotejando barbárie. Não há um só espírito bem formado que não considere esse empreendimento uma abominação. E é esta abominação que se pretende perpetrar! - Londres: o descontentamento popular latente contra os membros do governo e demais funcionários partidários da política de apaziguamento ganhou um novo impulso com a resolução aprovada por unanimidade pela conferencia anual da União Nacional dos ferroviários, na qual se solicita a remoção dos elementos governamentais conhecidos por sua tendência contemporizadora.

14 de julho - A invasão da Rumênia se verificou sem que um único protesto se levantasse por parte dos governos que se dizem anticomunistas. Em todos os países totalitários, a bolchevização dos Balcãs teve início em um atmosfera de aquiescência polida e simpática - Concluídas com êxito as negociações comerciais teuto-russas, reafirmando o pacto Ribbentrop-Molotof - Governo nazista exige que todos os países neutros tratem diretamente com o Reich dos assuntos relativos à Noruega - Pétain entregou sem titubear aos nazistas os voluntários alemães, italianos, austríacos que se apresentaram para lutar pela independência do jugo de Hitler.

21 de julho - NOSSA SENHORA DO SAGRADO CORAÇÃO. A vista de tantos crimes hodiernos sugere naturalmente a idéia da vingança divina, e quando olhamos para este mundo pecador, gemendo nas torturas de mil crises e de mil angústias, e que a despeito disso não se penitencia; quando vemos a pusilanimidade, a imprevidência, a desunião daqueles que ainda não se bandearam para o mal, nosso espírito se apavora na previsão das catástrofes que acumula sobre si própria a impiedade obstinada desta geração. Mas se não há catástrofes que não deva temer uma humanidade impenitente, não há misericórdias que não possa esperar uma humanidade arrependida. Com efeito, Nosso Senhor é Juiz. E por maior que seja a sua misericórdia, não pode também deixar de exercer a sua função de juiz. Nossa Senhora, porém, é só advogada. E ninguém ignora que não é função do advogado outra coisa senão defender o réu. Assim, dizer que Nossa Senhora do Sagrado Coração é nossa advogada implica em dizer que temos no Céu uma advogada onipotente, em cujas mãos se encontra a chave de um oceano infinito de misericórdia.

21 de julho - Método para obnubilar a opinião pública utilizado por certas agências telegráficas: as verdades vão sendo gradualmente afirmadas com menos vigor e com extensão menor, até se apagarem inteiramente. E, sem saber porque, a massa da população fica pensando de modo diferente do que pensava há 2 ou 3 meses atrás - O liberalismo em certos casos desfibra, na maior parte das vezes fanatiza. Provaram-no exuberantemente as guerras mantidas pela Revolução Francesa com as monarquias européias. Aliás, tudo se pode dizer de um Robespierre, de um Danton ou de um Stalin, exceto que são desfibrados - Novas informações que aumentam a responsabilidade do comando francês na sua entrega a Hitler - Se a Itália fascista conseguiu vencer a Abissínia, deveu-se ao fornecimento de petróleo feito pela Rússia bolchevista.

28 de julho - UM SILÊNCIO CLAMOROSO. Segundo os estilos e tradições diplomáticas do Vaticano, a bolchevização das repúblicas bálticas não poderia ter passado sem um profundo e veemente protesto do Papa. Entretanto ele se calou. Deduzir-se-á daí qualquer aprovação? Evidentemente não. O Santo Padre se encontra em condições tais que já não tem aquela plena liberdade de falar que o exercício de seu supremo magistério reclama - Virá o dia em que o ataque será desfechado brutalmente contra o sucessor de São Pedro. Não sabemos que provação a Providência permitirá que caia então sobre a Igreja Universal, mas uma coisa é incontestável: nesse dia terá soado a última hora dos vencedores: “qui mange du Pape en meurt”. A História mostrará mais uma vez a veracidade desta observação.

28 de julho - Lituânia, Estônia e Letônia anexadas à Rússia soviética. Na Letônia, cada camponês terá direito a uma certa extensão de hectares, confiscada aos que possuíam terras em quantidade superior à permitida pelos bolchevistas. Todos os possuidores deverão considerar-se meros inquilinos do Estado, que é tido como único proprietário do solo. Foram também confiscados grandes bancos e empresas industriais e comerciais. A Lituânia passará a se reger pela constituição de Stalin - A Rússia dirigiu um ultimatum à Finlândia, obrigando-a a dissolver seu exército - Processos de "amnésia" a que o público está sendo submetido, incapacitando-o a raciocinar a respeito dos fatos que lhe passam ante os olhos; uma espécie de paralisia mental está grassando - A nazificação da França prossegue a passos acelerados, inclusive através da perseguição aos franceses que se recusarem a pertencer ao “grupo de Munich” ou à quinta coluna.

4 de agosto - AS NOVAS PARÓQUIAS. Não é próprio da Igreja fazer as coisas com superficialidade. E, por isto mesmo, o que caracteriza suas realizações é uma perfeita despreocupação quanto aos frutos imediatos e efêmeros das iniciativas que empreende. Impulsionada sempre por razões profundas, suas atividades se desenrolam segundo toda uma estrutura de concepções e planos intimamente relacionados com sua própria doutrina. A Igreja constrói para o futuro, e tem os olhos postos na eternidade. Só os resultados tangíveis, concretos, duráveis, capazes de desafiar séculos, lhe interessam. A espuma inconstante das popularidades de momento não A fascina. Ela não quer aplausos, quer conversões - Ai da organização que se abalance às lutas do apostolado sem uma estrutura e preparação interior conveniente: ou prevalece o excesso de otimismo e a organização começa a arcar com responsabilidades que mais cedo ou mais tarde a esmagarão, ou então o pessimismo tomará a dianteira, e reduzirá a associação a uma inércia que será para ela uma morte antecipada. E' a este pensamento profundo que se prende todo o plano da multiplicação das Paróquias na Arquidiocese.

4 de agosto - No panorama internacional, poucos acontecimentos sobrelevam em importância, na semana passada, a definição clara da linha de conduta do Japão no Extremo Oriente: a influência de potências européias ou americanas na região deve desaparecer. Trata-se, pois, de um relevante fato na hipótese de que o país do Sol Levante entre na guerra - A política interna da França continua a seguir os rumos que havíamos previsto: começa a propaganda racista; o "terror pardo" continua a se estender pelo país - Discurso de Molotov: caso a Inglaterra seja atacada pelo eixo Roma-Berlim, se bem que não auxilie o ataque, a Rússia não oporá a isto qualquer obstáculo; calorosos trechos referentes às relações germano-russas e ítalo-russas.

11 de agosto - AS RELAÇÕES ENTRE A IGREJA E O ESTADO. Não é fácil encontrar-se, na época de geral confusão em que vivemos, pessoas que tenham sobre este assunto idéias nítidas e claras. Muitos exageram certos aspectos da questão, enquanto outros se revelam de uma irremediável miopia para perceber seus contornos gerais. Mas como o problema é de importância fundamental e se encontra no âmago de todas as questões contemporâneas, não é possível para um jornalista católico deixar de o abordar com firmeza e precisão. Por um curioso paradoxo, se é fácil errar neste assunto, não é difícil acertar nele. A causa de todos os erros está no desejo de cada um de considerar a doutrina católica do ponto de vista de suas paixões políticas ou de seu temperamento.

11 de agosto - Lamentamos a atitude deselegante de um jornal fascista que criticou severamente o Santo Padre porque este teria escrito ao governo de Londres pedindo-lhe que não fosse bombardeada a Cidade Eterna - O Gal. De Gaulle mandou que em todos os aviões, navios franceses, etc., sob seu comando, fosse hasteado um pavilhão contendo a Cruz de Joana d'Arc, conhecida também por “Cruz de Lorena” - Belíssima foi a idéia do Cardeal Hinsley, Arcebispo de Londres, de presentear com 2.500.000 crucifixos os soldados britânicos, tendo sido já distribuídos 500 mil - A vida dos fascistas ingleses na prisão: jogam "bridge", bebem champanha, fazem assembléias “sem vigilância alguma”, durante as quais traçam planos para o futuro “Estado britânico fascista”.

18 de agosto - UMA OBRA DIGNA DE APOIO. Nosso século conheceu um mal mais atroz do que o extermínio das crianças por ordem de Herodes. Não é mais o soldado cruel que invade o lar e arranca ao colo materno a criança inocente e, ferindo-a, fere a Mãe. E' o egoísmo germinando no próprio coração materno, e levando a Mãe a desejar estancar a própria fonte da vida. A espada foi substituída pela ciência, e o soldado pela Mãe, que não elimina apenas a vida, mas evita. Se Deus promete tantos e tais castigos para os que oprimem injustamente as crianças, que recompensas e que indulgências não encontrarão junto a Ele os que as protegem?

18 de agosto - Preparativos alemães para o ataque à Escandinávia.

25 de agosto - O Caso Bretão. - Notícias referentes a um possível desmembramento da França, que implicaria na constituição de um Estado bretão autônomo - O grave erro cometido pela Revolução Francesa ao impor, às varias regiões de que se compunha o reino francês, uma unidade exagerada.

25 de agosto - O governo de marechal Pétain mandou entregar às tropas nazistas algumas dezenas de aviões franceses, nesta semana - Falece o virtuoso Cardeal-Primaz da Espanha, Arcebispo de Toledo - Trotzky é assassinado.

1° de setembro - Um Lamentável Aniversário (pacto Ribbentrop-Molotov). “Izvestia”: "os povos da União Soviética aclamam este histórico tratado que de maneira tão decisiva contribuiu para a preservação da paz em toda a Europa Oriental". A imprensa nacional-socialista afirmou que “ambos os Estados foram beneficiados”, sendo que a maior vantagem do Reich foi a de ter evitado dois “fronts” de guerra. O maior beneficio para os sovietes foi a anexação dos Estados bálticos e as aquisições territoriais na Polônia e Romênia - O LEGIONARIO moveu, muito antes do pacto, uma intensa campanha para mostrar quão ilusória era a oposição que o nazismo movia ao comunismo.

8 de setembro - Justiça. A opinião pública de nossos dias, profundamente perturbada pelo desencadear de tantas paixões políticas, não soube, às vezes, fazer justiça ao raro equilíbrio com que o Santo Padre Pio XI se manifestou distribuindo golpes quando necessário, sem contudo perder jamais sua posição de Pai e Pastor. A condenação da "política da mão estendida" promovida pelos comunistas para com os católicos e a ajuda do Papa às crianças na Rússia soviética.

8 de setembro - Abdicação do Rei Carol da Rumânia, homem conhecido pela extrema depravação de seus costumes, político desonestíssimo: desaparece do cenário sem deixar saudades. Sem embargo do que prestamos homenagem à coragem singular com que ele defendeu sua posição. E o católico deve, mais do que ninguém, ser admirador da valentia - Pétain, ao mesmo tempo que institui o ensino religioso nas escolas, prossegue ele aceleradamente na totalitarização da França. Em qual das atitudes será sincero? Já uma vez cometeu ele uma defecção. Agora, quem será a próxima vítima? O nazismo ou a Igreja?...

15 de setembro - PIO XII E A ASCESE INACIANA. O século XIX foi dominado pelo naturalismo e pelo liberalismo. E assim como o liberalismo gerou um monstro maior que ele, e que o devorou, isto é, o totalitarismo da direita ou da esquerda, assim também o naturalismo gerou uma hidra ainda pior, que são as falsas místicas, que constituem o grande inimigo do momento.

15 de setembro - O guarda-chuva de Chamberlain só serve para amedrontar gatos, cães e camundongos. Se só for esta a arma que se brandir contra a quinta-coluna, podemos exclamar “finis Britanniae”. 0 que nunca poderá significar "finis Ecclesiae" - Bispos de Assis recomenda a leitura do "Legionário" a todos os fiéis - Não damos a menor importância à notícia da prisão de Daladier, Reynaud e Gamelin: é mais um despistamento. A Revolução Francesa decapitou a maior parte dos republicanos que a prepararam. O comunismo eliminou a maior parte de seus artífices. E nem por isto a continuidade histórica da obra dos algozes e das vítimas pode ser negada.

22 de setembro - 3º ATO ? - A comédia da luta entre o nazismo e o comunismo. Retrospecto histórico para o explicar, para melhor decifrar a natureza das sombras e dos vultos que nos espreitam ameaçadoramente a cada passo. O panorama da Europa do post I Guerra mundial.

22 de setembro - A Inglaterra está em vias de perder grande parte de seu Império, e, com ele, os meios para manter sua resistência. Quem não percebe que é uma traição aos combatentes que, no ar e no mar, sacrificam sua vida pela Pátria, permitir que na retaguarda o joio da quinta coluna torne inúteis os seus esforços e até a efusão de seu sangue? Quem não percebe que não resulta de nobreza de espírito, mas de felonia ou incrível ingenuidade, agir com uma benignidade estulta em relação aos inimigos, enquanto jorra com abundância sangue dos defensores da Pátria e até das populações civis? O “espírito de Munich” nos dá a chave para interpretar esta realidade.

29 de setembro - TERCEIRO ATO (2). Após a I Guerra, o Catolicismo e o comunismo pareciam claramente como os dois pólos de atração do pensamento contemporâneo. Que faria o demônio? Lutar de viseira erguida? Mas a viseira erguida é para ele a máxima ruína, porque ele é todo repelente em seu ser. Turvou o ambiente, fez-se cruzado contra o próprio comunismo... e acabou arrastando o mundo inteiro às portas da mesma ditadura proletária e atéia que nunca deixou de ser seu ideal. Como se passou isto? O processo de criação das pseudo-direitas.

29 de setembro - Bispo de Quimper, na Bretanha, lançou uma pastoral contra o separatismo bretão - Sob todos os pontos de vista a revolução nazista deve ser considerada como digna herdeira e sucessora dos movimentos liberais e bolchevistas - O Príncipe de Starhemberg deu sua adesão a um movimento encabeçado pelo general De Gaulle - Recente carta de Pio XII ao Pe. Wlodomiro Ledochowski SJ: "Todo aquele que segue a Cristo Senhor com especial fidelidade e amor operoso, é de certo modo necessário ser objeto de inveja e de execrações por parte dos perversos. É isto o que já predissera o Nosso Salvador para os seus Apóstolos"

6 de outubro - Terceiro ato (3). O grande meio de “bluff” dos partidos da pseudo-direita é o "entusiasmo". Criam eles uns tantos lemas de sentido vago, de valor literário duvidoso, mas capazes de empolgar as massas. Analisar ou raciocinar é trair. Só uma coisa é legítima: obedecer sem discutir, morrer sem saber porque - Quem não percebe que o cenário se pode modificar bruscamente, e que amanhã como ontem somos capazes de ver um mundo cada vez mais bolchevizado pelo nazismo, atirar-se contra o comunismo, para o destruir?

6 de outubro - Decreto assinado pelo Presidente da República do Brasil acerca do IV Centenário da benemérita e gloriosa Companhia de Jesus - Se não fosse a 5ª coluna, julgaríamos a guerra já perdida pela Alemanha. Mas a 5ª coluna torna sempre possível uma brusca alteração no panorama. Exemplos recentes.

13 de outubro - O FUTURO CONGRESSO EUCARÍSTICO. Ele é uma autêntica manifestação de Fé, feita com o intuito essencial de manifestar a Nosso Senhor, realmente presente no Santíssimo Sacramento do Altar, toda a adoração daqueles a quem Ele mesmo elevou na ordem da graça à sublime dignidade de membros de Seu Corpo Místico. Aos olhos de Deus, o grande valor do Congresso estará sobretudo na profunda humildade e sinceridade dos sentimentos com que O adorarem os fiéis. E' certo que se estes predicados forem muito autênticos, o esplendor material será grande.

13 de outubro - As palavras de Churchill, a propósito da passagem impune, por Gibraltar, de navios pertencentes ao governo Vichy, dão razão às considerações feitas por esta folha sobre a “quinta coluna” - Mês de outubro, mês dedicado às missões: graças a Deus, já se tem conseguido significativos resultados em matéria missionária, entre nós, resultados estes que são uma coroa para os que tanto se vem esforçando neste assunto. Mas só deveremos descansar quando nossas contribuições, quer materiais quer morais, e sobretudo pela oração, estiverem à altura de nossos recursos e de nosso zelo - Admiramos o que fez Anchieta? Apoiemos o que fazem seus continuadores.

20 de outubro - A HORA DA MISERICÓRDIA VOLTARÁ. A propósito da festa de Santa Margarida Maria Alacoque, comentários a respeito de Luís XIV, "uma dessas almas privilegiadas que Deus chama a grandes realizações, e que, por isso mesmo, estão na eminência de descambar pelos mais profundos abismos, caso não correspondam à própria vocação. Manda, entretanto, a justiça que se acrescente que a vida do grande Rei teve altos e baixos" - A França tem tido por demais Santos, de lá para cá, para que se afirme que a hora da misericórdia de Deus passou para ela, bem como para a Alemanha de uma santa Teresa Neumann. Enquanto na Europa se operam reformas nos mais diversos campos ao sabor das heresias de hoje, na penumbra os Santos reformam as almas e, pela reforma autêntica da almas, destruirão a falsa reforma das instituições e da economia.

20 de outubro - Merece louvor a precaução tomada pelo governo norte-americano de, alistando embora os Sacerdotes para o serviço militar, isentá-los a pegar em armas, e suas atividades ficam disponíveis para o exclusivo exercício do ministério sacerdotal - O “Legionário” tem insistido reiteradas vezes sobre a existência de uma Internacional das pseudo-direitas, tão viva, tão eficaz e tão regiamente coordenada, em todos os Continentes, quanto a III Internacional, hoje, quase defunta. Exemplos recentes.

27 de outubro - CRISTO, REI DAS ALMAS. Como tal, Ele é o modelo de todos os reis. Rei de misericórdia e de amor, não exerce seu reinado com outro intuito que não o de beneficiar a alma que é Seu Reino. Nenhum de nós deixaria de chamar traidor a um Rei que não empregasse todos os recursos de seu talento, todas as energias de seu poder a fim de preservar de uma agressão injusta seu país. Será porventura Nosso Senhor menos perfeito? Não haverá uma blasfêmia em imaginar que, tocado de um falso amor para com o agressor, Ele haveria de aconselhar a Seus soldados, que somos nós, que negligenciássemos a defesa de Seu Reino? Se não se enternecer o agressor com "habilidades" contemporizadoras, quem prestará contas a Deus pelas almas que ele tiver devorado, pelos arbustos que partir, pelas mechas que extinguir, pelos filhos que arrastar para longe da casa paterna? Para o pecador, mesmo não contrito, toda a misericórdia. Mas essa misericórdia não deve ser nem tão arriscada, nem tão imprudente, que chegue à suprema crueldade de expor à perdição as almas que foram resgatadas pelo Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo. Que o Sagrado Coração de Jesus toque com sua graça todos os inimigos e perseguidores da Santa Igreja de Deus.

27 de outubro - “La Croix” publica estatística feita nos Estados Unidos em abril deste ano sobre número de católicos e ateus naquela nação - Himmler, chefe da Gestapo, visita Madrid - O Cardeal Baudrillar, Reitor do Instituto Católico de Paris, estaria sob estreita vigilância das autoridades nazistas, por ter escrito no livro de minutas da Academia Francesa uma frase reputada injuriosa à Alemanha de Hitler - Potências do “eixo” fizeram uma nova advertência à França para que esteja preparada para pagar caro sua fracassada guerra contra a Alemanha.

3 de novembro - DEGRELLE. Caiu a máscara daquele líder fascista belga, o qual iniciou nos meios católicos de seu país um movimento chamado “rexista” por ter como centro de culto Cristo Rei, que afetava todas as características das místicas falsas de nosso século. Não faltaram espíritos perspicazes que denunciaram a solidariedade de Degrelle com Hitler. Fatos recentes demonstram a veracidade daquelas suspeitas.

3 de novembro - Os grandes malfeitores da humanidade não são propriamente grandes homens; são, pelo contrário, homens pequenos que encontram pela sua frente adversários ainda menores do que eles. O grande flagelo de nosso século não está apenas na audácia dos maus, como na timidez, imprevidência e inconstância dos que, a qualquer título, devem defender os interesses da civilização católica na ordem temporal - Quando os nazistas tomaram o governo na Alemanha, em lugar de fechar o jornal católico "Germania", preferiu introduzir em sua redação elementos hitleristas. O mesmo parece que está se dando com o benemérito jornal católico "La Croix", de Paris. Fatos que corroborariam tal hipótese.

10 de novembro - X Y Z. Descrição - muito viva e rica em pormenores - de imaginária cena que se passaria ao lado da cabeceira de um doente, o qual é objeto de opiniões variadas de seus conhecidos sobre o melhor modo de se curar. Tais personagens são símbolos dos ineptos ou traidores que por um excesso de otimismo ou de pessimismo, acham que pela França nada mais há a fazer pelo mundo. Os políticos do século XIX, diante da desagregação da Turquia, tomaram o hábito de chamar o império Otomano de “homem doente” no jargão diplomático. Hoje, o homem doente é o mundo inteiro, é a civilização ocidental, é sobretudo a Europa. E' preciso mobilizar todos os recursos da natureza e suplicar todos os recursos da graça. E, portanto, não pode ter razão quem se faz hoje arauto do desânimo.

10 de novembro - Nossos jornais estão publicando artigos de autores franceses mostrando que o "espírito de Munique" foi o grande responsável pelo total aniquilamento da França. O governo de Pétain não representa senão a quintessência desse mesmo espírito.

17 de novembro - Previsões de sonhadores. (A visita que o "camarada" Molotov fez ao Reich alemão: o ditador da política externa russa transpôs o solo teutônico não como conquistador, nem como prisioneiro, mas como bom e leal amigo, recebido festivamente pelo chefe do protocolo nazista. Isto seria inimaginável anos atrás... exceto para os leitores do "Legionário", acusados de "caluniadores", "visionários", "sonhadores"... - Na França ocupada, Pétain revoga medidas anticlericais da III República Francesa: trocam-se os grilhões à Igreja)

17 de novembro - Enquanto na Alemanha ainda ecoam os últimos sons do festim nazi-soviético, se bem que estes ainda possam, amanhã, retomar a comédia e os disfarces de ontem, ocupemo-nos de outros assunto - O falecimento de Chamberlain: o mal que ontem, movidos pelo dever, lhe exprobrávamos, hoje pedimos a Deus que lho perdoe - Exorbitâncias do suntuário militar soviético para seus marechais: estrela de ouro, tendo ao centro um diamante... - E' curioso notar como todos os elementos outrora afiliados à esquerda tem facilidade em aderir ao nazismo, nos países onde as tropas deste penetraram. Assim é que a CGT francesa, famoso reduto bolchevisante, se “converteu” ao petainismo logo depois da ocupação hitlerista. Idem com a CGT belga.

24 de novembro - Problemas religiosos na América Latina. (A História religiosa daqui bem se pode assemelhar às condições dos terrenos vulcânicos, onde constantemente, ora em um ponto, ora em outro, há um abalo de terra que abre no solo algumas frinchas, põe abaixo alguns edifícios, despeja sobre as populações alguma lava, sem contudo determinar uma daquelas catástrofes completas como, por exemplo, foi a de Pompéia. Sabe-se geralmente que as populações que habitam terrenos desta natureza adquirem, com o tempo, uma estranha tranqüilidade. Exemplos do México, do caso de Dom Vital e agora do Peru. A confiança dos católicos em sua evidente superioridade, o ardil de seus adversários que jamais os alarmavam inutilmente, e só lhes faziam sentir a pressão das algemas quando lhas tivessem previamente ligado aos 
punhos alegando serem jóias preciosas, o hábito de coexistir ao lado de certas efervecencias anticlericais que se assemelhavam a rumores subterrâneos de terremotos jamais convertidos em realidades, tudo isto concorreu poderosamente para criar o ambiente necessário para um golpe ousado contra as maiorias católicas)


24 de novembro - Pétain dissolveu a Confederação Cristã dos Trabalhadores, magnífica entidade de apostolado francesa, um dos eficientíssimos instrumentos de combate ao comunismo - Não podemos deixar de elevar a Deus nossas preces pela derrota do totalitarismo nos Balcãs, em geral cismáticos - Rádio Vaticana corrige jornal madrilenho que afirmou que o nazismo é cristão.

1° de dezembro - O "caso" da Guarda de Ferro. O assassinato de 60 políticos romenos, levado a cabo por elementos exponenciais da “Guarda de Ferro“, não pode deixar de revoltar quantos ainda tenham no coração algumas fibras cristãs, e na inteligência alguns resíduos da noção de civilização - O sintoma mais característico do declínio do espírito católico em um povo é o declínio de seu ardor na defesa da pureza da doutrina. Quando em um movimento católico - qualquer que ele seja - a preocupação dominante é de ceder, de transigir, de calar, de acomodar a todo o preço acomodações que entretanto não tem preço, a situação é clara: há um processo espiritual análogo à tuberculose que mina a fundo o espírito religioso.

1° de dezembro - A política internacional continua cheia de mistérios entre os quais o mais importante é o das relações teuto-russas. As duas potências totalitárias parecem estar representando para o mundo inteiro uma farsa de esconde-esconde - Faleceu Lord Rhotermore, um dos magnatas do jornalismo inglês e também apontado nos círculos políticos como um dos mais decididos fascistas de seu país - Nos EUA, está em franca atividade uma comissão oficial encarregada de estudar o alastramento do nazismo e do comunismo na grande república setentrional.

8 de dezembro - MUSSERT. O “Legionário” se tem ocupado, reiteradamente, com as figuras lamentáveis que, parodiando por toda a parte o "fuehrer", lhe servem de poderoso meio de domínio sobre os países visados pela propaganda nazista. Outra coisa não são senão pequenos "Hitlers de bolso" que a propaganda totalitária põe em circulação com o objetivo de debilitar a resistência nacional contra o nazismo, e, em seguida, servir de cômodo paravento atrás do qual a dominação da cruz gamada se possa estabelecer à vontade. Neste sentido, é muito significativo a posição do pequeno “Hitler” holandês, Mussert - Não há um plano de imperialismo nacionalista no fundo das concepções de Hitler. Sua meta suprema é a expansão da ideologia totalitária - O objetivo da nazificação da Holanda se vai realizando por processos que o “Legionário” de há muito estava em condições de suspeitar e de prever.

8 de dezembro - No Natal, não haverá trégua entre os beligerantes. Por que? Evidentemente porque diminuiu extraordinariamente o número de homens de boa vontade, e os que ostentam tal máscara outra coisa não são senão os fariseus de nosso século. Mas o que é um "homem de boa vontade"? - O “Legionário” já tem afirmado diversas vezes que a mascarada nazi-soviética pode, de um momento para outro, recomeçar e que, hoje ou amanhã, bem pode ser que Moscou e Berlim reencentem a comédia de seu recíproco antagonismo, com a qual tão sensíveis vantagens auferiram há algum tempo atrás. Disto seria um índice expressivo o tratado anti-soviético firmado pelo governo japonês com um grupo de chineses por este elevado à categoria de governo da grande república oriental.

15 de dezembro - A PASTORAL COLETIVA. Não faltam, infelizmente, pessoas que julgam cumprir inteiramente seus deveres de católicos desde que cuidem única e exclusivamente de sua própria vida espiritual. A exaltação da Santa Igreja, o triunfo das missões, por exemplo, são para elas coisas tão indiferentes e tão longínquas, quanto os anéis de Saturno ou as manchas solares. Evidentemente, tal excesso não provém de um exagero da vida interior, mas de uma deficiência de vida interior. De fato, esta indiferença outra coisa não significa senão pouco amor de Deus. Não hesito, no entanto, em afirmar que mais perigoso ainda é o extremo oposto. Quantas pessoas não conheço que cifram seus alimentos espirituais na leitura de autores que tratam de questões sociais? O problema operário, o serviço social à Ação Católica, tudo isto, para elas, se cifra em ação, ação e mais ação. Quanto à vida interior, que é o fundamento de toda essa ação, que é a condição de seu mérito, de seu sucesso, de sua própria fidelidade ao espírito da Igreja, nada dizem. Entretanto, esquadrinhe-se a essência de todas as soluções propostas e ver-se-á que essa Pastoral, tão ardentemente social em todas as preocupações, baseia na renovação de cada indivíduo em particular toda a obra que recomenda e a que se propõe os Bispos a realizar. E' falsa e falaciosa a questão de saber se a vida interior ou as ações exteriores devem ter preponderância em nossa preocupação.

15 de dezembro - Documento da Sagrada Congregação do Santo Ofício condenando os “homicídios piedosos” cometidos contra pessoas mental ou fisicamente incapacitadas - Jamais deixamos (nós, do "Legionário") de afirmar que nossa orientação radicalmente anti-fascista não significava de modo nenhum uma orientação anti-italiana. São injustíssimas as críticas que apresentam o italiano como irremediavelmente medroso, soldado inevitavelmente mau, crônico herói de palco de drama, que só serve para figurar nas cenas dos teatros e não nos campos de batalha. Quer-se uma prova? Imagine-se simplesmente que estivesse em jogo a Fé. Quantos mártires não daria a Itália à Igreja, hoje, em pleno século XX? - Haverá coisa menos gloriosa do que tombar mártir de um erro?...

22 de dezembro - Ruptura entre os partidos socialista e comunista no Chile, por várias razões, entre as quais a de que o PC procura atirar aquela grande República do Oceano Pacífico contra os Estados Unidos, o que evidentemente não é de molde a desgostar a diplomacia nazista - Jantar oferecido em Moscou pelo embaixador fascista junto ao governo soviético ao "camarada Molotov", com a presença do embaixador do governo nazista - Notícia de que as tropas hitleristas teriam transposto o passo de Brenner: nuvens densas se acumulam sobre os horizontes italianos, em conseqüência de erros políticos que o “Legionário” vem denunciando há muitos anos.

29 de dezembro - "JUSTITIA". O lema pontifício “opus justitiae pax” teve uma tal repercussão, tantos foram os discursos de gregos e troianos falando sobre “paz com justiça”, e tão numerosas foram as aplicações indébitas que recebeu, que o assunto bem merece ser mais uma vez tratado no “Legionário” - Os conceitos verdadeiros do que seja "paz" e "justiça" - O exemplo do sono tranquilo, fruto da ordem do organismo, e da inação ocasionada por um desmaio - A Lei de Deus concretamente aplicada às relações entre os povos grandes e pequenos.

29 de dezembro - Notícias acentuando as perspectivas de uma agressão nazista à Rússia, o que é inteiramente plausível sendo muito do feitio do ditador nazista dar um golpe rijo no comunismo, apresentar-se assim à humanidade como um novo Constantino, e, prestigiado pelos louros desta vitória “cristã”, empreender mais resolutamente do que nunca a guerra ao Catolicismo.