Cartas de elogio de personalidades eclesiásticas relativas a obras do Prof

 

Artigos em O Legionário,
órgão oficioso da Arquidiocese de São Paulo

ANO DE 1943

3 de janeiro - AINDA O JOGO. Os graves inconvenientes que o vício do jogo acarreta para a sociedade em geral, e muito especialmente para a família, levaram o Episcopado paulista a protestar contra as casas de jogatina existentes no Estado. A doutrina católica sempre condenou tal vício nos termos em que o fez esta recente Pastoral - A linguagem vibrante e o látego forte e piedosamente implacável da palavra de nossos Bispos constitui para os católicos um exemplo cheio de ensinamentos. Alastra-se e toma foros de opinião irretorquível a idéia de que a linguagem dos católicos há de ser sempre almiscarada e adocicada, diluída. Pelo contrário, mostram-nos com seus exemplos os nossos Bispos que é de outro modo que se deve proceder: o da apóstrofe apostolicamente desassombrada, que se inspira por sua vez no desassombro evangélico de S. João Batista cujo exemplo a Pastoral lembra tão a propósito.

3 de janeiro - Definição da Igreja sobre "totalitarismo": é totalitário todo e qualquer regime, com toda e qualquer dominação, governado por um, alguns, ou muitos homens, no qual o Estado pretenda invadir esferas que não lhe são próprias, atentando assim contra os direitos da Igreja, da família, e das pessoas, incluindo o direito de propriedade com toda a extensão que o Direito Natural lhe confere - Trechos da recente alocução de Natal proferida por Pio XII: "as leis devem resultar num bem ou então devem ser afastadas as medidas legislativas que infrinjam a liberdade e a propriedade ou a melhora do bem estar" - O ex-Presidente da Argentina Sr. Elpídio Gonzalez deixou suas atividades políticas para entrar em um convento.

10 de janeiro - A PASTORAL COLETIVA. Este documento do Episcopado paulista deixou para o fim o melhor vinho, reservando a atenção final dos leitores, e portanto mobilizando suas impressões mais duradouras e mais vivas, para o que concerne à defesa da família. Não o moveu o desejo de criticar pelo simples prazer da crítica. Pelo contrário, se teve de levantar sua voz em defesa da família, fê-lo a contragosto, acentuando claramente que muito maior seria seu prazer se lhe fosse lícito simplesmente aplaudir tudo quanto se faz, e pondo além disto, prazerosamente, em justo relevo o que de excelente tem sido feito ultimamente acerca de anulações de casamento. Em benefício de quem? Da civilização cristã, do Brasil, da população nacional. Assim, pois, no calor de seu acento não se pode encontrar a veemência da paixão, mas exclusivamente o zelo dos pastores realmente desejosos do bem das ovelhas que o Espirito Santo lhes confiou.

10 de janeiro - Grande reação que continua a despertar, no Reino Unido, o plano absolutamente socialista de Beveridge - No momento em que o Brasil se encontra em guerra e exige de seus filhos sacrifícios cada vez maiores, as festas de carnaval, enervando nos espíritos o sentido da luta e a coragem para o sofrimento, produzem conseqüências nocivas ao País.

17 de janeiro - Pio XII, desejando embora a paz, não é partidário de uma paz incondicional. Afirmou, com efeito, Santo Agostinho que todos os males da guerra se cifram em destruir existências mortais, em roubar bens terrenos e em provocar dores que, por mais profundas que sejam, cessarão com esta vida; porém muito mais terrível do que isto é o pecado que produz males eternos. É nisto que pensa o Papa quando afasta de si a responsabilidade por uma paz incondicional - Esta guerra afeta a fundo a civilização cristã. Ninguém ignora que a conformação da sociedade futura poderá afetar a salvação de um número incalculável de almas. Erram, pois, aqueles que afirmam não haver qualquer caráter ideológico na presente guerra mundial.

17 de janeiro - "Comentando..." - A canonização de Nero / A sinuosa tese da benemerência dos perseguidores à Igreja encobre apenas a tendência de cruzar os braços ante a perseguição

24 de janeiro - CIVILIZAÇÃO CRISTÃ. Não vale a pena, pelo amor ao combate, perder as razões de combater e a preservação dos ideais com que entramos na guerra deve ser para nós uma preocupação sagrada. Em recente entrevista o interventor Fernando Costa declarou que o Brasil entrou em guerra para a defesa da civilização cristã - Estudo de alguns princípios doutrinários referentes à Civilização Cristã.

24 de janeiro - Anchieta, Nóbrega e Manoel de Paiva não fundaram a cidade de São Paulo com o principal intuito de que se transformasse na pujante metrópole que é hoje. Quiseram, acima de tudo e antes de tudo, trabalhar pela salvação das almas, fazendo de São Paulo uma inexpugnável cidadela do catolicismo.

31 de janeiro - O CRIME DE HITLER. A Igreja só é livre quando do púlpito, confessionário, da praça pública, do microfone, pelo livro e pela imprensa Ela pode proclamar com desassombro sua doutrina, pregando a verdade e acautelando as massas contra o erro e a imoralidade. Esta liberdade é para a Igreja e para os povos o mais precioso dos tesouros. Roubando-o, delapidando-o, e fingindo hipocritamente respeitá-lo, Hitler conquistou, a golpes de perfídia diabólica, as características dos mais nefastos inimigos da civilização cristã.

31 de janeiro - O sólido bom senso do povo britânico está continuando a criar embaraços à aprovação do plano Beveridge, mediante o qual se pretendia precipitar enormemente o processo de socialização gradual da Inglaterra - Elogiamos vivamente a atitude do Episcopado católico Holandês que, em recente Pastoral, aconselhou a todos os jovens holandeses a que evitem de ingressar nos famosos "campos de trabalho", que o nazismo está criando um pouco por toda parte da Europa, com o intuito de escravizar os povos conquistados, e inocular nos trabalhadores o vírus da mentalidade nazista.

7 de fevereiro - LANTEJOULAS. A grande farsa dos regimes totalitários em relação à Igreja: cercando-a, embora, de todas as manifestações de simpatia e consideração oficiais, vão roubando lentamente suas liberdades e algemam os católicos com correntes carregadas de lantejoulas. Será muito difícil explicar no futuro como católicos, ricos em toda a espécie de predicados, se deixaram por vezes iludir por estratagema tão infantil. Retrospecto à situação vigente para a Igreja no regime liberal, para dar uma explicação a este estranho fenômeno.

7 de fevereiro - "Comentando..." - Direito Internacional / Os regimes nazista, fascista ou comunista dissolvem a comunidade internacional e tiram a base do Direito Internacional.

7 de fevereiro - Causou-nos extraordinária satisfação a notícia de que o glorioso chanceler von Schuschnigg ainda não pereceu nas mãos dos crudelíssimos adversários que o vem submetendo a verdadeiro martírio - Edital da Cúria Diocesana de Taubaté: Retiro Espiritual para Sacristães, para que não aconteça realizar-se na Diocese o adágio "Perto do Altar, longe de Deus" - Um movimento pró Áustria Livre é indispensável para uma libertação completa da Europa.

14 de fevereiro - A LIBERDADE DA IGREJA NO DIA DE AMANHÃ. Desde sua ascensão ao poder, Franco procurou entrar em entendimentos com a Santa Sé a respeito das relações entre a Igreja e o Estado. Ofereceu ele a restaurar todos os privilégios, honras, prerrogativas e vantagens de que gozava na Espanha monárquica o catolicismo. Entretanto, o "caudillo" pediu em compensação uma só coisa: que a Igreja renunciasse ao direito de escolher livremente os Bispos, aceitando a colaboração do Estado neste assunto. Até agora, a concordata, por este motivo, não foi assinada - Em presença da Verdade, que é a Igreja, tanto o Estado liberal quanto o Estado totalitário tomam uma atitude idêntica à de Pilatos perguntando "o que é a Verdade?" - Não é difícil entrever o alcance e a natureza dos problemas que teremos de enfrentar depois desta guerra. Para nós, católicos, são problemas supremos, pois que tudo quanto diz respeito à Santa Igreja de Deus em qualquer parte do globo é para nós de suprema importância. Onde os parlamentares, os jornalistas, os escritores, os homens de Estado que se preocupam com isto?

14 de fevereiro - Com ou sem os homens desta ou daquela facção, uma coisa é importante: depois da guerra, o totalitarismo não deve sobreviver. Do contrário, a guerra está perdida, no melhor de seu nobre e belo sentido - A expressão "totalitarismo" tem na terminologia católica um significado mais preciso do que na do comum dos jornais.

14 de fevereiro - "Comentando..." - A "teologia" nazista / A filosofia provém de dados objetivos, tais como são alcançados pelos sentidos e elaborados pelas luzes naturais da razão humana. A teologia pressupõe uma revelação, que apresenta ao homem certas realidades que ele jamais poderia alcançar pelas suas próprias forças - Os pedantes negaram os profetas, os corruptos negaram a justiça, os mercenários se congratulam desvanecidos pela estupidez insondável que trouxeram ao mundo. E depois? Depois foram prostar-se diante de Hitler, Goering e Rosenberg, curvaram-se diante do mito da raça e aceitaram um testemunho que é interrompido por um bombardeio aéreo...

14 de fevereiro - O Patrocínio de São José / O Sacerdote tem-no por protetor e modelo. O pai de família o toma por guia e orientador no desempenho cabal da árdua missão do lar. Qual a razão de tantas defecções e desordens na família, é porque não tomam por guia na vida do lar o grande Patrono! O operário na sua operosidade quotidiana, tão árdua e tão agitada, deve toma-lo por original e bem acabado modelo de sua profissão. A Santa Igreja põe-se também sob o manto de seu patrocínio, pois o grande pontífice da Imaculada, o Papa Pio IX, proclamou-o Padroeiro Universal da Igreja Católica.

21 de fevereiro - Considerações sobre a viagem do Arcebispo de Nova York a Roma: a Igreja está tomando, nos Estados Unidos como no mundo inteiro, uma influência cada vez maior - As tradições e princípios diplomáticos do Vaticano, hauridos diretamente, como é obvio, na doutrina católica, não comportam uma espécie de filantropismo político naturalista, que aponta na guerra como supremo mal a perda de vidas humanas, as desgraças materiais de toda a espécie e os prejuízos econômicos que ela acarreta. Pelo contrário, a Santa Igreja mostra que o maior mal da guerra está nos prejuízos que ela traz às almas, porque a alma vale mais do que o corpo, e os interesses espirituais estão acima dos temporais.

21 de fevereiro - São Gabriel da Virgem Dolorosa: modelo (sobretudo) para os jovens de devoção a Nossa Senhora e de pureza

28 de fevereiro - COMUNISMO. Propala-se de mil maneiras que o comunismo já não é o que há pouco era, que evoluiu para um socialismo aceitável, e que por isto qualquer pessoa se pode dizer hoje em dia comunista, sem incorrer nas censuras que esta palavra explosiva provocava não há muito tempo atrás. E, à sombra deste equívoco, há comunistóides que, com grande gáudio para os totalitários que vivem da exploração do perigo comunista, começam a ressuscitar entre nós a campanha vermelha - Se os homens que ontem eram comunistas mudaram, não se poderá dizer que o termo "comunismo" mudou. Eles, se mudaram de idéias, mudem de rótulo. E, se não querem mais ser tidos por partidários de seus ideais de outrora, repudiem ostensivamente o estandarte que empunhavam - O "socialismo" é termo expressamente condenado na Encíclica "Quadragésimo Ano". O católico não pode ser socialista e que lhe interessa saber se a Rússia atual é fortemente socialista ou radicalmente comunista? - Não foi com espírito entreguista que os primeiros cristãos renovaram a face da terra.

28 de fevereiro - A respeito do boato sobre uma possível vinda do Papa ao País - Se algum dia, em horas de provação ou de glória, o Santo Padre viesse ter ao Brasil, o mundo veria o que é o fervor de nossa entusiástica e incondicional adesão à Cátedra infalível de São Pedro - Refutando articulistas que procuraram ironizar e se permitiram comentários menos respeitosos sobre o assunto.

7 de março - COMUNISMO (II). Discurso de certo estadista no Parlamento Britânico: a Rússia evoluiu muito, e não podemos considerar suas instituições, muito menos radicais do que as que Lenine implantou, como indiscutivelmente inaceitáveis. A mesma impressão, acrescentou ele, experimentavam os ingleses do século XVIII ante a estrutura social e política igualitária adotada pelas colônias americanas recentemente libertadas do julgo inglês. No entanto, a evolução do mundo inteiro, a da própria Inglaterra, indicou que nesse sentido é que se encontravam os verdadeiros rumos do futuro - Não é difícil entrever que o facundo parlamentar entendia que a Inglaterra de hoje, cheia de prevenções contra a Rússia de Stalin, bem poderia ser levada a caminhar pelos mesmos trilhos no futuro - Cabal refutação de tal ponto de vista.

7 de março - O “Legionário” sempre entendeu que não se deveria estabelecer uma ligação injusta entre o regime que dirige presentemente os destinos da Itália, do qual divergimos, e a cultura daquela nação - Ghandi cessou mais de um de seus jejuns. Para conservar sua existência, não há de pretender ele que um povo inteiro mude sua política tradicional - Durante a participação de forças brasileiras na grande guerra, os folguedos carnavalescos tomam um aspecto irreverente para com o sofrimento da Pátria e a hora grave que ela atravessa.

14 de março - ESPERADA PARA BREVE A BEATIFICAÇÃO DE PIO X. Comparações de certa imprensa a respeito da personalidade de Leão XIII e de seu sucessor - Pio X foi típica e caracteristicamente o homem de Deus descrito por Dom Chautard, estuante de vida interior, e irradiando de todos os modos a graça de Deus - Atraídas por toda sorte de diversões novas, as massas fugiam ao Santuário. Se a Igreja lhes tirasse a música profana, as igrejas se esvaziariam de vez. Não seria melhor contemporizar? E' o eterno problema dos que julgam que o melhor meio de propagar verdades consiste em as diluir e ocultar, como se o melhor meio de disseminar a luz fosse quebrá-la com um abat-jour... Pio X pensou de modo radicalmente diverso. Ele fez ver a todos os fiéis que, se as mãos de um Papa e de um Santo sabem ser maternais para cicatrizar as feridas dos que sofrem, sabem ser pesadas como montanhas, para esmagar erros e matar heresias - O esplendor das virtudes de Pio X havia abafado inteiramente o ruído estúpido dos que, inteiramente naturalistas, julgavam que o fator mais importante do apostolado está na inteligência e não na virtude. E, por isto, o ambiente criado pela admirável figura do Papa era de verdadeiro e universal enlevo.

14 de março - PIO XII. E' um verdadeiro asceta, no sentido mais exato desta palavra. Mas em que consiste um "asceta"? - Pormenorizada explicação do que seja "vida interior" na linguagem da Igreja - Todo homem de vida interior é incomparavelmente mais autenticamente um grande homem do que os homens glorificados em bustos ou estátuas pela nossa civilização quase inteiramente paganizada.

14 de março - Jejuar não é bom senão na medida em que esta prática nos ajuda à formação de virtudes em nós e ao combate de defeitos. Implicitamente, jejuar por vaidade, por exibicionismo, por mau humor não é virtude. E' mau gosto. E, muitas vezes, é hipocrisia. Haja vista o que dos fariseus disse Nosso Senhor - O caso de Ghandi - Declaração na Câmara dos Comuns da Grã-Bretanha: “O Vaticano tem prestado o maior auxílio moral e material possível aos nossos prisioneiros de guerra que se encontram na Itália e no Extremo Oriente". E' bom que se reconheça em todos os países os inestimáveis benefícios que o mundo contemporâneo deve a Pio XII.

14 de março - "Comentando" - No quinto aniversário da anexação da Áustria ao Reich nazista / Ela, última fracção do que fora em outros tempos o Sacro Império Romano Alemão, pilar da Igreja Católica, foi deglutida por outro império, instituído por Lutero no seio do povo alemão, império ímpio e satânico, reino do Anticristo, que atingiu pleno desenvolvimento com Hitler, o imperador sem coroa e sem a unção dos santos óleos.

21 de março - Evangelho - Mediocridade / “Em alguém nós precisamos nos apoiar” ouvíamos um dia destes de um católico temeroso do futuro da Igreja. Esta frase significa uma talvez inconsciente e profunda falta de fé, uma nefasta visão natural das coisas divinas, uma perniciosa anemia de vida espiritual. Mas não foi assim que Jesus Cristo ensinou que deveríamos considerar a indefectibilidade de Sua Igreja.

28 de março - CO-EDUCAÇÃO. Gastar dinheiro com escolas para educar o povo e, ao mesmo tempo, transformar estas escolas em causas sistemáticas de ruínas morais para evitar que a despesa cresça de vulto constitui uma política educacional absolutamente louca - O convívio assíduo entre jovens de ambos os sexos de curso secundário não formará gerações indisciplinadas até o mais íntimo do ser, e, por isto mesmo, aversas ao vínculo augusto da fidelidade conjugal, almas de uma sobre-excitação crônica, para as quais serão sem sabor as alegrias austeras do lar? Não é preciso saber sociologia, nem pedagogia, para acertar com a solução. Basta o bom senso.

28 de março - Coração de Maria, nossa esperança! / Se urge anunciar as riquezas insondáveis de Cristo Jesus aos homens, o caminho mais rápido e obrigatório é Maria: per Maria ad Jesum. Tem sido sempre assim desde o começo da Igreja. É por Maria que nos vem Jesus - É pelo Coração de Maria que nos há de vir o Coração de Jesus, é pelo reinado do Coração da Mãe que há de vir o reinado do Coração do Filho.

28 de março - Nossa grande preocupação deve consistir em conservarmos, na confusão dos dias que correm, uma inteligência e um coração inteiramente católicos, sem qualquer espécie de complacência, quer intelectual, quer afetiva, por qualquer erro, quaisquer que sejam as razões que a isto nos arrastem. Como conseguir a união perfeita com a Santa Igreja? - Recente discurso de Hitler: o nazismo se propõe eliminar a diferença entre as várias classes sociais. Stalin ou Molotov não teriam linguagem diferente...

28 de março - "Comentando..." - O bem comum e os direitos dos operários

4 de abril - Catolicismo e Política / O nexo existente entre a doutrina católica e os problemas político-sociais e econômicos. Refutação da falsa idéia de que a religião constitui, na vida dos homens como dos povos, um compartimento estanque, sem contato com outras atividades que não a mera celebração dos atos de culto e – quando muito – a prática dos deveres que a cada indivíduo impõe a Lei de Deus e da Igreja.

4 de abril - Carta Pastoral do Arcebispo de Malines denunciando o recrutamento dos súditos belgas para trabalhos forçados na Alemanha - Declarações de Hitler e Goebbels: estas contradições são freqüentes no nazismo, e lembram o severo e justo comentário de Pio XI: “O nazismo é a mentira incarnada” - A hipertrofia das formações do Estado é a grande tentação dos tempos modernos. Se a ela sucumbirmos, o totalitarismo nos terá derrotado, ainda que tenha sido vencido nos campos de batalha.

4 de abril - Contra o ódio a Deus triunfe o amor a Deus! / O que deve mover a vontade a amar a Deus com perfeita caridade é o Sumo Bem, não porque é meu bem, mas porque é o Bem por excelência. O objeto secundário da caridade: nós e o próximo.

11 de abril - CRISTANDADE E ORIENTE. A Igreja é Mãe do Oriente tanto quanto do Ocidente, e nada deseja senão o progresso de todos os povos nas sendas da civilização católica, rumo à eternidade. O que lhe interessa é a salvação das almas. De todas as almas. E isto sem distinção entre o Ocidente e o Oriente. Mas o fato é que o Oriente ainda é em grande escala pagão. O Ocidente ainda é em certa medida cristão. O entrechoque das duas forças ocasionará inevitavelmente um risco para a Igreja.

11 de abril - Como edificar a Cidade de Deus / Para que floresça e frutifique o nosso apostolado, para que nos guiemos em tudo de acordo com as luzes do Evangelho e possamos seguir os exemplos de Nosso Divino Salvador, indispensável se torna que recorramos sempre à Rainha e Soberana do Céu e da terra, Mãe de Deus e Mãe dos homens, Medianeira de todas as graças, dessas mesmas graças, sem as quais, ao tentarmos lançar as bases de qualquer obra, apenas edificaremos sobre a areia.

11 de abril - Os brasileiros de hoje, defendendo sua pátria, concorrem para abater ao mesmo tempo um dos mais potentes inimigos da Igreja no século XX, o nazismo. Para centuplicar suas energias morais, e para lhes ser feito um verdadeiro ato de justiça, é altamente desejável que sejam cercados de todos os confortos espirituais que a assistência religiosa lhes pode dispensar - Se quisemos que, do alto do Corcovado, a imagem de Cristo Senhor Nosso presidisse os destinos do País, com sobra de razão havemos de almejar que Nosso Senhor Jesus Cristo esteja real e eucaristicamente presente nas nossas falanges. Não pode haver para nós maior estímulo de luta nem maior esperança de vitória.

11 de abril - Comentando... - Pornografia científica / O “Reader’s Digest” (ou "Seleções") reflete (alimentando-a também), com alta perfeição técnica, a mentalidade do homem médio, sempre satisfeito consigo mesmo, com seu apartamento, satisfeito com os automóveis, com os rádios e com todos os outros brinquedos que lhe põem nas mãos, satisfeito com as ideias claras que lhe põem na cabeça, satisfeito com seus chefes, satisfeito, sempre satisfeito, distribuindo palmadinhas e abracinhos amáveis à esquerda e à direita, a conhecidos e a desconhecidos, penetrado da mística do “bom humor”.

18 de abril- VIA SACRA

18 de abril - A resistência oposta pelo clero alemão ao nazismo é um dos episódios mais gloriosos da História da Igreja. Não só na Alemanha como fora dela, os sacerdotes germânicos deram o brado de alarme, que alertou o mundo inteiro contra o perigo nazista.

25 de abril - PÁSCOA. Tudo quanto se refere a Nosso Senhor tem sua aplicação analógica à Santa Igreja Católica. Vemos freqüentemente, na História da Igreja, que quando ela parecia irremediavelmente perdida, e todos os sintomas de uma próxima catástrofe pareciam minar seu organismo, sobrevieram sempre fatos que a tem sustido viva contra toda a expectativa de seus adversários. Fato curioso, às vezes, não são os amigos da Santa Igreja que vêm em seu socorro: são seus próprios inimigos. Estes são meios maravilhosos de que a Providência lança mão para demonstrar que ela tem o supremo governo de todas as coisas - Não há melhor nem mais eficaz "apostolado de infiltração" do que o que realizam as religiosas contemplativas, fechadas pela sua Regra Monástica entre as quatro paredes de seu convento. 

25 de abril - O plano Beveridge já não é um tema de discussões, nem mesmo um programa de ação: passou a ser, em alguns ambientes, um verdadeiro dogma - Não se suponha que nosso jornal é contrário a qualquer povo como tal. O “Legionário” deseja ardentemente, como jornal católico que é, o esmagamento do “eixo”, porque a vitória de Hitler seria uma catástrofe. Entretanto, daí não se deduz de modo algum que seja inimigo dos católicos alemães e muito menos dos italianos - Conferência entre Hitler e o renegado Quisling, “gauleiter” da Noruega: mais uma vez evidente a inquebrantável determinação de prosseguir-se na luta pela implantação do nazismo na Europa, para o qual a traição e a violência são instrumentos insubstituíveis - Goering declarou que um dos objetivos do nazismo era acabar com o “gentleman” - Se na antigüidade o Deus dos Exércitos despejava sobre as cidades malditas o fogo voraz e impiedoso, hoje não tem Ele necessidade de castigar os pecados do mundo pela fúria dos elementos. Dessa faina se encarregam os próprios homens. Cabe-nos, pela nossa palavra e pelo nosso exemplo, combater o bom combate para que as palavras e o exemplo de Nosso Divino Modelo de fato representem para a humanidade sofredora o Caminho, a Verdade e a Vida.

2 de maio - PROBLEMAS INTERNACIONAIS. Planos sobre o mundo de post-guerra: vastas federações de Estados, uma só moeda, forças militares federais e coletivas; em suma, um grande super-governo, a enfeixar, conter e canalizar a soberania e as atividades dos governos federados - Consequências de um governo "globalizado", seja do ponto de vista individual, cultural e político-social.

2 de maio - Há dois modos de se ganhar uma guerra. Um, consiste no simples êxito militar. Decide-se no campo de batalha. Outro, consiste na efetiva consecução dos fins para que a guerra se fez. Sua decisão depende dos conciliábulos dos gabinetes ministeriais, das combinações e ardis dos salões de embaixada, e, sobretudo, da nitidez com que os verdadeiros objetivos da guerra estiverem estampados no espírito público - Constantemente, devemos perscrutar os horizontes da vida internacional a ver o que se sucede. E será preciso aprender a colocar acima de tudo o amor que temos à Santa Igreja Católica. "Amar a Deus sobre todas as coisas" não é coisa fácil, quando se procura cumprir seriamente este dever. O que o primeiro mandamento preceitua é que tenhamos a nobreza e a coragem de amar todas as coisas deste mundo menos do que a Deus. E, implicitamente, menos do que a Igreja Católica. Assim devemos sacrificar também as coisas legítimas, e até as nobres, desde que entrem em colisão com o amor de Deus.

9 de maio - REFORMEMOS O HOMEM. Toda a verdadeira política tem de ser delineada em função da realidade, e sempre que concepções artificiais dela abstraem, a realidade se vinga destruindo-lhes irremediavelmente a obra. Os problemas sociais são como os ferimentos: quanto mais comprimidos, tantos mais se inflamam. E' uma realidade evidente que cada povo tem sua personalidade coletiva. Não haverá tratados que destruam esta realidade, ligas e nem federações que dela se possam esquecer impunemente - Qualquer alteração da imutável natureza das coisas é indiretamente uma revolta contra Deus. E' uma violação da ordem. E assim como uma desordem no corpo humano se chama doença, produz dores e perturbações e por fim causa a morte, assim também uma desordem no corpo social há de produzir mal-estar, lutas, e por fim os grandes colapsos que são as guerras - Enquanto o homem contemporâneo for o que for, quanto maiores forem suas obras, maiores serão as ruínas que acumulará em torno de si. Seu poder será o agente de sua própria destruição: incrédulo, egoísta, sem moral nem princípios de qualquer espécie, nada poderá organizar de durável... e o que durar causará horror. Trata-se de reconduzir o homem às rotas gloriosas da civilização cristã que abandonou, e de o conservar não fixo e estável no mesmo ponto, mas em marcha ascensional nessa estrada, em demanda de alturas sempre maiores.

9 de maio - Ofensiva nazista quebrada em Stalingrado - O homem deve ser governado sempre pelo bom senso. E mesmo os sentimentos os mais nobres são passíveis de censura quando deixam as rotas seguras que o bom senso nos indica. Não podemos, pois, estimando embora os insucessos nazistas, aplaudir de qualquer forma os homens que causaram a derrota germânica. Não podemos aplaudir os comunistas. Aplaude-se o bem. Tolera-se apenas um mal menor. E' um mal menor (certamente muito desejável como tal) que os comunistas vençam os nazistas. Mas não é um bem.

16 de maio - Rádio Vaticana: plano Beveridge é mero socialismo de Estado - Tal plano revela a tendência geral de produzir um nivelamento social levado a tal ponto que provocaria a ruína das "elites". Pior desserviço não se poderia prestar ao povo - Explicação da correlação entre elites e povo, estes dois indispensáveis elementos de toda sociedade verdadeiramente organizada.

23 de maio - MÊS DE MARIA. Nossa Senhora é a Rainha do Céu e da Terra, e, ao mesmo tempo, nossa Mãe. E' esta a convicção com que entramos sempre no mês de maio, e tal convicção se radica cada vez mais em nós, lança claridades e fortaleza sempre maior, quando o mês de maio se encerra. Maio nos ensina a amar a Maria Santíssima por sua própria glória, por tudo quanto Ela representa nos planos da Providência. E nos ensina também a viver de modo mais constante nossa vida de união filial a Maria. - Devemos ser como Daniel, de quem diz a Escritura que era homem que desejava grandes e muitas coisas. Devemos pedir pelo intermédio de Nossa Senhora que Deus nos envie novamente em abundância o Espírito Santo, para que as coisas sejam novamente criadas, e purificada por uma renovação a face da terra.

23 de maio - "Osservatore Romano": "a Suíça merece mais alguma coisa que uma organização social que faz do Estado um deus provedor de cada cidadão, desde o berço até o túmulo" - Refutando os sofistas que vivem à procura de "algo de bom" nas piores coisas. Os apóstolos fizeram infinitamente mais pelo mundo com a pregação da doutrina de Jesus Cristo do que formando o espírito dos primeiros cristãos exclusivamente com as migalhas de bem que ainda sobrenadavam no grande naufrágio do paganismo. Onde existe uma migalha de bem, não contestemos que ela existe, nem condenemos este bem. Não tenhamos, entretanto, a ingenuidade de suspender sempre nossa condenação, deixar perpetuamente vacilante e incerto nosso juízo, somente por causa de uma "migalha" destas.

30 de maio - A TERCEIRA INTERNACIONAL. Ato do governo russo declarando dissolvido o órgão de direção da propaganda bolchevista no mundo inteiro, no qual explica que, não o faz porque deixe de desejar a expansão bolchevista. Fá-lo, pelo contrário, porque quer remover um obstáculo a esta expansão. Repercussão causada junto à opinião mundial e junto aos partidos comunistas. Estes últimos consideraram a medida ótima. - Se os comunistas tivessem sido sempre adversários leais e corajosos, não haveria maior dificuldade em se admitir sua conversão. Mas, precisamente como os nazistas, eles foram sempre mentirosos insignes, traiçoeiros e pérfidos. Não seria o caso de se suspeitar que também ai andaram de má fé? - O que que é um comunismo mitigado? Um comunismo disfarçado, que fará tudo para ser mais radical, idêntico ao socialismo condenado por Pio XI.

30 de maio - Inglaterra: já estão começando a padronizar os trajes e os móveis das habitações particulares. Em tempo de guerra, a medida tem cabimento. Mas não cremos que ela possa continuar em vigor em tempo de paz. A Igreja, em todos os tempos, timbrou em acentuar o valor da personalidade humana. Essa personalidade se destrói sob a ação das padronizações exageradas, das unificações, das estandardizações absolutas.

6 de junho - CLERO ESTRANGEIRO. A atitude da Igreja é de permanente benevolência para com todos os esforços realmente bem intencionados, se bem que sua experiência já vinte vezes secular lhe ensine que os lobos falaciosos por vezes se vestem de cordeiros. Ela está perpetuamente aberta a todas as cooperações, e se estas não existem, ou é isto porque as potências temporais desdenharam a mão que a Igreja lhes estendia, ou porque lhe ofereceram, sob a especiosa aparência de cooperação, alvitres e soluções que custariam ao Catolicismo um preço que ele jamais pagará neste mundo: uma transigência, ainda que mínima, com seus intangíveis princípios, ou com sua missão sobrenatural - O sacerdote estrangeiro é um verdadeiro benemérito porque auxilia de modo inestimável o clero nacional. O problema não consiste em o proscrever do púlpito e do confessionário, mas em lhe abrir, para o bem e glória da Igreja e do Brasil, novos campos de ação em nossa pátria e novos tesouros de reconhecimento em nosso coração.

6 de junho - Stalin parece ter sentido a insuficiência dos motivos expostos pela Rússia para justificar a dissolução da III Internacional. Por isso, escreveu ao representante especial da "Reuters" em Moscou uma carta em que procura explicar o seu gesto. Análise dos "argumentos" stalianianos.

13 de junho - "POLÔNIA". “Procurai antes de tudo o reino de Deus, e todas as coisas vos serão dadas por acréscimo”. A esta regra não pode escapar a política internacional. E, se cremos no Evangelho, devemos reconhecer que as coisas materiais e secundárias só prosperarão na medida em que o reino de Deus florescer. A Polônia é católica, e nossa principal preocupação no que diz respeito a ela consiste em que lhe sejam propiciadas todas as circunstâncias necessárias à conservação de sua Fé. Esmagada entre a Prússia protestante e pagã e a Rússia atéia ou cismática, a Polônia deve contar com o apoio de todos os países católicos para se manter independente. Para católicos, entregar uma parte da Polônia ao domínio soviético implica em atirar irmãos às feras.

13 de junho - Combatendo insistentemente o nazismo, o “Legionário” apontou sempre, e continua a apontar, o mal mais premente e grave a que a humanidade está exposta. Entretanto, nem por isto deixamos de frisar constantemente, e com todo o vigor, que o comunismo, perigo momentaneamente mais remoto, também é um inimigo capital da civilização católica - A política da "mão estendida", os "fronts populaires" instilados de igualitarismo anárquico segundo processo homeopático eficacíssimo - Stalin e suas esperanças nos grandes movimentos ideológicos de sentido igualitário e nivelador que em todos os países aliados lentamente se organizam.

20 de junho - A ALOCUÇÃO PONTIFÍCIA. Discurso de Pio XII a vinte mil operários italianos: 1) desmente a acusação de que a Santa Sé tenha qualquer responsabilidade pela deflagração da presente guerra; 2) mais uma vez a defesa da instituição da propriedade privada, declarando que ela constitui o "fundamento da estabilidade da família"; 3) apesar dos que consideram que tudo vai "na melhor das maravilhas", o Papa afirma: “os fundamentos da sociedade foram completamente abalados”; 4) com ternura lembra tudo quanto a Igreja tem feito pelos operários; 5) isto não obstante, a Santa Sé condena, até nessas nobres e justas reivindicações, tudo quanto possa ser revolucionário, intemperante, excessivo. E' sempre o perfeito equilíbrio da Igreja.

20 de junho - Partido Trabalhista britânico recusa a admissão dos membros do Partido Comunista, sendo o "labour party" quase um partido de socialistas... enquanto alguns católicos, ingênuos até o último ponto, começam a sorrir para o que chamam o "ex-comunismo", e a crer na conversão do lobo.

27 de junho - PASTOR ANGELICUS. A conduta de Pio XII ante o panorama internacional e diante de grave problema ideológico: nessa pobre cristandade tão dilacerada no campo político, por mais trágica que seja a efusão de sangue cristão por mãos cristãs em campo de batalha, há coisa ainda mais triste. E' a desunião religiosa - A inércia dos bons ante a sistemática agressão dos provocadores não é sempre um fator de paz, mas, freqüentemente, uma causa de guerra, pois que os provocadores, estimulados pela carência de qualquer reação, facilmente passarão da provocação à agressão, tornando então inevitável o combate - Lutemos com vigor, com denodo, com heroísmo. Mas não guardemos em nossos corações aqueles mananciais de ódios e de ressentimentos dos quais brotará a guerra futura da guerra presente, como a guerra presente brotou da guerra passada - Como combatia São Luís IX, Rei de França: ninguém tão rijo na luta, ninguém tão moderado na vitória, ninguém tão compassivo ante a desgraça do vencido. Reivindicava seus direitos em toda linha, com heróico vigor. Mas, reparados os seus direitos, podia-se ver que nenhum ódio tivera seu grande coração.

27 de junho - "Osservatore Romano": Ghandi constitui o maior obstáculo à expansão católica na Índia - Ghandi: "Se as missões lançarem mãos de suas escolas e serviços médicos como instrumento de proselitismo, pedir-lhes-ei que abandonem o país". 

4 de julho - FUNDAMENTOS ABALADOS. Pio XII: “toda a sociedade precisa ser reparada e melhorada, porque estão trincados os seus próprios alicerces”. O que de mais grave pode ocorrer a um edifício do que ter abalados os seus próprios alicerces? Chamar a atenção para a situação tristíssima em que o mundo se encontra não é fazer obra de desânimo e dispersão, mas estimular os incautos e arregimentar os retardatários. A sentinela, quando toca o clarim, não tem por fim fazer fugir, mas dar o toque de reunir para a luta. E' o que devemos fazer - Nem tudo no mundo contemporâneo é mau. E a Igreja, sumamente justa e cautelosa, jamais poderia tomar partido por um certo pessimismo sombrio e incondicional, que indistinta e colericamente atirasse o anátema em tudo quanto hoje existe. De outro lado, em lugar de nos extasiarmos incondicionalmente com o que o mundo atual tem de bom, devemos admitir que este bem é apenas um bem acessório, secundário, acidental. E que defeitos profundos e irremediáveis trincam todo o edifício da sociedade atual.

4 de julho - O estadista belga Paul Van Zeeland relatou a situação trágica da miséria existente em seu país. A doutrina da Igreja nos mostra que deve reinar a ordem na caridade, pelo que a compaixão para com nossos irmãos na fé deve ser mais intensa do que para com os outros.

11 de julho - Viena deve ser a capital católica de um grande Império alemão ou de uma monarquia dual austro-húngara. Qualquer coisa que não seja isso representará, para a influência católica na bacia danubiana, um prejuízo irreparável - À medida que se generaliza a descristianização do mundo contemporâneo, vão reaparecendo os costumes políticos das piores épocas de decadência. Exemplos significativos: tentativa de rapto do gal. De Gaulle e as circunstâncias suspeitas que cercaram a morte do gal. Sikorsky.

18 de julho - O NOVO ARCEBISPO DO RIO DE JANEIRO. Descrição de D. Jaime de Barros Câmara - Palavras de homenagem e saudade à memória do Cardeal Dom Sebastião Leme.

18 de julho - O perigo crescente que existe para a Igreja no desenvolvimento das tendências nacionalistas do Extremo Oriente. Em grande parte, essas eram estimuladas pelos partidos comunistas locais, que entreviam aí a possibilidade de destruir o esforço missionário da Igreja, e desorganizar a economia dos países do Ocidente. A jogada da dissolução da III Internacional trouxe graves inconvenientes pela confusão que estabeleceu nessa questão - O governo chinês resolveu criar um regime de exceção para as obras católicas, mesmo quando dirigidas por padres ou freiras naturais dos países do eixo. Este gesto de confiança de um governo pagão mostra bem como é fundada a afirmação de que as obras católicas jamais constituem perigo para os verdadeiros interesses da sociedade civil.

25 de julho - O BOMBARDEIO DE ROMA. A sabedoria da Igreja é por demais profunda e sobrenatural para que esta aversão à guerra e à efusão injusta do sangue humano tenha jamais degenerado no pacifismo sonhador e tolo, tão em voga depois de 1918. A Igreja sabe que enquanto o mundo existir haverá de quando em vez guerras entre os povos. Sua preocupação essencial consiste em reduzir o inevitável flagelo da guerra às menores proporções, diminuindo o mais possível o número de conflagrações, circunscrevendo-lhes a extensão e a duração, e reduzindo ao estritamente indispensável seus efeitos sobre as populações civis e sobre os próprios combatentes. Nada mais glorioso e elucidativo neste sentido do que a obra levada a cabo pela Igreja durante a Idade Média - Com o declínio do espírito cristão, ocorrido em conseqüência da Renascença e da Pseudo-Reforma, as guerras se foram tornando cada vez mais cruéis, a ação internacional do Papado como elemento de conciliação entre os povos foi sendo cada vez menos importante. Em síntese, as populações civis passaram a ser alvo predileto da guerra moderna. E uma tradição cristã milenar se esvai de todo - Acima da sanha de destruição ou até mesmo de defesa, há uma força maior, um princípio transcendental a respeitar: é a caridade de Nosso Senhor Jesus Cristo. Há uma lógica de guerra na qual não queremos, não podemos e não devemos entrar - O Papa ressalta o caráter sagrado de Roma, cabeça e mãe de todas as cidades católicas do orbe. 

25 de julho - Uma notícia dolorosa a comentar, esta de caráter doméstico: no Rio de Janeiro, o Instituto da Ordem dos Advogados reabriu o debate sobre a "poligamia a prestações", que é o divórcio a vínculo. Querer-se-á ressuscitar a luta, reavivar todos os ressentimentos e desafiar a opinião unanimemente católica do país?

1° de agosto - A QUEDA DE MUSSOLUNI. O “Legionário” combateu o fascismo não para se arrogar a gloriola de dizer que foi previdente. Não tivemos outro intuito senão servir a Igreja. Os fatos estão a demonstrar que a servimos bem. Louvemos a Deus por isto e continuemos a trilhar nosso caminho, dispostos hoje como ontem a arrostar as incompreensões, as dificuldades, os ataques de toda ordem, largamente recompensados desde que conservemos sem mancha o estandarte católico que conduzimos em nossas mãos - Sempre distinguimos o regime fascista ou nazista, da Itália ou da Alemanha. E, mesmo no mais forte de nossa luta contra a ditadura dos camisas negras ou dos camisas pardas, sempre timbramos em afirmar que os católicos italianos e alemães nos mereciam o mais acendrado amor - Para nós católicos, não pode haver lugar para preconceitos contra este ou aquele país, ódios contra este ou aquele povo. Os vínculos sobrenaturais que nos unem são mais fortes do que as razões naturais que nos desunem - Estaremos à altura de nossas tradições de católicos e de brasileiros se evitarmos a respeito dos acontecimentos qualquer atitude capaz de despertar ressentimentos indeléveis e rancores sem fim - Graças à atmosfera do Congresso de Viena, a Revolução não morreu. O totalitarismo precisa morrer. Não caminhemos, pois, para a despreocupação, a frivolidade, a efêmera alegria de um novo Congresso de Viena!

1° de agosto - Exemplo de notícia cuidadosamente embebida em fel, com a qual se envenena lentamente o subconsciente das multidões - a questão dos "fascistas socialistas" que teriam derrubado Mussuloni. Recordando a luta de Pio XI e Pio XII contra os totalitarismos.

8 de agosto - NEO-PAGANISMO. A Igreja é militante: por isto a redação dos bonitos boletins de vitória deve causar aos católicos muito menos preocupação do que a análise dos movimentos e manobras do inimigo: uma nova investida do neo-paganismo contemporâneo contra as missões - O vento gélido de nacionalismo pagão que soprou sobre a Europa totalitária estendeu-se até o Oriente. Se a adoração do solstício, ou de velhos deuses germânicos de eras passadas podia reviver na Alemanha, por que se envergonhariam os japoneses, os chineses, os hindus, os árabes, de suas antigas crenças? Daí uma revivescência do paganismo em todo o Oriente, um paganismo insolente, agressivo, xenófobo e com ares racistas, que determinou para as missões na Índia, na China e no Japão insuperáveis dificuldades - A reunião dos Estados Árabes será evidentemente a constituição de um outro vasto bloco político e ideológico oriental anti-católico, que cobrirá desde Tânger até as Índias uma enorme faixa de terra, novamente agrupada em torno do Islã.

8 de agosto - Imediatamente depois do Tratado de Latrão, estourou uma crise entre o Vaticano e o Fascismo. O conflito assumiu tal gravidade que Pio XI chegou a escrever que poderia voltar novamente às catacumbas, mas não cederia. E o fascismo cedeu. Durante todo o tempo que o fascismo durou, a Ação Católica não queimou um só grão de incenso no altar do Estado totalitário. Isolada, suspeitada, mal vista, ela soube resistir e não recuou. Hoje, ela pode dizer com satisfação, juntamente com as demais associações religiosas da Itália, que está orgulhosa de seu passado - Governo argentino, que não se fia na dissolução da III Internacional, publicou instruções contra o comunismo. Este último aparenta de morto, para deixar mais livre circulação a um certo socialismo de Estado, polido, técnico, de pés de veludo, que preparará o mundo inteiro para sua final bolchevização, se os católicos não souberem abrir os olhos.

15 de agosto - A CONSAGRAÇÃO AO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA

15 de agosto - Cardeal Cerejeira, em decreto, declarou como sendo “escritor perigoso para todos os que professam a fé católica” o Dr. Alfredo Pimenta, conhecido intelectual português. O ilustre Patriarca de Lisboa escreveu: "Esse escritor .... ousando descrever como maquinações políticas o que está inspirado pelo mais puro espírito do Evangelho, isto é, as orações pela conversão da Rússia; ao passo que mais uma vez se aventurava a negar as solenes declarações do Papa e dos bispos alemães sobre a existência de perseguições religiosas na Alemanha" - A camarilha nazista precisa ser destituída por completo. Se algum de seus elementos for aproveitado para a reconstrução da Alemanha de amanhã, infeccionará toda a obra, e tornará inútil a vitória tão laboriosamente alcançada pelos aliados. Com efeito, a verdadeira vitória destes não consistirá em mutilar a Alemanha, nem em empobrecê-la ou humilhá-la, mas em destroçar de uma vez por todas os representantes do espírito militar pagão e protestante que vem triunfando de Frederico II a Hitler, passando por Bismark.

22 de agosto - Mais uma vez se atentou contra a capital da Cristandade. Associando-nos à profunda mágoa do Vigário de Cristo, não podemos deixar de pôr em relevo que a declaração de Roma como “cidade aberta” dependia de ambos os combatentes, segundo também acentuou o Sumo Pontífice - Os comunistas são má companhia, e só prejudicam as causas em cuja defesa acodem. Os que desejam o esmagamento pronto do totalitarismo, acolhem com a máxima frieza concurso supérfluo dos comunistas ingleses.

29 de agosto - Sob o mais formal protesto de toda a consciência católica do País que o Congresso de Advogados reunido no Rio de Janeiro vai debater a questão do divórcio. Todos os países do mundo diferem para o tempo de paz suas reformas mais importantes. Caberá ao Brasil dar o exemplo desassisado de um País que se divide em questão de tal magnitude, precisamente quando o esforço de guerra absorve todas as suas energias.

5 de setembro - POBREZA EDIFICANTE. O testamento de Dom José Gaspar de Afonseca e Silva servirá para que, nesse exemplo de desprendimento e austeridade do Bispo, se edifiquem os fiéis e seja mais um título para admirar a Igreja - A beleza da vocação de São Francisco de Assis - Neste nosso século argentário, em que o vulto das posses de cada qual parece ser o único padrão pelo qual se medem todos os valores humanos, o exemplo de desprendimento e pobreza dado invariavelmente pelos Bispos da Santa Igreja de Deus, agora repetido pelo falecido Arcebispo de São Paulo, tem um perfume evangélico que não se pode perder. E' preciso que esta pobreza voluntária seja registrada e comentada. Desperdiçar esta ocasião é desperdiçar um dom de Deus, Autor de todo o bem.

12 de setembro - MONSENHOR ALBERTO PEQUENO. Comentário sobre este ilustre Sacerdote, por ocasião de seu passamento: compendiava em si as qualidades características de uma figura de grande envergadura moral e intelectual - A graça não destrói a natureza, mas a eleva e santifica. Dom Duarte Leopoldo e Silva soube pôr ao serviço de seu apostolado as qualidades típicas do verdadeiro paulista. Monsenhor Alberto serviu as causas a que se dedicou com o entusiasmo, a perseverança, o ardor e o empenho com que um ardente nordestino, feito homem de Igreja e diplomata, poderia servi-las. E os fatos mostraram que esse serviço foi magnífico - Para os espíritos levianos, as obras de superfície parecem sempre as mais importantes. Números e mais números, construções de vulto, movimentos de massa e mais números: eis os únicos grandes serviços prestados à Igreja. Há toda uma série de pessoas que acham que "sem barulho não há salvação". Monsenhor Alberto Pequeno estava muito longe de pertencer a esta progênie de espíritos vulgares.

12 de setembro - Não se falta ao dever somente quando se foge do campo de batalha. Também quando se cochila com sono pesado e indolente, a despeito da advertência do Divino Mestre, se deserta a causa de Deus. A hora é de muita oração e de muita vigília, portanto mortificação e de súplica ininterrupta. Hora de vigília significa hora de prudência, de discernimento de espírito, de critério e sobretudo de muito bom senso. Sem isto, não conseguiremos compreender o que há de vertiginoso e de fantástico em muitos acontecimentos contemporâneos. E não saberemos discernir onde estão os verdadeiros interesses da Santa Igreja Católica - Não é porque desejaríamos que uma coisa fosse de determinado modo que haveremos de admitir com facilidade que ela de fato é assim. Que dizer-se da sentinela que, no desejo de que seus irmãos de arma não sejam atacados, chega a se iludir sobre a realidade dos fatos, e se obstina em não ver as sombras que se esgueiram, nas trevas da noite, em demanda do campo que lhe competiria defender? Que contas pedirá Deus a tal sentinela? Como seria agradável que os comunistas se convertessem todos! De que sacrifícios seríamos capazes para obter um acontecimento tão auspicioso! Entretanto, nenhum dos sinais que prenunciaram a conversão dos francos ocorre no caso dos comunistas - Protesto pela enxovalhação temerária, precipitada, inexplicável, que se pretendeu fazer em torno da pessoa do Arquiduque Felix de Habsburg, por motivo de recente visita ao Brasil.

19 de setembro - A SITUAÇÃO DO PAPA. O ódio nazista é maquiavélico. E ao maquiavelismo totalitário uma atitude de brutalidade pessoal contra o Papa não convém - Na Alemanha e no mundo inteiro, os frangalhos de liberdade que o nazismo deixa maquiavelicamente à Igreja servem à sua propaganda de argumento para demonstrar aos hipernacionalistas, aos tíbios, aos otimistas de todo jaez, que não é o ódio contra a Religião que move os nazistas, mas apenas o desejo de reprimir "alguns abusos" dos "exagerados". Um sacerdote católico alemão escreveu, sob o pseudônimo de "Testis Fidelis" uma obra monumental, toda feita de documentos irrepreensivelmente autênticos e concludentes, em que esta tática é denunciada com uma clareza irretorquível. Ora, com o Vaticano se dá a mesma coisa. Convém aos nazistas criar em torno da Santa Sé o mais tremendo ambiente de "guerra de nervos", com intuito de a transformar em joguete de sua diplomacia enquanto a ocupação de Roma pelas forças alemãs durar. Mas tudo isto com um respeito absoluto a certas formas exteriores que lhes permitirão afirmar, mesmo depois da ocupação, que "respeitaram" na íntegra a soberania pontifícia, demonstrando assim que "não são inimigos da Igreja". Depois do que continuarão a martirizar os católicos de sua terra! São assim os nazistas.

19 de setembro - Os nazistas, ocupando a cidade natal de Pio XII, iniciaram um inquérito para verificar quais os bens pessoais do Santo Padre: tentativa vã e oportuna! Vã porque eles verificarão que o Papa nada possui. Oportuna porque se eles calarem, se condenarão. E se falarem terão que proclamar que o Sumo Pontífice dá ao mundo o exemplo de um completo desprendimento - Os católicos da Inglaterra estão apreensivos por um projeto de lei que, confiando quase toda a educação ao Estado, parece destinado a suprimir praticamente o ensino particular e portanto o ensino católico. Neste sentido, as autoridades eclesiásticas britânicas já fizeram valer seu valoroso protesto - Londres: fundada uma "união apostólica do soldado", dirigida por dois sacerdotes católicos.

26 de setembro - PAPA PRISIONEIRO. Conforme salientamos em nosso último número a respeito da terrível situação moral em que se encontra o Santo Padre, muito mais significativo é o que os jornais não dizem do que o que dizem - Quando Roma começou a ser bombardeada, algumas bombas atingiriam a Basílica de São Lourenço. Os jornais consagraram ao assunto colunas inteiras. Todas as chancelarias se movimentaram. De todas as partes do globo vinham noticias de protestos indignados. Hoje, o que foi atingido vale infinitamente mais do que a própria Basílica de São Pedro, mais do que as pinturas de Rafael, as esculturas de Michelângelo, os mármores e todos os tesouros do Vaticano: é a liberdade da Santa Igreja Católica golpeada a fundo no que ela tem de mais essencial e precioso: a liberdade do Papa - Falando certa vez do comunismo, Pio XI mostrou que parecia existir uma vasta mancomunação entre agências telegráficas, governos e jornais no sentido de dar a menor difusão ao noticiário referente às atrocidades praticadas pelos comunistas. O caso do México foi típico. O mesmo se poderia dizer do Papa - Para nós, Cristo tanto é Deus atado à coluna do pretório de Pilatos quando nas alegrias do Domingo de Ramos. O Santo Padre tanto é Papa quando tem a seus pés o mundo, como quando reza e sofre isolado, nas mãos dos piores inimigos da Igreja. Porém a assistência de Nosso Senhor, sempre real e poderosa, será nesta ocasião mais efetiva do que nunca.

26 de setembro - Um dos apostolados mais importantes no momento: apoiar de todas as formas a campanha de oração pelo Sumo Pontífice. Trata-se de uma questão sobretudo de devotamento ao Trono de São Pedro. Uma sugestão a tal respeito: incremento da adoração eucarística. Para os católicos, enquanto durar a atual situação, o lugar de honra é aos pés do Santissimo Sacramento e de Nossa Senhora.

3 de outubro - CINCO MIL CRUZEIROS. Embora sempre de atalaia contra os múltiplos perigos que podem assaltar a Santa Igreja, não devemos permitir que o pessimismo nos domine. Vejamos as coisas como são, nem piores, nem melhores. Só assim poderemos desempenhar inteiramente nossas obrigações de apostolado - Não se combate mais a Igreja dizendo que Ela é inteiramente errada, mas procurando arrancar-lhe e fazer viver fora dela algumas verdades que defende. Nos meios jurídicos e políticos, o que se procura é um "ersatz" da civilização cristã. Em outros termos, algo com ares cristãos, uma bandeira feita como colcha de retalhos na qual cada um possa reconhecer frangalhos de seu próprio estandarte. E a manobra rende. Assim, o gesto diabolicamente sagaz do “camarada” Stalin recebendo em visita o “patriarca” cismático de Moscou começa a produzir seu fruto que é nos arraiais cismáticos uma franca subordinação de todos os títeres que, sob as vestes de patriarcas, arquimandritas, etc., o governo soviético instalou nas igrejas russas. Pobre igreja russa, rebelde ao báculo do Vigário de Cristo, joguete hoje do comunismo e do nazismo! - Em São Paulo os retratos dos comunistas Timochenko e Stalin foram postos em leilão onde um deles chegou a alcançar preço superior a 5 mil cruzeiros! E isto enquanto há tanta pobreza em torno de nós! - O que predomina em um homem são suas idéias. Ele não vale tanto pelo que faz quanto pelo ideal ao serviço do qual ele constrói... ou destrói.

3 de outubro - Causa-nos indizível satisfação a notícia relativa à segurança pessoal do Sumo Pontífice e da inviolabilidade do território vaticano. O nazismo é por demais frio, meticuloso, maquiavélico em seu ódio para se permitir um ataque direto à Santa Sé - Fez-se no Rio de Janeiro mais uma conferência sobre "o plano Beveridge e o Brasil". Até quando havemos de nos enfeitar com as modas velhas de outras plagas?

10 de outubro - A aproximação cismático-comunista é mais um dos "bluffs" deste século tão fecundo em toda sorte de mistificações. A mesma censura cabe ao "arcebispo" protestante de York, que saiu de seus penates especialmente para visitar Stalin - Está dentro desta linha de ridícula mistificação a atitude do embaixador soviético em Londres que foi assistir a Missa solene, realizada na Catedral de Westminster, que é católica, no dia de preces da Inglaterra. Não tornemos completa a farsa, acreditando na sinceridade do comediante - Um pan-cristianismo socialista de ares moderados é o grande cavalo de Tróia que está sendo preparado como "presente" para o mundo para logo depois da guerra.

17 de outubro - PAN-CRISTIANISMO, FLORES E PUNHAIS. A próxima conferência anglo-russo-americana e o cinismo soviético - Prepara-se uma imensa ofensiva de confusionismo religioso, sob a capa de "interconfessionalismo", para depois da guerra. Em que consiste tal "interconfessionalismo"? Um absurdo destes, uma tão violenta colisão com a lógica, só poderia ser preparada nas oficinas de erro do Ministério da Propaganda nazista, ou nas retortas do grande laboratório de erros do Kremlin. Só de uma destas fontes poderia vir toxina tão funesta aos ideais cristãos.

17 de outubro - Quanto mais pobre um indivíduo, mais difícil lhe será conservar-se no reto caminho da prática do bem? E quanto mais rico, tanto mais fácil será sua salvação? Não é nem a pobreza nem a riqueza que faz o homem virtuoso. A virtude no verdadeiro católico vem da graça de Deus, correspondida pelo livre arbítrio humano.

24 de outubro - "MYSTICI CORPORIS CHRISTI". O Vaticano teve especial cuidado em evitar pretextos para que entrasse a "cooperação" de terceiros, desfigurando ao sabor de suas preferências o texto de tal Encíclica. Neste documento, mais do que em qualquer outra Encíclica talvez, os comentários são feitos não para dispensar de seu estudo, como sobretudo para incitar a que se vá à própria fonte - O ambiente contemporâneo é cheio de contradições: falso racionalismo, naturalismo vulgar, laicismo, falso misticismo... - Na esfera política, poucos foram os católicos que souberam ver na disciplina ardente e incondicional à infalível autoridade da Igreja, a verdadeira tábua de salvação. Uns procuraram a fórmula salvadora no nazismo. Outros no comunismo. Outros na forma nazificante, ou nas bolchevisantes. Poucos foram os que se lembraram de que "bonum ex íntegra causa; malum ex quocumque defectu". Se havia mal nos dois lados, ficássemos só com a Igreja, "íntegra causa" por excelência - Também no campo teológico, excessos contrários estão a se entregladiar: "entre os fiéis vão serpejando opiniões ou inexatas ou de todo falsas, que podem desviar os espíritos da reta senda da verdade" - A Igreja Católica é o maior tesouro que Nosso Senhor deu aos homens. E' Ela o escrínio em que se encerram todos os outros tesouros que Cristo nos deu.

24 de outubro - A "dissolução" da III Internacional e outras manobras para anestesiar o Ocidente: Stalin começou a entabular e ostentar boas relações nos círculos eclesiásticos e agora com os aristocráticos também - Digna de todo elogio a atitude do Secretário do Interior do Rio Grande do Sul estabelecendo a liberdade da imprensa em seu Estado. A imprensa tem um papel social relevante, sobretudo a imprensa católica. E é indispensável que esta última tenha toda a liberdade - Itália: deplorável que Carlos Sforza tenha preconizado Benedetto Croce, conhecido filósofo hegeliano, como futuro chefe do governo. Com que direito pretenderá Sforza impor este nome ao povo italiano, fundamentalmente católico?

31 de outubro - A tática de hoje não é mais a do punho cerrado do revolucionário de outrora. A perfídia melíflua, a insinuação florida mas iníqua, o manejo mentiroso e cínico, eis as grandes armas da impiedade contemporânea. Para confirmar nossa tese, alguns exemplos recentes - Sem pele de ovelha, não há mais lobo que saia à rua. E' esta a moda de hoje. E' uma moda de transição. Os velhos e antigos anti-clericais não sabem desempenhar bem seu novo mister de coroinhas. Moda mais fina, pois, mais eficaz, mais completa, é a que está sendo inaugurada em Moscou. E' a fraude de alto estilo, impecável, alinhadíssima. Segundo o figurino que está sendo desenhado em Moscou, não há mais lobo que se reconheça. Todos se amansaram. Todos passaram a ser ovelhas.

7 de novembro - "COM QUEM ESTÁ O PAPA?". Alguns comentários ao artigo do deão de Canterbury - o "Rev." Johnson não cita uma só declaração do Papa em abono de suas afirmaçõoes sobre a suposta posição "ambígua" do Pontífice em relação ao nazismo. Não sabe o “Rev.” que os nazistas personificam o próprio espírito da mentira, que Pio XI os chamou "a mentira encarnada", e que, portanto, ainda que eles entendam muito bem que a Santa Igreja não pode senão lhes desejar uma fragorosa derrota, eles mentirão contra toda a evidência dos fatos, e proclamarão o contrário? Conhece o "Rev." Johnson a Encíclica "Mit Brennender Sorge", em que o Papa condenou radicalmente o nazismo? E ignora que mesmo depois disto os nazistas continuaram a se proclamar cinicamente amigos da Igreja? Basta folhear ainda que por alto todas as Encíclicas sociais dos Pontífices para se ver que, ainda quando o nazismo desse à Igreja toda liberdade, a estrutura política e social por ele apregoada continuaria condenada pela Igreja. Qualquer calouro em estudos sociais sabe disto. O deão de Canterbury não se peja de afirmar claramente o contrário - Ferrenhamente anti-nazista, a Igreja não é menos ferrenhamente anticomunista.

7 de novembro - Início das comemorações do 1° Centenário do nascimento de Dom Vital, ínclito Bispo de Olinda, mártir tombado na defesa da integridade da Fé e liberdade da Santa Igreja - A História religiosa no Brasil no século XIX pode ser dividida em duas fases: antes e depois de Dom Vital. Ele não fruiu as vantagens terrenas de sua vitória. Sorveu até o último trago o cálice das amarguras, e morreu. Mas na ordem das realidades mais profundas, venceu. Venceu aos olhos de Deus, o que é o essencial, e venceu também aos olhos dos homens. Ele simboliza a intrepidez da Fé, a sobranceria apostólica das atitudes, a inquebrantável coerência da vida com a doutrina, da ação com o pensamento, ao serviço da Santa Igreja Católica - O Brasil ainda não tem um Santo declarado tal pela Santa Igreja. A canonização daquele admirável Bispo, tornando mais ilustre seu exemplo, abriria para todos nós o caminho espiritual de heroísmo sobrenatural, de invencível coerência, de sublime paciência, de 
inquebrantável pugnacidade, que é nosso grande dever.

14 de novembro - MONS. MANOEL KOENER. Protesto doloroso e formal contra o modo por que certa imprensa se tem ocupado da prisão do Exmo. Revmo. Administrador Apostólico da Foz de Iguaçu. 

14 de novembro - A indissolubilidade do vínculo conjugal decorre do direito natural, e se torna particularmente cara aos católicos por motivo da dignidade sacramental a que Nosso Senhor Jesus Cristo elevou o matrimonio. A Igreja sempre lutará pela indissolubilidade do vínculo conjugal. Razões naturais e teológicas superiores a quaisquer contingências do tempo e de lugar, a tornam inimiga irredutível do divórcio, para todos os lugares, até a consumação dos séculos - Trecho da recente mensagem do Santo Padre aos católicos do Peru: "Sem Deus Eucarístico nem sequer é possível a coordenação mútua dos diversos elementos, nem é realizável a harmonia da paz. E todo o edifício da família, todo o complexo social, longe de ser fonte de vida, não tardará a dar sinais de dissolução".

21 de novembro - "COM QUEM ESTÁ O PAPA?” (II). Para compreender a atitude do Vaticano na presente emergência, seria necessário conhecer e admitir toda uma série de princípios - Vejamos "quem é o Papa". A respeito da Cruz, formou-se este axioma: "stat Crux dum volvitur orbis". O mesmo se poderia dizer do Pontífice Romano: “stat Petrus, dum volvitur orbis - só Pedro continua invariavelmente de pé, enquanto todo o mundo se agita e se transforma” - O Papa é o rochedo imutável. Ele não pergunta que correntes seguirá - Dia virá em que as insígnias nazistas, fascistas, comunistas, estarão atirados ao mesmo pó em que jazem os outros adversários que tem investido contra a Igreja - O que o Papa pretende é construir um mundo que represente o contrário do que quer Hitler ou Stalin - A quem o Papa é mais contrário? Oh Stalin, velho demônio desmascarado e horripilante, como és menos temível do que o politiqueiro de estilo Von Papen, que mercadeja sua Fé junto aos Césares do dia, e recebe a ingrata incumbência de nos vencer com o ósculo de Judas.

21 de novembro - O governo inglês deliberou por em liberdade Oswald Mosley, líder fascista britânico: é uma desgraça para um país, uma catástrofe para uma democracia, que se permita a livre pregação de princípios diametralmente opostos ao direito natural e a civilização cristã, como são os de Mosley. Assim como a liberdade de pensamento jamais justificaria que um bando de malfeitores fundasse escolas, abrisse universidades, lançasse jornais e publicasse livros para sustentar que a água não se compõe de hidrogênio e oxigênio, mas é mero produto dos raios lunares, assim também a liberdade de pensamento não pode consistir em negar os princípios do direito natural, nem a admirável perfeição que lhes deu, elevando-os e completando-os a Revelação cristã - O general Ávila Camacho, presidente do México, acaba de proibir que os militares se apresentem uniformizados às cerimônias religiosas. Mas ele deveria saber que não diz a verdade quando afirma que o heroísmo militar é incompatível com a piedade cristã: a única escola verdadeira do heroísmo completo e total é a Igreja Católica. Não há doutrina que enobreça tanto o heroísmo, não há moral que o exija com tal assiduidade, não há fonte onde se recebam melhores forças para o praticar.

28 de novembro - MARITAIN, E O "DOGMA" DE SUA INFALIBILIDADE. Artigo para dissipar as nuvens levantadas por uma exacerbação criada exclusivamente pela paixão, e mostrar que é somente no terreno das idéias que o debate em torno de algumas proposições de Maritain deve ser colocado. As considerações de ordem meramente pessoal desunem. A discussão serena sobre princípios une. A verdade para ser julgada só pede uma coisa: ser ouvida.

28 de novembro - A indignação contra a libertação de "sir" Oswald Mosley - Prepara-se a reabilitação do Mal. Pétain, com vantagem para seus aliados nazistas.

5 de dezembro - A QUESTÃO LIBANESA. A cooperação entre a França e o Líbano sofreu um colapso. O Rei do Egito e o do Iraque, estimulados por ardilosa campanha nazista, empreenderam de há muito a formação de um grande bloco muçulmano em todo o Oriente. O monarca egípcio, alegando ser protetor do Islão, estimula por todos os modos a luta entre a França e seus protetorados do Oriente Próximo. O que significa esse gesto? O que farão os muçulmanos, protegidos pelo Egito, contra os sírios e libaneses cristãos?

5 de dezembro - Na Europa, atuação das direitas e das "direitas" - Pio XII e a missão das elites, que "representam a tradição". Apagar a tradição seria deixar que o mundo "caminhasse às cegas" - Átila é hoje Hitler. Hitler morrerá, mas Átila não morrerá. Ele não é um povo, mas uma anti-idéia. Foi Átila que organizou na Alemanha os campos de concentração e todo o infame aparelhamento do partido nazista. Ele continuará a viver onde se aconselhar a esterilização e se matarem os nascituros, nas correntes em que se afirmar que o homem é escravo da bestialidade insofreável de seus instintos. Catilina também é universal e continuará a viver em todos aqueles que pregarem a conivência com o totalitarismo. Entretanto, nem Átila nem Catilina vencerão as elites que, para o bem do povo, souberem conservar-se genuinamente católicas, apostólicas, romanas.

12 de dezembro - O DISCURSO DO MARECHAL SMUTS. Não caberia ao governador da África do Sul dar "um bilhete azul" à França, no futuro do mundo por ele "profetizado". Para a Igreja, o problema é fundamental. Com o sossobramento da França, o mundo católico passará a ser um mundo vassalo. Dois mil anos de civilização cristã ficariam cancelados. 'As três potências vencedoras caberá evidentemente uma parte decisiva na orientação do mundo. Mas sua ação será benéfica na medida em que salvarem os valores da civilização cristã e os valores terrenos, mas apreciáveis, da cultura latina.

12 de dezembro - Exemplo de ignóbil campanha, no Brasil, contra o clero estrangeiro feita sob um disfarce de nacionalismo - Realizou-se a conferência tríplice de Teerã: Churchill, com a despreocupação e a despretensão de quem sabe quem é, primou pela distinção e simplicidade. Roosevelt não é um aristocrata, mas "tomou chá em pequeno". Stalin, ao contrário do que seria de conceber em um bolchevista coerente, destacou-se por sua presença ataviada nos faustos "burgueses", protótipo da "esquerda caviar" - Continua acesa, na Inglaterra, a luta entre os católicos e as autoridades empenhadas em fazer uma lei de ensino que representa a espoliação dos católicos de todas as escolas que possuem.

19 de dezembro - Gilberto Freire, em violenta diatribe contra a Faculdade de Direito de Recife, seu corpo docente, seus alunos, sustentou recentemente que aquela ilustre Casa de Ensino superior está morta: a mocidade acadêmica revidou em vibrante e bem articulado manifesto. Continua a longa e brilhante luta que a intelectualidade sadia de Pernambuco vem travando contra aquele escritor bolchevizante. - Nosso desejo de hoje: o esmagamento completo, imediato, irremediável, do nazismo e de todas as suas variantes no mundo inteiro. O de amanhã: esmagamento do comunismo e de todos os seus disfarces socialistas.

25 de dezembro - Pseudo-compaixão para com o criminoso, segundo a qual este seria "um homem que circunstâncias incontroláveis arrojaram à senda do crime". Se todos os criminosos são irresponsáveis pelo que fizeram, qualquer pessoa atormentada pelo desejo de cometer uma ação nociva suportará inúteis sacrifícios, lutando contra si mesma, para evitar o crime. Pelo que ninguém mais evitará o crime que deseja cometer. Esta filosofia é muito mais própria a encher as prisões do que resolver o problema penitenciário...